Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

A vida de uma família perfeitamente normal

O Triângulo Perfeito

A vida de uma família perfeitamente normal

20.07.21

Correr para sobreviver

Ana
Há dois meses sentia-me profundamente cansada e com dificuldades respiratórias. Nunca tive Covid-19, portanto, não seriam sequelas da doença. Seriam, contudo, as consequências de duas gravidezes quase seguidas e... dois confinamentos no inverno.  No primeiro confinamento aderi à moda do pão e a #paodemia saiu-me cara, que é como quem diz... ajudou à engorda! Mais umas bolachinhas para aguentar o tédio, mais uns bolos para distrair os miúdos e... quando dei por mim tinha (...)
27.06.21

Testes Covid? Claro que sim!

Ana
A situação pandémica no nosso país ainda está longe de ficar controlada, por isso todos os comportamentos que nos possam colocar em segurança são bem-vindos. Ontem tivemos uma festa- os 40 anos da cunhada - e todos os convidados fizeram um teste para deteção de covid antes de entrar no evento.  Cá em casa, optámos pelos testes de saliva e, felizmente, o resultado deu negativo! :) Eu já tenho o certificado de vacinação covid (pois já completei as duas rondas da pfizer), (...)
19.03.21

E que tal o regresso à escola dos miúdos?

Ana
Por aqui, um bocado bipolar. Vasco está a adorar, até porque tinha imensas saudades do melhor amigo. Xavier todos os dias diz que não quer ir.Tenho ido buscá-los a escola mais cedo que o normal, para o "choque"não ser tão grande e muitas vezes vimos para casa a pé, atravessando a nossa cidade.Demoramos quase uma hora a fazer um percurso que de carro se faz em 7 minutos, mas acho que eles precisam destes momentos de liberdade.Quanto a mim, sinto-me mais leve e com mais tempo para as (...)
13.05.20

Reencontro com os avós

Ana
Durante quase 50 dias cumprimos o isolamento de forma criteriosa. Só saímos para dar uns passeios na floresta ou à volta do prédio e durante esse tempo não houve contacto com ninguém. Nem mesmo da família. Vasco e Xavier passaram quase dois meses sem contactar com os avós. Mas já devem ter reparado que nos últimos dias isso mudou. Devem ter visto pelas fotos desta página e também do instagram que os miúdos têm andado pelo jardim dos avós paternos (e que bem lhes tem sabido). (...)
25.04.20

Dia 44: Vamos... acabar?

Ana
Caro Isolamento Voluntário, estamos juntos apenas há 42 dias, mas deste lado parece uma eternidade. Por isso é que eu sei que esta "relação " não vai funcionar. Em primeiro lugar, és um tipo ciumento. Não me deixas contactar com quase ninguém! Estás a distanciar-me de amigos e família. Quanta insegurança desse lado, hein?! Sinto saudades do convívio, da alegria e das pessoas. E tu nem me deixas sair de casa! Estou a anular-me nesta relação, é o que é... nunca pensei (...)
22.03.20

Numa semana...

Ana
Os meus filhos passaram a acordar às oito ou às nove da manhã, em vez das sete da manhã habituais. Vão para a sala, brincam um com o outro e já não há ninguém a dizer "despacha-te que temos que ir para a escola!". Tomam o pequeno-almoço com calma e continuam a brincar, explorando agora com muito mais detalhe os brinquedos que receberam nos anos e no natal. Fazemos brinquedos novos com material reutilizado. Em apenas 7 dias começámos a olhar para todas as caixas, fitas, (...)
29.02.20

Coronavírus: medo ou discriminação?

Ana
Ontem fui buscar os meus filhos à escola e, como sempre nos dias em que não chove, regressamos a casa a pé. Pelo caminho vamos encontrando várias pessoas com quem acabamos por entabular conversa. Umas conhecidas; outras, personagens completamente novas e com quem nunca dialoguei na vida. Sei que estou a dar um mau exemplo ao meu filho, porque todos sabemos que " não se deve falar com estranhos", mas eu sou de um tempo em que as pessoas se cumprimentavam na rua sem receios. Sou do (...)

Sigam-me também em