Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Sempre a mesma coisa...

Maio 03, 2019

O Triângulo Perfeito

44295932_1973639715992563_7186251155528220672_o.jpg

Quase todos os dias me zango com o meu filho mais velho (de 3 anos) na hora de entramos para o carro, depois de o ir buscar à escola.

É sempre a mesma coisa... abro a porta e tento senta-lo na cadeirinha. 
Ele começa a fugir-me e salta para o lugar do condutor (por vezes, ainda toca na buzina o que me tira do sério).

Por fora do carro, eu dirijo-me para o lugar do condutor e nesse momento o que é que ele faz? Salta para o lugar do pendura.
Começo a enervar-me a sério e a dizer-lhe para regressar à cadeirinha. E quanto mais me enervo, mais ele salta de um lugar para o outro. No exato momento em que me aproximo dele. 
Parece um macaquinho aos saltos dentro do carro. E eu, uma barata tonta a andar à volta da viatura a tentar apanha-lo.
Não imaginam o quanto isto mexe com as minhas entranhas. E quão ridícula me sinto...

Começo aos berros, agarro-o, chega a um ponto em que o coloco à força na cadeira. E vou a viagem toda a fumegar.

Já fiz de tudo para evitar aquilo a que eu chamo a "dança dos assentos". Desde o reforço positivo, diálogo, aos castigos, berros e afins.

Não dá. NÃO DÁ!

Simplesmente, na hora em que eu mais preciso que o meu filho me ajude (sim, porque tenho o outro bebé mais novo para colocar também na cadeirinha e a logística não é simples) ele... torna as coisas ainda mais difíceis!

Hoje foi um daqueles dias. Depois de uma festinha na escola em que tudo correu super bem (com os avós a assistir às cantorias do Vasco), lá tivemos nós que nos zangar a sério na altura de entrar para o carro.

Ainda estou amuada. Sim, porque mãe também tem direito de amuar. 
Estou aqui com umas trombas que nem vos conto... 😔

O ar da natureza

Abril 08, 2018

O Triângulo Perfeito

O Vasco nunca gostou de espaços fechados.

Fica meio maluco quando tem que estar dentro de um restaurante, ou num café com a porta fechada.

Lembro me que no primeiro ano de vida dele nunca consegui passar mais que 3 minutos num café, sem que o choro dele se ouvisse a léguas. 

Lembro me ainda de um dia ter tentado a minha sorte levando o a um shopping (para mim sossegado porque era de manhã e pouca gente havia) e... Acabar por ter de sair do shopping de rabinho entre as pernas, nem meia hora de depois.

Ainda hoje o Vasco stress com espaços fechados e multidões. Se vamos a um jantar se família com barulho, risos e crianças (o normal) e certo é sabido que nesse dia não vai jantar pois não conseguimos que pare.  Se vamos a um café com esplanada, tudo bem, mas se for inverno e a porta estiver fechada, passa o tempo a bater na porta e a dizer: quero sair, quero sair!

Hoje estamos numa quinta de eventos com os amigos e o V. Passou grande parte do tempo à porta a ver a chuva cair, porque não quer estar enfiado na sala. 

É sempre interessante perceber que a grande companhia do meu filhote durante esta tarde, foi... O cesto dos guarda chuvas junto à porta de saída da sala. :) ) 

 

Tenho esperança que as coisas mudem. Afinal, o V.  no primeiro ano não gostava de andar de carro e agora é pacífico.

É os vossos? Também têm ou tiveram este tipo de "pancas" ? 

Como solucionaram o assunto? 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me também em

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D