Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Que marca de nebulizador escolher? Medcare, sem dúvida!

Maio 12, 2017

O Triângulo Perfeito

18472195_1422660574423816_426073308_o.jpg

 

18 meses após o nascimento do Vasco, já nos consideramos peritos em "ítes" (bronquiolites, gripes, laringites) e em nebulizações. E por isso, podemos com toda a convicção afirmar que o nebulizador PORTÁTIL da MEDCARE, é a melhor compra para quem está a pensar investir nestes aparelhos.

 

O primeiro nebulizador que comprámos era da PIC. Todos os nossos amigos tinham um desses e até o próprio pediatra o indicou.

 

A grande vantagem desse nebulizador é o facto de ser extremamente silencioso; o ideal para bebés sensíveis, que se assustam com o ruído. Tirando isso, este nebulizador é muito pouco prático. Porquê? 

 

Em primeiro lugar porque é enorme! É um pequeno monstrinho a ocupar espaço na prateleira do quarto ou da casa de banho. E sendo grande, torna-se uma opção pouco prática para levar numas férias ou para ir e vir da casa da avó. 

 

Depois, é um nebulizador fixo. Liga-se com a ficha à tomada e fica ali. Ora isto para o nosso bebé não dá! Como o Vasco não gosta de nebulizações temos que o distrair com brinquedos. Andamos, basicamente, atrás dele, enquanto ele vai passeando pela sala. Isso só se consegue fazer com um nebulizador portátil. 

 

Por último, as peças do PIC às vezes são um bocado chatitas. A tampa, por exemplo, é pouco prática de abrir e fechar. 

 

Em janeiro tivemos um problema com esse nebulizador (ganhou fungos, por culpa nossa que o deixámos com água no reservatório durante duas semanas) e fomos "obrigados" a comprar outro. Quisemos mudar e o da MEDCARE foi o escolhido. Confesso que nos custou bastante (muuuuiiiito) fazer um investimento tão grande, quando apenas 8 meses antes tínhamos comprado o outro, mas estávamos fartos de andar a correr para o hospital para ele fazer as nebulizações nas urgências. Por isso, e pela bela compra que fizemos, para já valeu a pena. 

 

Posto isto, e sintetizando, quais as vantagens do MEDCARE em relação ao PIC (e ainda em relação ao nebulizador do LIDL, de que todos falam)?

 

1- É mais silencioso que o do LIDL. É tão SILÊNCIOSO como o PIC, mas tem a vantagem de ser MAIS PEQUENO. 

2- MAIS PRÁTICO, por ser pequeno e fácil de arrumar em qualquer lado.

3- PORTÁTIL (tem uma bateria associada, que lhe permite uma autonomia de 25 minutos; assim, até no carro, a crianças pode fazer uma nebulização)

 

Agora o preço... o preço, ok, é igual ao do PIC. Se pensarem em economizar talvez o melhor seja o do LIDL.  

(Nós ainda tentámos comprar esse, mas estava esgotado em todos os LIDls que fomos, por isso voltámo-nos para os da farmácia)

Note-se que os do LIDL não são tão silenciosos, por isso se tiverem uma criança que rejeita nebulizações... vai ser complicado...

 

Resumindo, se têm cerca de 100 euros para gastar num nebulizador... então não hesitem: entre o PIC e o PORTÁTIL DA MEDCARE... ganha o da MEDCARE! :)

 

Nota: A medcare também tem outros nebulizadores que não são portáteis. Uns mais baratos que outros; outros mais ruidosos, etc. etc. Portanto, a minha avaliação não diz respeito a esses, mas sim apenas ao portátil. Dos outros não posso falar, porque não experimentei. 

 

Balanço das sessões de Cinesioterapia

Abril 15, 2017

O Triângulo Perfeito

Como já disse neste blogue, o V. está a recuperar de uma broncopneumonia. Já não vai ao infantário desde a última semana de março e neste momento (finalmente!) já se começam a notar algumas melhorias.

Para essa melhoria terão contribuído os dias passados em casa longe do “infetário”, a chegada dos dias de sol e, porventura, as 10 sessões de cinesioterapia que o Vasco fez.

