Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Uma vez mais... os avós!

Junho 22, 2019

O Triângulo Perfeito

Neste momento, estamos os quatro doentes cá em casa. Eu e o Vasco com enjoos e vómitos. Xavier e Zé estão brancos como a cal e têm intestino totalmente desregulado. A noite foi para esquecer, tivemos que mudar 3 vezes a cama ao Vasco e a nossa casa de banho parece saída do filme "exorcista".
É o caos! 

É um bocado complicada a nossa situação. Normalmente, há um dos adultos que está bem, mas desta vez, nem eu nem o Zé estamos em condições. Por isso, hoje de manhã (e porque ainda por cima vou dar explicações a um menino que vai ter exame brevemente) tivemos uma vez mais que recorrer à nossa REDE DE SUPORTE: os avós!

É neste momento que cresce a minha admiração pelas pessoas que, infelizmente são obrigadas a criar os seus filhos sozinhas.

Pais e mães solteiras/divorciados... casais que vivem longe dos pais e dos sogros... pessoas que por falecimento dos pais têm que lidar com tudo sozinhos... vocês têm todo o meu respeito!!!

É claro que, se não existissem os avós, lidaríamos com esta situação e encontraríamos alternativas para resolver o assunto. Mas seria muito mais difícil, reconheço. Ter os dois miúdos a chorar, um para cada lado e a irem alternadamente ao WC para "descarregar" os vírus... não é fácil.

Por isso... obrigada avós do Vasco e do Xavier por estarem desse lado! 
Um beijinhos enorme para todos os avós deste mundo. E uma vénia grande a todas as mães e pais que, por razões diversas, são obrigadas a viver sem esta rede de apoio!

Os avós dos meus filhos

Março 25, 2019

O Triângulo Perfeito

47681699_2047123335310867_4367188678615760896_o.jpg

IMG_1012.JPG

Os avós dos meus filhos são uma peça-chave na felicidade desta família.

Tanto eu como o meu marido temos razões para agradecer porque os nossos pais ainda estão vivos e respiram de boa saúde (com exceção de pequenas maleitas relacionadas com o avançar natural da idade).

 

Vivemos todos perto uns dos outros, o que é ótimo. Os meus filhos podem desfrutar do carinho, sabedoria, petiscos dos avós sempre que lhe apetece.

 

A isto acresce o facto de nos darmos todos bem, o que é uma raridade nos tempos que correm! :)

Tal não significa que tenhamos gostos parecidos, ou que pensemos da mesma forma. Claro que não!

 

Os avós paternos são mais tradicionais, conservadores, acordam muito cedo, dão importância aos costumes da sua terra e gostam de ter tudo muito organizado. São caseiros, vivem no campo, gostam de receber gente em casa, e de cozinhar aqueles pratos tradicionais que eu adoro!

 

Os avós maternos são mais liberais, gostam de acordar tarde, não ter rotinas fixas, nem horários estabelecidos. São mais descontraídos, vivem na cidade, gostam de ir à praia, fazer compras no shopping, passear ao sabor do momento. São experimentalistas na comida, gostam de inovar nos petiscos e também me deliciam com iguarias de fazer crescer água na boca.

 

Quer os avós paternos, quer os maternos adoram os meus filhos e fazem verdadeiras loucuras por eles. Mimam-nos imenso (eu poderia dizer "estragam-nos com mimos", mas aí já teria que os ouvir, eh eh), têm uma paciência tremenda e um abraço sempre pronto. Por muitas asneiras que os meus filhos façam, os avós dizem sempre que eles "se portaram muito bem". Têm uma visão distorcida da realidade, como resultado do amor imenso pelos netos.

 

À segunda-feira, saio mais tarde do trabalho e os avós maternos vão buscar os miúdos. À terça-feira são os avós paternos a fazê-lo.

Durante o fim de semana, sempre que necessário ficam com os pequenos, alternadamente. Ora ficam com o mais novo, para que possamos estar algumas horas a sós com o mais velho; ora ficam com o mais velho, para podermos estar algum tempo com o bebé.

Graças aos avós conseguimos dar aos nossos filhos momentos de exclusividade, apesar de não serem filhos únicos. Conseguimos também ter algum tempo para nós, como casal.

 

Sei que nem toda a gente tem os pais vivos, ou a morarem perto. E por isso, tenho perfeita noção que neste aspeto, tanto eu como o meu marido somos privilegiados. Sei que a vida seria muito mais complicada se não tivessemos este apoio extra, isto para não falar das saudades que teríamos a toda a hora.

 

Há casais que guardam os filhos para si, e eu percebo que em alguns casos tenham razões para isso. Mas defendo que os filhos não são só nossos: são nossos e um bocadinho também dos avós. Quanto mais não seja porque... se os avós não existissem, nós também não existiriamos.

No corpo dos meus filhos corre o meu sangue. Mas corre também o sangue dos seus avós e de todas as gerações passadas. Não se pode voltar as costas a este legado.

 

No coração de um avô cabem todos os netos. E no coração de um neto há sempre espaço para o amor desmesurado dos avós.

O avô faz 70 anos

Janeiro 06, 2017

O Triângulo Perfeito

Há muita gente no mundo com 70 anos. Há muitos homens a fazer hoje 70 anos. Mas... quantos GRANDES HOMENS fazem hoje 70 anos?

Poucos. O meu pai é um deles...

Dizem que o avô materno do Vasco faz lembrar o "Avô Cantigas". Eu não sei... só sei que o Vasco o adora e vai na música dele! 

IMG_0988.JPG

IMG_0979 (1).JPG

 

Na casa da avó

Novembro 15, 2016

O Triângulo Perfeito

Como já referi num post anterior, o aniversário do Vasco foi dividido em duas partes. No Sábado, festejámos com amigos (cerca de 30 pessoas) num espaço alugado, e no domingo foi a vez de celebrarmos em casa da avó paterna (mais 30 e tal pessoas). Aqui ficam algumas imagens desse dia. O Vasco divertiu-se imenso! 

IMG_1733.JPG

IMG_1609.JPG

IMG_1619.JPG

 

IMG_1671.JPG

IMG_1647.JPG

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me também em

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D