Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Maio 29, 2018

O Triângulo Perfeito

Já tinha referido noutro post, que o infantário do meu filhote optou por não festejar o Dia da Mãe/Pai. 

Em vez disso, estas celebrações foram substituídas pelo Dia da Família, fora da hora do expediente, para permitir a participação dos adultos.

Foi com imenso gosto que eu e o papá do Vasco nos deslocámos ontem à escolinha dele para participar nessa atividade.

Posso dizer que o Vasco adorou ter os dois pais presentes e, acima de tudo, a brincar com ele no recreio.

33944915_1784355588254311_4439824456856109056_n.jpg

A festa começou com uma atuação dos meninos maiores (3, 4 e 5 anos) que cantaram um tema alusivo à família. 

Seguiu-se uma mini aula de zumba, muita música para dançar, jogos tradicionais e ainda tivemos direito a uma fatia de bolo.

33944186_1784355124921024_1768069600030752768_n.jpg

 Vasco a "tentar" dar à corda para os outros meninos saltarem...

 

Acho muito importante este tipo de iniciativas. 

Sou a favor de tudo o que potencie e fortaleça os laços da família com a escola. 

Foi um momento feliz, de convívio entre pais, avós, irmãos, auxiliares e educadores.

Espero repetir a dose para o ano que vem!

Setembro 12, 2017

O Triângulo Perfeito

pai_e_filho_4.jpg

A educadora do Vasco avisou que a partir deste ano, o infantário vai deixar de festejar o Dia do Pai/Mãe nos moldes tradicionais. 

Até agora, a data era assinalada com a elaboração de prendinhas, pelos miúdos, e com a vinda dos pais à escola para tirar fotografias e participar em algumas atividades. 

Contudo, se o momento era vivido com extrema felicidade por algumas crianças, para outras acabava por ser uma data marcante mas no sentido negativo.

É que nessa data, nem todos os pais podiam vir à escola...

Os miúdos ficavam tristes por ver que o pai dos seus amigos tinha vindo e os seu não aparecia (quem diz pai, diz mãe)

Esta era sempre uma data de emoções fortes. Mas não eram só risos. Também havia muitas lágrimas à mistura, por parte daqueles que não recebiam a visita do progenitor.

A educadora frisou que cada vez mais as famílias se têm vindo a afastar dos padrões tradicionais.

Há famílias monoparentais, começa a haver famílias com pais do mesmo sexo (homossexuais), e há casais que estão juntos mas em que um dos elementos emigrou, não podendo estar presente na festinha do filho. 

Claro que há famílias (e muito bem) que compensam a ausência do pai/ mãe naquele dia, levando o avô, o padrinho ou a tia à escola. Mas isso, apesar de atenuar um pouco o problema, não o resolve totalmente. 

Assim, a partir deste ano, o infantário do Vasco decidiu acabar com a vinda do pais no Dia do Pai/Mãe. Em lugar disso (e achei a ideia excelente!), a escola decidiu instaurar um "Dia da Família", aberto à comunidade escolar. 

Será uma festa, um momento de convívio entre educadores, auxiliares, crianças e seus familiares. Estão convidados os pais, mães, tios, primos, avós. Cada um traz consigo quem quiser!

Acaba-se assim com o drama do Dia do Pai/Mãe, mas mesmo assim a escola continua aberta à comunidade, envolvendo os familiares dos meninos. 

Eu gostei da ideia. E vocês, o que pensam disto?

 

Maio 08, 2017

O Triângulo Perfeito

Hoje nao tenho muito tempo para escrever, mas não resisti. Tive que vir aqui para vos dar um "cheirinho" do que foi o meu Dia da Mãe.

Posso dizer que foi um dia muito feliz!

Começou com o já tradicional almoço onde, como vem sendo hábito nos últimos anos, se juntam duas familias: a minha família de sangue e a família da minha cunhada.

Gostei muito do restaurante e adorei o convívio. Ao todo eramos cinco mães e todas tivemos direito a uma rosa; gesto simpático do meu irmãozito! Adoro quando ele faz estas coisas :)

O nosso Vasco é que nem aqueceu a cadeira do restaurante: andou sempre a cirandar de um lado para outro, a tentar mexer em tudo e a meter-se com as pessoas das outras mesas. A dificuldade dele em sentar-se num restaurante será matéria para um próximo post, certamente...

Depois do almoço, como estava sol, fomos todos dar um saltinho a praia. Que bem que soube! Foi o meu primeiro dia de praia deste ano!

img1494248919763 (1).jpg

Foi ótimo caminhar na areia. E já que estávamos ali, aproveitámos para fazer um "test-drive" ao Vasco em relação à praia:

Será que, à semelhança do ano passado, o nosso bebé iria meter a areia toda na boca?

Ufff! Não!

Ficámos descansados: agora já não come areia. Isso é sinónimo de férias de verão um pouco mais relaxantes que as do ano passado:)

O avô Zé quis levar o Vasco à água e ainda molharam os pés. Como já seria de prever o Vasco adorou!

O sobrinho T. , divertiu-se a jogar futebol e a sobrinha M. , também se divertiu bastante. 

Aproveitámos para tirar umas fotos para a posteridade. A minha mãe já está com um bronze de fazer inveja, shhhh! Não sei como é que ela consegue ficar assim tão rápido!

O mano Miguel também se juntou nas fotografias e ainda houve tempo para uma selfie com o companheiro de aventuras, o maridão Zé. 

Se há dias que quero recordar... este é um deles. Que dias assim se repitam por muitos anos, sempre com a família completa e feliz. 

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D