Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Julho 30, 2017

O Triângulo Perfeito

naom_56c2cde265a5d.jpg

 

Não sou grande adepta de ginásio e é com grande dose de sacrifício que lá vou fazendo umas sessões.

Virei-me para a parte do cardio porque as aulas de grupo faziam-me sentir tonta (ver aqui), mas a verdade é que nem as máquina me ajudam!!

 

Na semana passada fui atacada por uma máquina de corrida (as ditas passadeiras) e a coisa podia ter corrido muito mal. 

Cheguei à máquina e carreguei no botão "start". Ela lá começou a andar, muito devagarinho. Como queria uma velocidade maior, carreguei no botão para aumentar velocidade. 

Nada aconteceu. 

Como a passadeira continuava a andar devagar, continuei a carregar no botão. 

 

E carreguei... e carreguei... e carreguei...

A verdade é que a velocidade continuava a mesma.

 

De repente... a máquina  lembrou-se que tinha que obedecer à dona. O problema é que se lembrou disso de uma só vez.

Todos os "cliques" que eu tinha feito no botão (+) para aumentar à velocidade, começaram a fazer efeito ao mesmo tempo!

 

Comecei a sentir o chão fugir-me dos pés....

A passadeira andava cada vez mais rápido, mais rápido, mais rápido!

E eu via o mostrador a aumentar a uma velocidade vertiginosa!

Velocidade 5, velocidade 6, velocidade 7, velocidade 8... Ahhhhhh!!!!!

Corri, corri em cima da passadeira até perder o fôlego. Nem sequer me passou pela cabeça (loira....) carregar no botão Stop de emergência.

 

Desesperada, decidi saltar para cima da passadeira. Fiquei pendurada em cima dos mostradores com as pernas a balouçar. Depois, para sair, abri as pernas uma para cada lado em "V" (espetáculo deprimente de se ver) e pousei cada uma de um lado da passadeira. Uff, estava safa.

 

Estava de todas as cores, Podia ter-me magoado a sério. Na minha cabeça só passavam imagens daquelas pessoas que caem nas passadeiras rolantes dos shoppings e ficam com o cabelo preso, acabando por morrer...

Lembrei-me até de uma notícia sobre uma mulherzinha cujo cabelo foi arrancado e ficou com o escalpe à mostra. 

 

Respirei fundo e decidi mudar de máquina. Sim, ainda tive coragem para continuar o treino...

 

Ainda pensei fazer queixa aos administradores do ginásio em relação à "passadeira assassina", mas logo a seguir uma rapariga de aspeto musculado e corpo tonificado foi correr em cima dela e... nada aconteceu. 

Os aparelhos do ginásio querem matar-me.

Vou encarar isto como um "sinal dos céus" e não vou colocar lá os pés tão cedo... Não acham que tenho razão?!

:)

Maio 18, 2017

O Triângulo Perfeito

Há cerca de um mês, por indicação do ortopedista, comecei a fazer novamente exercício físico.

 

Lembro-me de ter ido à consulta bastante desesperada, a queixar-me de terríveis dores nas costas e dificuldade em respirar. 

 

Depois de raio-X e do exame técnico, a resposta foi simples: tenho um desvio grande na coluna e várias contraturas ao longo da zona dorsal. E uma das soluções para atenuar o problema é... exercitar. 

 

O médico indicou-me a natação (que odeio), pilares, yoga, caminhadas e, em geral, todos os exercícios que possibilitassem uma correção da postura. E disse-me ainda para começar imediatamente, porque a coisa estava a ficar preta para o meu lado.

 

Assim foi, portanto!

 

Inscrevi-me num ginásio e comecei as ditas aulas. Posso dizer que sou bastante assídua pois consigo ir 3 vezes por semana. Faço GAP, Faço cycling e claro, faço pilates que é a minha aula favorita!

 

O problema é que no final de cada aula começo a ficar branca, fraca, com as mãos a tremer, com suores frios e quentes... tenho que me sentar num banco para não começar a ver tudo à roda... enfim.

 

Ás vezes chega a acontecer-me a meio das próprias aulas. No outro dia foi mais grave e acabei estendida no chão. 

 

Estava numa aula de GAP. De repente, senti-me tonta e... pum!! Caí no tapete.

 

Não percebo isto. Tomo sempre um bom pequeno almoço antes de ir e até já levo um pacotinho de açúcar para comer a meio da aula. 

Sei que estava muito enferrujada e que já há três anos que não fazia nada, mas daí a ficar assim! O chron também não deve ajudar, porque custa-me um pouco estar a fazer os exercícios sempre com aquele desconforto no abdomen, mas nunca pensei que não fosse capaz de levar uma simples aula até ao fim. 

 

Posto isto. Comecei as minhas idas ao ginásio cheia de força de vontade e agora, só de saber que saio de lá toda tonta e esquisita... já só tenho vontade de desistir. 

 

Hoje tenho aula de GAP. Vamos lá ver como corre... 

 

Já algum de vocês teve os sintomas que descrevi aqui? O que fizeram nesse caso?

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D