Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Setembro 01, 2019

O Triângulo Perfeito

Hoje ao almoço fui com o meu filho ao burger king. Pedi para ele um menu infantil e como sobremesa a integrar esse menu escolhi um gelado tipo sunday. Ele não me viu comprar o gelado porque estava a jogar uma atividade interativa que há lá no burger king.
Não resisti e enquanto ele comia os nuggets e brincava lá no tapete interativo ... comi o gelado dele!
Ah, mas foi só um bocadinho... dizem vocês. 
Não. Morfei-lhe o gelado todo. Todinho! Assim mesmo à gulosa com a colher debaixo da mesa para ninguém notar. E não fui comprar mais porque havia montes de fila para comprar refeições.

Vá... agora contem lá vocês uma cena super egoísta que tenham feito recentemente.

Serei a única a cometer estes pecados? Desbronquem-se todas. Não me deixem só nesta estrada 🍦 

#cenasegoistas #quebemquesoube #eumereço#abaixoaculpa

Janeiro 27, 2019

O Triângulo Perfeito

Quando vamos almoçar ou lanchar com o nosso grupo de amigos, damos sempre preferência a restaurantes com uma boa área envolvente. De preferência, restaurantes inseridos em parques, que estejam perto da praia, ou que tenham um bom jardim.

Todos temos filhotes e sabemos como é importante as crianças terem um lugar para brincar e correr um pouco.

Meninos de 3, 4 e 5 anos não gostam de estar muito tempo enclausurados num espaço fechado.... Por isso, assim que terminamos a refeição, saímos para a zona exterior desses restaurantes e "libertamos" a miudagem!

Há um espaço maravilhoso na cidade da Maia, onde vamos frequentemente, precisamente por causa da existência de um espaço destinado à criançada. Estou a falar da Quinta das Raparigas!

A decoração interior é muito gira (cliquem no link que pus acima para verem melhor), e as refeições são boas (é preciso reservar).

No exterior, temos um baloiço, um escorrega, uma casinha de brincar, um sobe e desce e... um trampolim gigante que faz as delícias dos miúdos. Para além de um jardim que, não sendo muito grande, permite algumas brincadeiras.

 

IMG_1576.JPG

IMG_1572.JPG

IMG_1583.JPG

 

Este é também o local onde está sediada a Sweet and Easy , empresa que faz bolos maravilhosos e lindos, para encomenda.

Se puderem... façam uma visita. E, já agora, se tiverem conhecimento de outros restaurantes deste tipo na zona norte... coloquem o nome nos comentários. É sempre bom conhecer sítios novos! :))

Abraço!

Dezembro 13, 2018

O Triângulo Perfeito

farinha-de-aveia-1kg-aveia-em-flocos-finos-1kg-D_NQ_NP_948145-MLB27063047988_032018-F.jpg

 

Já vos disse noutros posts que ando numa onda experimentalista e tenho pesquisado imenso sobre papas caseiras. 

Depois de ver algumas receitas percebi que me faltavam  ingredientes básicos para a confeção dessas papas, como milho, a quinoa, o centeio e a aveia.

Fui ao hipermercado, à seccção dos produtos biológicos e comprei muitos destes ingredientes na versão "farinha". Saí de lá toda contente, a achar que tinha feito uma grande coisa :)

Portanto, comprei farinha de milho, farinha de aveia, farinha de arroz... etc. 

Só que entretanto cheguei a casa e deparei-me este artigo do blog "Na cadeira da papa" . Depois de ler o artigo percebi que não tinha feito a melhor opção ao comprar as ditas farinhas. Que seria muito mais saudável para o bebé se eu tivesse comprado os mesmos cereais em flocos e depois demolhasse.

Assim muito rapidamente, o que percebi é que os grãos dos cereais são compostos por várias secções e cada uma destas seccções (farelo, endosperma e gérmen) fornece nutrientes específicos. Ao usarmos as farinhas, não conseguimos aproveitar a totalidade desses nutrientes. Portanto, o bebé fica prejudicado.

