Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Sex | 23.11.18

Vou ser uma dona Glória

O Triângulo Perfeito

Deixei os babys durante umas horas com os avós e... pasmem-se. Sabem o que é que eu fui fazer com esse tempo livre?

Dormir? Ir às compras? Arranjar as unhas?

Eh eh. Não. Basicamente, fui arrumar a casa.

Aqui a "dona de casa desesperada" resolveu aproveitar o tempo para aspirar (sim, continuamos a ter neve aos quilos cá em casa), estender roupa, apanhar roupa seca e pôr roupa a lavar.

Eu nem acredito que usei o meu precioso tempo, as minhas duas horinhas zen para fazer arrumações. Quando podia estar a fazer coisas bem melhores... ou não.

O "ou não" tem a ver com um aspeto da minha personalidade que  sinto que está a ficar cada vez mais  vincado: é a mania da arrumação. É uma coisa assustadora. Eu não era assim!

Sempre gostei de ter as coisas organizadas, mas não era obcecada. Mas ultimamente tenho notado que a desarrumação e o caos me põem nervosa. E quando eu digo nervosa é mesmo stressada e com taquicardia (não estou a brincar). Com vontade de me sentar num banquinho a agitar aqueles leques de madeira com motivos orientais.

Como devem imaginar, com duas crianças, é natural que a casa a esteja um bocado caótica. E isso enerva-me cada vez mais. Não devia ser o contrário?

É como se eu tivesse um bichinho cá dentro, uma espécie de monstro do aspirador que fica SUPER chateado quando as coisas estão fora do sítio. 

Noto que estou sempre a arrumar coisas, a guardar brinquedos e a organizar tudo. A comprar "caixinhas" para meter tralha e caixinhas para meter as caixinhas... help!

Ás vezes, o miúdo está a brincar e quando se vira para o lado... pimba! Já eu estou a arrumar o que ele acabou de meter em cima do tapete.

Sabem aqueles textos que agora andam na moda e que dizem algo do género:

"Mãe... não arrumes... deixa a casa num caos e vê mas é se dás colo aos teus filhos...porque os filhos precisam de colo, blá blá, corações corações corações emoji corações"?

Pois. Mas eu não consigo fazer isso. Consigo dar colo, e faço isso muito bem. Mas não consigo ter a casa num caos.

 

E com isto sabem do que é que eu me lembrei? Tcharam!!

 

Lembrei-me que estou cada vez mais parecida com a minha mãe...aquela mãe que eu acusava de ter a "mania das limpezas".

Aquela mãe que também me comprava baús para meter a bonecada toda. Aquela mãe que transformou a nossa casa de banho suplente...  num quarto de brincar (tirou-lhe as sanitas e os lavatórios e meteu lá os meus brinquedos para ficarem mais "organizados").

Aquela mãe chata que eu endava a estudar para os exames e ela dentro do quarto a passar-me o raio do pano do pó não sei quantas vezes às frente do focinho. E a enfiar-me o puto do aspirador debaixo da secretária. E a dizer "encolhe os pés AGORA que eu vou aspirar aí por baixo da cadeira"! 

Sabem aquela mãe que me metia tantos nervos? Que me fazia chorar de raiva por ser tão clean adicted?

A dona Glória... a minha mãe. Cheguei à conclusão que estou cada vez mais parecida com ela, cada vez mais stressada com esta história da arrumação. Deve ser genético.

E com isto, lembrei-me desta música. A música da "dona laura" e deste refrão que nos toca a todas, filhas ingratas que não davam valor ao facto de a casa estar um brinco.

 

"Aproveita agora
Que há-de chegar a hora
Que não poupa ninguém
Vais ser igual à tua mãe
A filha pela trela
Repete-se a novela
Um dia vais ser tão Dona Laura como ela"

 

Estou a tranformar-me. E está a ser uma metamorfose muito rápida, sou a borboleta mais speedada do mundo.

"Repete-se a novela" e um dia vou ser tão chata, organizada, limpa e picuinhas como a minha mãe. Um dia vou ser tão arrumada (quem dera) como ela. Tudo, tudo se vai repetir. E não faz mal. Já me imagino (muahahahah) de aspirador em punho a moer o juízo aos meus filhos.

E agora podia pôr aqui outra musiquinha, tipo o Circle of Life do Rei Leão, para dar aquela ideia de que tudo se repete e é tão lindo e maravilhoso e... não, não vou pôr mais música. Já chega :))

Fim do post. Vou limpar o pó.

 

5 comentários

Comentar post