Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

O Vasco já não usa fralda à noite, yeiii!

O Triângulo Perfeito, 07.01.19

O nosso dia-a-dia é tão preenchido que esqueci de falar do desfralde noturno do Vasco. Por isso, aqui vai o relato acompanhado de algumas dicas:

 

O desfralde noturno aconteceu há cerca de um mês. O Vasco tinha, nessa altura 37 meses ou, dito de forma mais simples, 3 anos e 1 mês.

O processo ocorreu muito naturalmente e sem grande stress à semelhança do que aconteceu com o desfralde diurno. 

Decidimos retirar a fralda à noite porque o Vasco começou a acordar várias vezes de manhã com a fralda completamente seca. Isto aconteceu durante três ou quatro semanas. Percebermos então que ele já estava a conseguir controlar a urina.

Quando lhe comunicámos que íamos retirar a fralda, não ficou nem contente nem triste (acho que esta indiferença é um bocado típica dos rapazes, eles estão-se a marimbar para o assunto, eh eh) e encarou tudo muito normalmente. 

Algumas dicas:

Para nos assegurarmos que não há acidentes, fazemos absoluta questão que ele faça chichi antes de se deitar. Não pode ser meia hora antes, nem 15 minutos antes. Tem que ser mesmo antes de ir para a cama. Pode estar cheio de sono, pode estar refilão, mas sem fazer chichi não vai dormir.

Da mesma forma, quando o Vasco acorda, de manhã, a primeira coisa que faz é ir logo à sanita. Isto porque percebemos que se ele acordar e for logo brincar para a sala diretamente, os acidentes acontecem nessa altura. Na sala...

De resto... não fazemos nada de especial. Toda a gente dizia que tomar leite à noite aumentava o risco de fazer chichi na cama, mas até hoje isso nunca aconteceu. E o Vasco até toma imenso leite pelo biberão.

O maior conselho que eu tenho a dar é não forçar a barra. Cada criança tem o seu ritmo e não vale a pena stressar. Sei de miúdos que desde 1 ano que não usam fralda à noite. Outros com 4 anos continuam a usar. É tudo normal, é tudo possível.

Ah! Esqueci-me de dizer que é conveniente colocarem uns reguardos por baixo dos lençóis não vá algum acidente acontecer :)

Bons desfraldes!! 

Abraço.

Eu sou aquele tipo de mãe...

O Triângulo Perfeito, 21.05.18

... que nunca fez uma "barriga de gesso" porque "ah e tal, é lamechas e não serve para nada";

 

... que nunca fez uma sessão fotográfica da gravidez porque "a gastar dinheiro numa sessão, prefiro gastar quando já estiver elegante, sexy e giraça";

 

...que nunca postou no facebook a mãozinha do recém-nascido, assim como os quilos e o comprimento da criatura à nascença, porque "isso não interessa nem a menino jesus"

 

MAS..... MAS...

 

... TIRA FOTOGRAFIAS ao PENICO DO FILHO cheio de COCÓ (fotos de vários ângulos...) no dia em que o miúdo finalmente resolve defecar lá dentro pela primeira vez!

 

Viva a falta de coerência! VIVA!!!

 

PS- Ah, e também tirei foto ao penico, com o filho ao lado a erguer as mãos com ar triunfal!

Tudo isto, perante o ar escandalizado do pai.

 

Não, não vou publicar as fotos... só achei que era "engraçado" para "mais tarde recordar". 

Internem-me já :))

 

 

E o desfralde continua: peripécias, birras e evoluções!

O Triângulo Perfeito, 16.05.18

Vou continuar a falar um pouco do nosso processo de desfralde, para vos dar conta do andamento da "coisa".

Neste momento, o Vasco aceita muito pacificamente as cuequinhas e já as considera banais.

Inicialmente, havia uma certa excitação (alimentada por nós, é certo...) e perdiamos imenso tempo de manhã porque ele queria escolher entre as cuecas do faísca, dos minions, do homem aranha...

Demorava séculos a decidir uma coisa tão simples como umas simples cuecas. Confesso que foi um alívio quando, no decorrer desta semana, ele começou a ser indiferente ao "tema" das cuecas!

Entretanto, a parte dos chichis continua a correr muito bem! Com um ou dois deslizes fora de casa, mas nada de especial.

E continuamos a fazer a nossa vida normal, com idas ao parque, ao shopping, a todo o lado.

Acho sinceramente que ajuda bastante o facto de o Vasco preferir a sanita ao pote. Porque assim podemos ir a qualquer lado, sem ter que andar com o pote atrás de nós. 

De vez em quando faz um bocado de birra, porque está no meio de uma brincadeira e não lhe apetece parar.

Nessa altura começamos a dizer: - "Mas tu não queres fazer chichi?? Queres ser porcalhoto?" E ele acaba por ir, embora contrariado...