Segundo o que li no blogue e passo a transcrever:

 

"Quando o grão é transformado em farinha, perde o farelo e o gérmen, pois são partes muito rijas e de difícil moagem, logo são excluídos. A clássica farinha branca é puramente endosperma, baixa em fibras, vitaminas e minerais." (in Cadeira da Papa)

 

O mesmo raciocínio se aplica ao tamanho dos grãos. Certamente já terão visto nos hipermercados e lojas de produtos biológicos embalagens de aveia em flocos finos e embalagens de aveia em flocos grossos. Segundo o blog da Cadeira da Papa, devemos optar pelos flocos grossos pois, uma vez mais, conservam a totalidade dos nutrientes:

 

"Quando consumimos o grão inteiro, temos a certeza que estamos a consumir estas 3 partes do grão. Contudo, os grãos são de difícil cozedura, podendo levar até 1h a ficarem suaves para serem consumidos. A alternativa que temos são os flocos grossos, que resultam do esmagamento do grão de cereal. Assim, conservamos grande parte do valor nutricional do grão, com a vantagem de uma cozedura muito mais rápida (rondando os 10 minutos). Os flocos finos, alguns com a indicação de “pronto a consumir”, são flocos mais partidos e com maior perda de partes do grão original, sendo o subproduto mais pobre que o floco grosso."

 

Portanto, depois de ler este artigo percebi que ainda tenho muito que aprender em relação à confeção de papas caseiras!

Claro que agora não vou deitar fora as farinhas que comprei porque na realidade até são práticas (e devido à sua consistência suave, poderão ser úteis nestes primeiros dias de introdução de comida sólida) mas assim que acabar os pacotes vou experimentar usar as mesmas versões destes cereais mas... em flocos.

Sempre a aprender!  :)

Dezembro 10, 2018

O Triângulo Perfeito

O Xavier fez 5 meses na semana passada e iniciou, nesse momento, a alimentação sólida.

Como ainda temos algum tempo até à sua entrada na creche, decidimos introduzir tudo muito devagarinho.

Assim, e por indicação da pediatra:

 

1º semana (início da alimentação sólida)

Aleitamento materno em todos os momentos, exceto um pequeno lanche de fruta a meio da manhã.

1 e 2º dia - introduzir maçã (cozida ou ralada)

3ºe 4º dia - introduzir pêra (cozida ou ralada)

5º e 6º dia - introduzir banana esmagada.

Verificar existência de algum desconforto ou reação alérgica a estes alimentos. Caso tudo corra bem... continuar a dar nas semanas seguintes.

 

2º semana (introdução da sopa)

É a fase em que estamos neste momento.

Continuar com o lanchinho a meio da manhã e agora também sopa ao almoço. No resto do tempo... aleitamento materno.

Em relação à confeção da sopa, confesso que não seguimos totalmente as indicações médicas (preparar sopas com 2 ingredientes, começando por cenoura e batata doce e ir alterando um ou outro à medida que o tempo ia passando)

Então o que fizemos? 

Como a sopa é um prato que nem sempre é bem aceite pelos bebés (e temos a experiência do bebé mais velho) numa fase inicial decidimos substituí-la por algo igualmente nutritivo... papas de legumes isolados.

Parece a mesma coisa, mas não é bem igual.

Como não tinha muita prática (nenhuma, aliás) no que diz respeito à preparação de papas de legumes andei a pesquisar na internet e acabei por ir parar ao blogue das "Papinhas da Xica".

Lá encontrei imensas sugestões de sopas giras e papas caseiras. Adorei!!!

Já conhecia o blogue de nome, mas nunca lá tinha ido porque com o Vasco adoptámos um sistema mais tradicional (as típicas papas processadas como cerelac, as sopas de vários legumes).

Mas agora ando numa onda mais saudável e encontrei imensas dicas naquele blogue. Fiquei fã.

Portanto, hoje foi dia de começar a dar papa de legumes e a ideia era começar pela papa de cenoura.

Vi uma receita muito fixe de papa de cenoura onde? Exato, nas papinhas da Xica.

Mas fui ao meu frigorífico e... tcharam... não tinha cenoura kkk. Por isso começei por uma papa de batata doce que confecionei da mesma forma que a papa de cenoura que vi naquele blogue.