 

IMG_20170327_192656.jpg

 À espera de mais uma consulta com o pediatra...

 

Em relação a essas sessões (já falei delas aqui), ainda não consigo ter uma opinião muito formada. Pareceu-me que umas terapeutas eram melhores do que outras, tanto no que toca à relação afetiva com o Vasco, como no que diz respeito à parte técnica.

Adorámos o Filipe e bem como outras duas terapeutas que massajavam muito bem o Vasco e ainda o levavam para o ginásio para saltar em cima de bolas gigantes! O objetivo desses “saltos” era desprender o muco e levar o Vasco a tossir para o libertar. Acabou por ser positivo porque o Vasco começou a simpatizar mais com essas terapeutas, pois associava-as à “brincadeira no ginásio”.

A parte mais chata dessas sessões, para nós, era o facto de termos fazer as nebulizações sozinhos, sem apoio das terapeutas.

Não sei se nos outros hospitais também é assim, mas neste hospital, as terapeutas só vêm ajudar na segunda parte que é a que diz respeito às massagens. A nebulização (que constitui a primeira parte da sessão), é feita pelos pais. Ora como o Vasco odeia nebulizações, nem sempre era fácil.  Teria dado jeito o apoio das terapeutas também nesta fase, eh eh!

Neste momento, terminaram as 10 sessões e a pediatra diz que o Vasco já está impecável na parte inferior do trato respiratório. Por isso, para já vamos ficar por aqui.

Vamos lavando o narizinho com muito soro e água do mar e temos aproveitado estes dias para passeios no meio da natureza.

Espero que esta seja a última “ite” (otite, bronquiolite, laringite…) do ano!

Cinesioterapia: moda ou solução?

Abril 02, 2017

O Triângulo Perfeito

No mês passado, o Vasco teve mais uma bronquiolite e a médica que nos atendeu, nas Urgências Pediátricas, aconselhou-nos a inscrevê-lo em sessões de massagem respiratória. Por outras palavras, Cinesioterapia. 

 

Como V. acabou por melhorar com o antibiótico, fizemos "orelhas moucas" ao conselho da médica... tínhamos a sensação que essas massagens eram mais uma picuice, uma moda, do que propriamente uma verdadeira solução para o problema.

 

A verdade é que decorridas duas semanas o nosso bebé teve outra bronquiolite. E esta, bem mais potente que as outras e com sintomas mais graves (vómitos, perda de apetite, febre....). Acrescido a isso, um raio X revelou "princípios de pneumonia".

O nosso pediatra voltou a abordar o assunto da Cinesioterapia e desta vez, nem hesitámos. Vamos a isso! - foi a nossa resposta imediata.

 

Neste momento o Vasco já fez quatro, das dez sessões prescritas. Não posso dizer que tenho visto grandes resultados, mas não sei se a "culpa" é das terapeutas ou do nosso bebé que é muito arisco e praticamente não deixa que lhe toquem.

 

Apesar de tudo, noto uma evolução na resposta dele às ditas massagens- no primeiro dia berrou e suou (a terapeuta no fim estava também a transpirar...), no segundo dia, idem aspas. Ontem, foram os avós leva-lo e apanharam uma terapeuta com um estilo diferente. Ele gostou mais e aceitou melhor as massagens. Hoje, comigo e com o pai, já foi um sossego (quase) total. 

 

Como ele parece aceitar melhor umas terapeutas que outras, tentámos marcar as sessões seguintes para a mesma pessoa, mas foi impossível, porque elas têm um horário muito apertado e para além da cinesioterapia, também acompanham pessoas adultas, com outros tipos de problemas. 

 

Conseguimos para já, que em dois dias desta semana o Vasco ficasse com a Sara (que ele adorou). Segunda-feira, será a vez do Filipe, um terapeuta que ele ainda não conhece. Espero que corra bem...

 

Tirando isso, a preocupação é imensa, pois o V., embora bem disposto, quase não come e aquilo que come, acaba por vomitar...

A aguardar ansiosamente, as massagens respiratórias façam efeito...