Quando o V. está mesmo aborrecido e não quer ir à sanita (como ontem de manhã) começa a gritar alto:

- Não quero ir à sanita! Quero ser porcalhoto!! Quero ser porcalhoto!!

Isto da-me vontade de rir! Acho piada ele usar a "nossa" própria frase contra nós. :))

 

Hoje aconteceu outra peripécia engraçada (ou não, depende da vossa abertura mental).

Iamos de carro para o infantário e vi um cão no jardim a fazer chichi. 

Aproveitei para lhe dar uma lição de como os cães fazem chichi... contra uma árvore, alçam a perna e tal e tal...Esforçando-me por ser bastante científica e descritiva.

Só percebi a dimentão da minha estupidez quando o Vasco começa a insistir:

- Quero uma árvore! Quero uma árvore! Quero fazer chichi como os cães!!

E tanto falou no assunto, que lhe fiz a vontade. 

Sim, sou um bocado maluca... :))

Ao pé do infantário há um canteiro com uma árvore. E o Vasco fez lá o seu chichi, aproveitanto para irrigar umas quantas formigas :))

Quando encontrei a educadora falei-lhe no assunto.

- Quer ver que agora o miúdo só vai querer fazer chichi como os cães? É que ele ficou mesmo entusiasmado!

A resposta dela descansou-me.

- Não se preocupe, mãe. Melhor assim, que se sente à vontade para fazer "em qualquer lado". Já viu aquelas crianças que só conseguem fazer na sanita ou no pote? Depois, numa situação de aperto em que não há nenhum desses objetos ficam apertadinhas e não conseguem fazer...

Por exemplo, mãe. Imagine que vai numa estrada deserta e o seu filho quer fazer chichi. Agora já sabe que pode encostar o carro e ele faz chichi onde puder.

 

(a imagem do V. a fazer chichi numa valeta, como vejo às vezes na estrada, incomodou-me um pouco... mas... percebi bem o que a educadora quis dizer).

 

Pelo sim, pelo não vou guardar os meus pensamentos sobre "como urinam os outros animais" para mim.

Passando à conversa de caca... Portanto, cocós....

Muitas bolas ao poste (desaires) e ontem uma vitória: fez finalmente cocó na sanita da creche. 

Claro que quando cheguei a casa dei-lhe uma prendinha. Um livro com tintas para pintar com os dedos.

E assim vai o nosso desfralde. E o vosso, está a correr bem? :)))

E começou o desfralde!!

O Triângulo Perfeito, 11.05.18

Bem, para falar a verdade já começou no sábado passado.

Portanto estamos prestes a completar uma semana da"Era das Cuecas".

Como tem corrido?

Olhem, por acaso até tem corrido bem!

Não tinha grandes expetativas, nem boas nem más. E como sou uma pessoa muito pacífica nestes assuntos, acho que ajudou. Também ajudou termos encarado os "acidentes" com muito sentido de humor. 

Nos primeiros dois dias (sábado e domingo) foi um bocado caótico. Tivemos o azar de o Vasco ter apanhado uma virose e teve imensas diarreias, impossíveis de controlar. Estive quase, quase para adiar o desfralde, mas depois pensei:

- Não, agora que comecei não vou recuar!! 

Se quanto aos "cocós" foi difícil (e ainda não está afinada) o mesmo não se poderá dizer dos chichis. Aí foi super super fácil. 

Estamos muito orgulhosos do nosso pequeno. Gosta de ir fazer chichi à sanita (em pé como gente grande) e por duas vezes já o apanhámos a ir lá sozinho.

Disseram-me que nos primeiros dias devia evitar os parques, shoppings, etc e leva-lo logo direto do infantário para casa, mas não tenho feito nada disso.

Está bom tempo e o miúdo tem que aproveitar. Por isso vou na mesma aos sítios, e levo a minha mala "macgyver" com toalhas, cuecas, toalhitas, mudas de roupa e tudo o que for necessário.

Neste momento, o Vasco mostra muito interesse pela sanita e pouco pelo pote. E até nos dava jeito que gostasse do pote, para ver se ficava lá um bocadito e conseguia fazer os seus cocós. 

Já tinha dito aqui que qualquer dia ia comprar um pote todo xpto. O que nós temos é do continente, azulinho e custou-nos 1,99. euros. É económico, mas o moço não demonstra grande interesse por ele.

Entretanto darei mais notícias sobre o desfralde. Para já, o que posso dizer, é que não está a ser tão mau como eu pensava,

Ah, esqueci-me dizer que antes do desfralde propriamente dito, passámos o último mês a falar com o V. do assunto "deixar a fralda". Para o ir mentalizando. Acho que isso ajudou.

Assim como termos comprado uma série de cuecas divertidas, com o blaze, o faisca, o homem aranha. 

Ele acha muita graça!!