Ainda não decidi se vou adicionar leite materno ou não. Primeiro queria ver se o Xavier gosta do sabor da batata doce individualmente. Se ele gostar, vou evitar a adição do leite (pois tenho pouco congelado), guardando-o para as papas de cereais e afins.

Portanto, estou a pensar mais ou menos isto:

1º e 2º dia -  lanche a meio da manhã, papa de batata doce ao almoço. Restante tempo em aleitamento materno.

3º e 4º dia - lanche a meio da manha, papa de cenoura ao almoço. Restante tempo em aleitamento materno.

5ºe 6 dia - lanche a meio da manhã, papa de abóbora e batata doce que vi nas Papinhas da Xica ao almoço. Restante tempo em aleitamento materno.

 

A partir deste momento, ir experimentando diversas papas e sopas com diferentes combinações, evitando como é óbvio alguns legumes sinalizados pela pediatra por serem de mais difícil digestão.

E pronto! :))

Tenho algumas ideias em relação ao que vou fazer na 3º e 4ºsemana, mas vou deixar para outro post para este não ficar tão longo.

Abraço!

 

Novembro 21, 2018

O Triângulo Perfeito

Já aqui contei que o Vasco teve 3 festas de anos. E em cada uma delas, ele teve direito a bolo e a cantoria.

Fizemos uma festa mais intimista no dia em que fez 3 anos. Estávamos para não fazer nada porque o Vasco estava doente, mas chegámos à conclusão que ia ser muito triste ignorar o dia. Por isso, convidámos os avós para irem a nossa casa cantar os parabéns.

De todas as imagens que captei é esta, a dos manos, a que mais me toca o coração. Aqui parece que é o Xavier que faz anos, mas é na realidade o Vasco. 

 

IMG_1062 (2).JPG

 

Depois deste primeiro bolo, veio a festa com os amigos naquele sítio fixe que vos falei e lá se comeu outro bolito, desta vez com um tema que o Vasco adora: Trânsito e Obras na Estrada. Aqui vão fotos do bolo e dos petiscos:

 

IMG_1085.JPG

IMG_1087.JPG

IMG_1080.JPG

 

IMG_1082.JPG

 

IMG_1089.JPG

 

Por último, fizemos a festa com a família alargada, em casa da avó. E aí a tia Irene fez um bolo de anos espetacular que eu comi até dizer chega.

É um bolo de massa pão de ló (espero não estar a dizer asneiras porque não percebo muito de bolos) com recheio e cobertura de creme de mokka. Nnham!!

 

46503407_296662967841148_1053731317964865536_n.jpg

 

O Vasco passou a tarde a "roubar" amêndoas do bolo, a modos que quando foi a altura de comer... já estava bastante fanicado de um dos lados. 

E foi assim! 3 anos, 3 bolos... Ah, espera! afinal foram 4... esqueci-me do bolo do infantário que também estava uma delícia ah ah!

 

Agosto 10, 2018

O Triângulo Perfeito

Todas as casas têm uma dinâmica própria. Não há duas famílias iguais. Nem em mentalidade, nem em... hábitos gastronómicos!

Cá em casa, há bens alimentares que duram uma eternidade e que às vezes até passam do prazo de validade. Enquanto outros... mal chegam à despensa e desaparecem logo.

 

Aqui vai uma lista das coisas que raramente comemos:

 

- Fiambre e Queijo às fatias: ficam séculos e séculos no frigorífico, muitas vezes até passar do prazo. Estranhamente, no dia em que deitamos fora a embalagem... apetece-me sempre uma tosta mista. Mas... já não tenho ingredientes.

 

- Quinoa e Cuscus: Culpa minha. De vez em quando entro numa dimensão zen, saudável e alternativa e .. compro tudo o que está na secção biológica do supermercado. Mas como sou a única que gosta disto cá em casa (e também não sei assim tantas receitas), estes ingredientes ficam anos e anos na despensa. Pior que isso é que às vezes esqueço-me que estão lá e... volto a comprar. 

