Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Setembro 22, 2017

O Triângulo Perfeito

Todas. 

Esta foi a nossa decisão relativamente às atividades (AEC) propostas pelo infantário do Vasco para a idade dele (2 anos).

As atividades disponíveis na escola, para a sala dele, são a Ginástica, o Yoga e a Música.

Em casa, depois de dialogar com o vértice adulto, chegámos à conclusão que todas as atividades são interessantes e devíamos dar oportunidade ao Vasco de participar nas três.

A educadora informou que cada uma das atividades terá lugar num dia da semana, logo de manhã. Assim, em três dias da semana, o Vasco vai fazer uma atividade destas. Parece-me bem.

O preço das atividades ronda os 5 euros/atividade. Não nos pareceu muito, e achamos sinceramente que vale a pena o esforço financeiro.

Já assisti a algumas destas aulas e são, sobretudo, lúdicas. Há muito carinho, muitos sorrisos e muita diversão. E é precisamente por isto que queremos que o Vasco vá a todas elas!

Não é tanto por aquilo que vai aprender, mas acima de tudo, por ser um momento diferente na dinâmica do infantário. 

Claro que queremos que ele desenvolva algumas competências... E gostávamos muito de chegar ao fim do ano, sentindo que ele aprendeu "alguma coisa", em cada uma destas atividades.

Mas não somos muito radicais nisso.

Queremos é que ele vá contactando com as várias áreas, que vá desenvolvendo o gosto por certos assuntos e, acima de tudo... que se divirta. 

 

 

Setembro 12, 2017

O Triângulo Perfeito

pai_e_filho_4.jpg

A educadora do Vasco avisou que a partir deste ano, o infantário vai deixar de festejar o Dia do Pai/Mãe nos moldes tradicionais. 

Até agora, a data era assinalada com a elaboração de prendinhas, pelos miúdos, e com a vinda dos pais à escola para tirar fotografias e participar em algumas atividades. 

Contudo, se o momento era vivido com extrema felicidade por algumas crianças, para outras acabava por ser uma data marcante mas no sentido negativo.

É que nessa data, nem todos os pais podiam vir à escola...

Os miúdos ficavam tristes por ver que o pai dos seus amigos tinha vindo e os seu não aparecia (quem diz pai, diz mãe)

Esta era sempre uma data de emoções fortes. Mas não eram só risos. Também havia muitas lágrimas à mistura, por parte daqueles que não recebiam a visita do progenitor.

A educadora frisou que cada vez mais as famílias se têm vindo a afastar dos padrões tradicionais.

Há famílias monoparentais, começa a haver famílias com pais do mesmo sexo (homossexuais), e há casais que estão juntos mas em que um dos elementos emigrou, não podendo estar presente na festinha do filho. 

Claro que há famílias (e muito bem) que compensam a ausência do pai/ mãe naquele dia, levando o avô, o padrinho ou a tia à escola. Mas isso, apesar de atenuar um pouco o problema, não o resolve totalmente. 

Assim, a partir deste ano, o infantário do Vasco decidiu acabar com a vinda do pais no Dia do Pai/Mãe. Em lugar disso (e achei a ideia excelente!), a escola decidiu instaurar um "Dia da Família", aberto à comunidade escolar. 

Será uma festa, um momento de convívio entre educadores, auxiliares, crianças e seus familiares. Estão convidados os pais, mães, tios, primos, avós. Cada um traz consigo quem quiser!

Acaba-se assim com o drama do Dia do Pai/Mãe, mas mesmo assim a escola continua aberta à comunidade, envolvendo os familiares dos meninos. 

Eu gostei da ideia. E vocês, o que pensam disto?

 

Setembro 11, 2017

O Triângulo Perfeito

Setembro é o mês do regresso à escola. Regressa a mãe, que é professora e regressa o bebé, ao infantário. Cabe ao pai a tarefa de gerir um pouco a ansiedade dos outros dois, já que este é um mês de muitas (demasiadas) novidades que nem sempre são digeridas da melhor maneira. 

Do regresso da mãe, posso dizer que foi um pouco mais atribulado que o costume. Em vez de ficar colocada na primeira "ronda" de resultados, desta vez só fiquei colocada na segunda fornada. 

A semana que mediou a saída das duas listas foi de alguma ansiedade (e medo, pois os colegas que entretanto já tinham sido colocados ficaram a centenas de quilómetros de casa), mas no meu caso acabou por não correr muito mal. Fiquei perto de casa, e numa das minhas primeiras opções. 

Entre o saber o meu horário, escrever para as editoras a pedir os livros adotados na escola, começar a fazer as planificações, reunir com os colegas de departamento... os últimos dias passaram a voar. 

Quarta-feira é o dia de conhecer os meus novos alunos. Esta é a parte que mais gosto: dar aulas. Toda a "palha" associada ao ensino era para mim dispensável. Grelhas, papelada, burocracia, cargos que nada têm a ver com a prátca letiva, bah.. Dispensava isso tudo. O que me dá pica é mesmo (e só) o momento da sala de aula. 

O regresso às aulas do bebé aconteceu no dia 6 de setembro. Podía tê-lo levado logo no dia 1, mas preferi ficar com ele no miminho mais alguns dias, 

Este ano houve uma grande mudança. O Vasco passou da sala de 1 ano, para a sala dos 2 anos. 

Mudou de espaço, de educador e de auxiliares. Apenas uma das auxiliares se manteve, de modo a garantir uma certa continuidade. 

Para já, a experiência está a correr muito bem. O Vasco adaptou-se muito bem à nova sala, que é maior e tem muito mais brinquedos e também me parece que gosta bastante da educadora/auxiliares. 

Não tem chorado quando o deixo ficar na escola e só isso já me traz algum descanso. 

A turma dele mantem-se mais ou menos a mesma e é engraçado ver que ele já chama os coleguinhas pelo nome. 

Este ano vai deixar de comer nas cadeirinhas e passar a comer numa mesa com cadeiras. Estou um bocado apreensiva porque sei que o Vasco não é propriamente o menino mais sossegado a comer. 

Já estou a imaginar pratos pelo ar e a comida toda no chão... Vamos ver como corre. 

Na reunião de pais recebi algumas informações interessantes. Uma delas é que este ano, a turma do Vasco já vai participar na FESTA DE FIM DE ANO. Cooool! Estou morta por ver como é que o meu bebé se vai sair!

A outra novidade é que a sala dos 2 anos já tem um manual/livro escolar associado.

Já vi o livro. É da Porto Editora e é super apelativo. Tem atividades muito giras para eles fazerem :)

Outra informação que me pareceu importante, é que este ano o colégio decidiu não festejar o Dia do Pai/Dia da Mãe nos moldes convencionais. 

Eu concordo com isso, e até vou falar disso no próximo post. Fiquem a aguardar! :)

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D