Fomos passear ao sítio do costume

Janeiro 13, 2017

O Triângulo Perfeito

15936893_407184716290741_3152162087608272459_o (1).jpg

 

E jantámos no sítio do costume. Mudámos a ementa, para não ser repetitivo.

Desta vez eu comi um kit kat e o Zé escolheu uma saqueta de bolachinhas digestivas. O Vasco ficou a "ver navios" porque tinha que fazer (mais) uma nebulização.

 

A vending-machine da sala de espera da urgência pediátrica está a tornar-se o nosso restaurante de eleição... Temos passado uma fominha desgraçada, é o que é! A única coisa que nos consola é que a refeição sai barata.

 

Sim...é isso mesmo. Fomos novamente às urgências com o nosso pequeno. Depois de 3 horas de tortura (para o Vasco) saímos de lá, cansados, estafados e revoltados.

 

Já são muitos dias a lidar com um bebé pequeno cada vez mais frágil e debilitado. Fico frustrada porque não vejo maneira de a bronquiolite passar.

 

Assumo que, talvez o regresso do V. ao infantário tenha sido precoce. Por isso para além da revolta e da tristeza, sinto-me também um pouco (ok, bastante) culpada.

 

Detesto faltar ao trabalho por isso, confesso que assim que vi melhoras ligeiras... levei-o para a creche. Não volto a fazer outra!! Já decidimos que mesmo que o V. melhore, só vai regressar à creche quando conseguir passar pelo menos 3 dias sem aquela pieira incomodativa no peito. 

 

Esta semana já vou ter de novo as duas avós para me ajudarem. A avó materna (que chegou da aldeia) e a paterna (que vai tirar uns dias de férias) vão desdobrar-se a dar miminhos ao Vasco enquanto eu estiver no trabalho.

 

Ainda bem que na creche não há "reprovações por faltas", caso contrário o nosso baby já estava chumbado. A parte mais chata é que sempre que começa a entrar na rotina da escola, tem que sair outra vez! E ele está a gostar tanto de estar na sala dos meninos de 1 ano! Fico mesmo triste.

 

Bem, este foi o "post possível", depois de um dia estafante de trabalho + sessão hospitalar.

 

Gostava de ter escrito algo mais atrativo e cativante, como forma de agradecer ao SAPO a referência ao meu blogue nos Destaques de hoje (Yeiiii, muito obrigada mesmo!!), mas infelizmente não consigo... Estou tãoooooooo cansada!

 

A pior parte é que o meu marido chegou a casa e pediu-me um "jantar a sério". Às dez da noite?? Eh pá, ninguém merece.

Mas pronto, lá saiu um arroz de cação. 

Ele diz que estava de comer e chorar por mais. Valha-nos isso...:)

Fomos aspirar o miúdo

Janeiro 03, 2017

O Triângulo Perfeito

IMG_7659.JPG

 

É verdade. E espero que tenha ficado bem aspiradinho pois sofreu horrores com todo o procedimento! É bom que tenha valido a pena...

O nosso Vasquito está de novo com uma bronquiolite. Desde que nasceu já é a terceira vez que passa por isto. 

Hoje fomos ao hospital e a médica, depois de o auscultar, achou melhor aspirar as secreções. A ideia era fazer-lhe também uma nebulização, mas o nosso bebé parecia um polvo: gritava, mexia-se, contorcia-se... Depois de 5 horas a tentar, decidimos usar o nosso nebulizador caseiro.

Quanto à aspiração, ainda estou arrepiada... Se a um adulto já custa enfiar um tudo pelo nariz, nem quero imaginar o que o nosso bebé sentiu. 

Quando o pusemos no chão começou logo a puxar-me e a correr para a porta de saída, como quem diz "já chega, este sítio não me agrada!"

Não foi um dia muito agradável. O Vasquito já dorme na sua caminha e estamos a fazer figas para ver se amanhã já está melhorzito. Nem quero acreditar que ainda há duas semanas se livrou de uma gripe e agora já está nisto outra vez!

Bebé sofre....

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me também em

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D