 

- Enchidos (chouriço, mordadela, presunto): basicamente, ninguém lhes toca a não ser em "dia de festa"

 

- Pickles: Compro porque acho giro e tenho sempre em mente fazer uma carne de porco à alentejana. Nunca faço a carne de porco, e não gosto de pickles em mais lado nenhum por isso ficam eternamente no frigorífico.

 

- Vinho tinto: Ninguém bebe cá em casa. Só servimos nos jantares de amigos e nas festas. As garrafas duram, e duram, e duram... Até que eu me lembro de fazer um coelho à caçador e o meu marido entra em stress por eu ter usado uma garrafa da reserva do ano x, como tempero...

 

- Vinho branco: Quando queremos nao se bebe porque nos esquecemos de colocar no frigorífico. Quando está no frigorífico não nos apetece kkk. Ou então aqui a madame gasta tudo a temperar os assados (grandes piripaques que dão ao marido por causa disto).

 

- Gelatina em pó: Compro de vários sabores porque "é mais barato do que comprar já feita". Mas depois, dá-me a preguiça e nunca faço. 

 

- Todo o tipo de ingredientes para bolos: fermento, farinha xpto, bolinhas multicoloridas, raspas de chocolate, toppings, etc. Pormenor: eu não sei fazer bolos. Só fiz um bolo na minha vida. Mas continuo a comprar ingredientes para o bolo que "vou fazer para a semana", como se fosse uma grande pasteleira.

 

- Feijão verde: Compro porque adoro o sabor, mas depois dá-me preguiça de descascar.

- Ketchup: Só mesmo para as visitas. Aqui ninguém gosta.

 

 

Agora vamos à lista das coisas que desaparecem a grande velocidade:

 

- Água engarrafada: não gosto de água da torneira, sabe- me a cloro. Portanto, aqui gasta-se litros de água de garrafão.

- Salsa e coentros: O meu mardo ri-se. Diz que nunca viu ninguém comprar tanta salsa e tantos coentros. Mas eu adoro e acho que as refeições ficam muito mais saborosas assim :)

- Sumos: Raramente compramos, mas quando o fazemos... ui, desaparecem no próprio dia.

- Iogurtes: Cada um de nós tem os seus favoritos e é muito territorial quanto a isso. Mas comem-se rapidamente.

- Arroz e massa: É por isso que ninguém emagrece cá em casa. Come-se muito disto por aqui.

- Pão: É a loucura!

- Fruta: Todo o tipo de fruta. Adoramos e comemos imenso. 

- Legumes: Alface, tomate e pimento desaparecem rápido. Já os nabos, courjetes e abóbora demoram um pouco. Só usamos para a sopa do miúdo, porque nem eu, nem o marido gostamos de sopa.

- Bolachas: Sim... deixei para o fim para não parecer mal. Isso é uma coisa que desaparece em segundos. Então agora, que acordo a meio da noite para dar de mamar... dá-me cá uma fome! E as bolachinhas estão ali mesmo à mão de semear... Quando eu era miúda não havia bolachas em nossa casa. Agora que sou adulta é que me deu a gula... 

 

E pronto! Acho que estátudo! E com vocês como são as coisas? Quais são os alimentos que ganham teias de aranha e quais são os que voam? 

Fico à espera das vossas experiências! :)

 

Julho 03, 2018

O Triângulo Perfeito

Depois de mais um sessão de acupuntura, subi a Avenida e fui dar um passeio ao Corte Inglês. 

Encantada com os saldos, perdi-me durante algum tempo a ver os expositores e a fazer compras... até que me deu a fome. 

Apetecia-me comer "comida a sério".

Não queria tapas, nem fast food. Ando muito exigente!

Por isso subi ao último andar e procurei um restaurante que fosse de encontro a esse desejo.

Mesmo ao fundo, com uma vista espetacular sobre a cidade de Gaia, encontrei o meu spot - um restaurante buffet, daqueles em que pagamos um preço fixo e podemos servir-nos as vezes que quisermos. 

Pensei logo para mim mesma: isto é perfeito!

Servi-me de aperitivos, fui 3 vezes experimentar os pratos principais e ainda consegui atacar 3 sobremesas. 

