Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

A vida de uma família perfeitamente normal

O Triângulo Perfeito

A vida de uma família perfeitamente normal

12.06.19

Um doce!!

Ana
O Vasco tem tanto de reguila, como de meigo e ultimamente tem sido uma doçura na forma de falar. Entre outras coisas, vou dizer-vos o que esta mãe aqui tem ouvido: - Mamã, és tão bonita!  - Eu também quero ir contigo à rua. Eu porto-me bem, eu gosto de ti! - Eu gosto tanto que me venhas buscar à escola! - Mamã, porque demoraste a vir buscar-me? Eu estava aqui à tua espera! - Tinha saudades tuas, mamã! - Abraça-me. - Tens um vestido muito bonito. - Não quero ir à escola, (...)
11.06.19

"Mamã, tu já sabes que eu não consigo comer nas festas!"

Ana
É verdade... sempre que vamos a uma festa ou a um restaurante mais barulhento, o Vasco recusa-se a comer. Por mais que tentemos, não consegue estar mais que 5 minutos sentado à mesa, com tanta agitação. A verdade é que só conseguimos que fique parado se lhe pusermos um vídeo no tablet... Ontem foi um desses dias. Fomos à comunhão da prima Sofia e a comida estava deliciosa! Primeiro, o Vasco recusou os rissóis dizendo que eram de camarão (não eram nada, eram de carne!). Depois, (...)
22.05.19

Prometo compensar-te!

Ana
Têm sido dias intensos a nível laboral e as 24 horas do dia não chegam para realizar com eficácia todas as tarefas da minha lista. A minha mesa da sala de jantar está cheia de papelada, o cesto da roupa a transbordar, na escola multiplicam-se as reuniões, há imensa documentação ara preencher. Simultaneamente, meti -me numa ação de formação ao sábado à tarde e já não tenho o sábado de manhã livre há muito tempo porque dou apoio a um primo que está a preparar-se para os (...)
16.04.19

Uma experiência a NÃO repetir

Ana
Não sei se vos contei, mas há cerca de 3 semanas fomos com o Vasco a um daqueles espaços infantis que têm trampolins e insufláveis. Estava um dia de chuva e não sabíamos muito bem como ocupar o tempo, por isso resolvemos experimentar aquele sítio que fica bem perto de nossa casa. O facto de ser uma pavilhão fechado foi decisivo, pois era abrigado da chuva e do vento. O preço era acessível e as zonas de brincadeira pareceram-nos engraçadas. Mas logo na bilheteira tivemos um choque! (...)
07.04.19

Tem jeito para línguas, sim senhor!

Ana
Segunda-feira: - Papá , sabes como é que se diz "gigante" em inglês? - diz o Vasco subitamente. - Não... Como é que é? - Diz-se "gigantesco"! - responde o reguila de 3 anos com ar de grande satisfação consigo próprio.   Sábado: - Vasco, já reparaste que há tanta gente à tua volta chamada Raquel? - Sim? - Sim. Eu sou Ana Raquel... a madrinha é Raquel, tens uma auxiliar chamada Raquel na tua escola... Tantas Raqueis, não é? - Porque é que estás a falar inglês, mamã? (...)
27.03.19

A cumplicidade entre os irmãos

Ana
No fim de semana o tempo estava bom, e apetecia estar cá fora. Estendemos uma mantinha no jardim da avó e por lá ficámos a relaxar. Que bem que soube apanhar os primeiros raios de sol de primavera! Tinha levado a máquina fotográfica comigo e aproveitei para registar o momento. É notória a cumplicidade que já se criou entre os dois irmãos... São momentos ternurentes como este que nos fazem acreditar que ter dois filhotes tão próximos foi uma boa opção!   Mais fofura (...)
05.02.19

Dúvidas gastronómicas

Ana
Ao jantar digo ao Vasco que lhe vou cortar o "bifinho" para ser mais fácil ele comer. - Mamã... o bifinho... que animal é? - Animal? Hã... nenhum. O bife não é nenhum animal. - O bifinho não é o filho do bife? (cara de surpresa) -O quê? - O bifinho!!! É o filho do bife? - Não estou a perceber... - O porquinho é filho do porco. E o bifinho... é o filho do bife? - Vasco... já te disse... o bifinho não é um animal.  - Então o que é? - É tipo... é uma parte de um animal. (...)
17.01.19

Objetos de Transição

Ana
Os objetos de transição conferem equilíbrio e transmitem segurança à maioria das crianças. Umas gostam de ter o seu doodoo na hora de ir deitar; outras preferem a chupeta; outras ainda têm um peluche, uma fralda ou um cobertor de estimação.  Estes objetos podem ainda ser necessários noutras ocasiões, como por exemplo, em momentos em que a criança está mais nervosa ou a adaptar-se a novas situações (como a entrada no infantário).   O Vasco tem imensos objetos de (...)
10.01.19

Caixa de Reclamações, por favor! (que este sol não tem qualidade)

Ana
O dia está frio mas solarengo. Saímos da garagem em direção ao infantário e somos imediatamente inundados por uma luz solar imensa que encandeia os nossos olhos. _ Está um dia lindo de sol - comento - Vamos para a praia então? - pergunta o Vasco.  - Não. Vamos para a escola.  - Ah... e logo a tarde quando acabar a escola vamos à praia?  - Não... Quando muito vamos ao parque...  - Então é quando sairmos do parque que vamos à praia?  - Não. Vamos para casa.  - Não (...)

Sigam-me também em