 

36543192_1828108350545701_3911903066995032064_n.jpg

 

Posso dizer que esta foi, até hoje (excetuando a minha própria mousse) a melhor mousse de chocolate que já provei! 

Foi um excelente momento gastronómico! Mas com este sistema de buffet, acho que não dei lucro à gerência... Isto resulta bem para o negócio quando o cliente é pessoa de comer pouco. Agora comigo...

A verdade é que saí de lá toda satisfeita. Mas algo me diz que eles não me vão querer lá a comer tão cedo! :))

 

 

Junho 23, 2018

O Triângulo Perfeito

Ontem ao jantar comeu-se peixinho com batatas cozidas, mas... como já é habitual, fiz batatas a mais.

Hoje ao almoço como estava sozinha e tinha tempo, decidi reaproveitar as batatas que sobraram de ontem.

 

Preparação:

Cortei as batatas aos quadrados pequenos.

Descasquei alho e cortei também em pedaços pequenos

Piquei um raminho de salsa

Bati dois ovos, adicionando pimenta e um pouco de sal.

Abri uma lata de salsichas e escaldei-as (este passo para mim é essencial, porque se não escaldar não me perguntem porquê, mas ganho herpes labial).

Cortei as salsichas em rodelinhas pequenas.

 

Com a mão na massa... ou melhor, na frigideira:

Numa frigideira coloquei um pouco de azeite e alourei nesse azeite o alho e as batatas aos quadradrinhos.

Juntei as salsichas e deixei fritar um pouco

Juntei as salsa e os ovos batidos e misturei bem.

 

Resultado (não tem o melhor aspeto do mundo, porque foi tudo cortado grosseiramente, estava sem paciência para grandes pormenores, mas o sabor era EX-CE-LEN-TE)

 

35922391_1811246205565249_2165861301958475776_n (1).jpg

 Dica: Não deixar os ovos cozinharem demasiado, caso contrário ficam secos. Este prato fica bem, com o ovos ainda húmidos!

O que eu costumo fazer é desligar o fogão antes de os ovos fritarem completamente, porque assim fica tudo mais húmido e com sucos saborosos (gosto pessoal).

Junho 03, 2018

O Triângulo Perfeito

Dois dias inteiros dentro de casa, à custa da amigadalite do Vasco.

 

Mas ontem... o jantar foi só nosso.

 

Restaurante Italiano Mezzaluna - Vila do Conde.

 

Nham!!!

Recomendo.

34180344_1788473264509210_341254277156569088_n.jpg

 Pão de alho...

34199605_1788472461175957_8072501057009221632_n.jpg

Fetuccine com camarão tigre, cogumelos e natas

(no meu caso, tive que ceder os camarões ao vértice masculino, à conta da gravidez...)

Dezembro 19, 2017

O Triângulo Perfeito

Desde que o Vasco começou a comer frango (e a adorar coxas!) que a minha parte favorita desse animal... ficou para ele. É com a boca a salivar que o vejo a comer as coxitas que, antigamente, estavam destinadas à minha pessoa...

 

Depois do frango, chegou o queijo: não posso estar a comer uma fatia de queijinho, que o ratinho da casa vem logo tirar-me a fatia da mão. 

 

Pão com fiambre  também é uma experiência engraçada. Primeiro o Vasco diz que não quer, por isso peço apenas para mim. Quando estou quase a abrir a boca, ele pega no MEU PÃO, abre-o com gosto e retira o fiambre todo.

Conclusão: eu fico a comer pão seco e o Vasco a lambuzar-se com fiambre. 

 

A última experiência de "roubo de comida" são os húngaros, aquelas bolachinhas semi-cobertas por chocolate. Peço um para mim e outro para ele. O que acontece?

Ele come a metade da bolacha que está coberta com chocolate e dá-me a outra metade a mim. Final da história: eu acabo a comer duas metades de bolacha lambuzadas (e sem chocolate nenhum, snif!) e o Vasco fica todo satisfeito a deliciar-se com as metades cobertas de chocolate.

 

Alguém mais se identifica com esta situação?

Também têm um "ratinho da comida" aí em casa? O que já deixaram de comer por causa dele? :))

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D