Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

SOCORRO,

Maio 21, 2019

O Triângulo Perfeito

não quero dar de mamar a meio da noite!

O Xavier adormece por volta das 21.30. Às 2h da manha acorda para mamar e as 5 da manhã repete a gracinha. Às sete da manha acorda e já não dorme mais. 😋

Têm sido meses e meses a acordar a meio da noite.. Estou farta...

Já tentamos algumas técnicas para evitar que ele mame tantas vezes a meio da noite, mas... sem sucesso. Está tão habituado que berra sem parar até acordar toda a gente cá em casa.

Por isso... preciso das vossas dicas! 😆 
Mães que amamentaram, como é que fizeram o desmame noturno?E com que idade do bebé?

Xavier vai a caminho dos 11 meses. Segundo a pediatra nesta altura já só devia mamar duas vezes, isto é, de manhã e à noite.

Que me dizem?

60291838_926256357716905_1351505162987896832_o.jpg

 

Somos feitas da mesma massa (as mães)

Janeiro 05, 2019

O Triângulo Perfeito

6 meses depois, comecei finalmente a gostar de amamentar.
Acho que só me faltava isto: tempo para conseguir respirar entre os momentos de amamentação do meu filho.

Com a introdução da comida sólida, o intervalo entre mamadas aumentou.
Dou de mamar menos vezes. Logo, acabo por conseguir desfrutar mais desses momentos a dois.

Durante muitos meses vivemos praticamente colados, como se não tivesse sido removido o cordão umbilical.

Fomos pele com pele. Unha com carne. Numa simbiose perfeita.

Adormecemos e acordámos juntos muitas vezes. E os nossos corações sincronizaram na mesma batida. Mesmo sendo dois... Fomos um só.


Ele está a crescer. E isso é bom, mas ao mesmo tempo faz-me pensar em como tudo passa tão rápido!

Rejubilo por esta nova fase. E ao mesmo tempo sinto saudades de o ter mais tempo nos meus braços.
Fico contente porque agora disponho de mais tempo para cuidar de mim... e simultaneamente sinto uma certa tristeza porque o "nó" está prestes a desatar.

Acho que ser mãe é isto. É viver continuamente com estas contradições.

Querer ser livre e ao mesmo tempo ter saudades de viver acorrentada.

Querer querer dar asas aos filhos. E ao mesmo tempo desejar que eles demorem muito a aprender a voar.

Hoje percebo, finalmente, as mães que dizem ter saudades de amamentar.

Hoje percebo que sou feita da mesma massa. Nada em mim é original.

O meu filho não aceita o biberão

Novembro 15, 2018

O Triângulo Perfeito

Quando o Vasco, há 3 anos, deixou de querer mamar ... fiquei triste.

A partir dessa altura, e como eu não conseguia retirar grande quantidade de leite com a bomba, ele começou a alimentar-se exclusivamente com leite de fórmula pelo biberão.  

Com o Xavier a amamentação está bem instalada, e eu devia estar a dar vivas e urras, não é?

Mas... tenho o problema oposto: ai o Vasco deixou de aceitar mama? Pois o Xavier não aceita beber pelo biberão! :))

Inicialmente, nao me importava. Estava tao feliz por conseguir amamentar em exclusivo que só via vantagens na recusa do biberão. Agora, e com a proximidade da ida para a creche, levanta-se uma questão: como é que o Xavier se vai alimentar na escola?

Por outro lado, a recusa biberão implica, como já falei noutros posts, que o Xavier tenha que andar comigo para todo o lado, tipo "porta-chaves". Ou então tenho que fazer programas muito curtos sem ele. Não dá para relaxar.

Estive a pesquisar na internet sobre estratégias para colmatar o problema e encontrei este artigo muito fixe que é daqui mesmo do SAPO. 

 

Assim muito resumidamente, algumas dicas que li nesse artigo foram:

 

- Ser o pai ou outro familiar a dar o biberão. Porque se for a mãe, devido à proximidade física com as maminhas o bebé vai "farejar" o leite materno e recusar o biberão.

- Incentivar o bebé com a tetina do biberão: dar a tetina para o bebé brincar com a boca, colocar um pouco de leite na ponta da tetina e deixa-lo habituar-se ao objeto.

- Fazer do momento-biberão, um momento feliz, dando muito carinho a atenção ao bebé nesse momento.

- Tentar horários e posições diferentes daquelas que se usam na amamentação.

- Caso nada resulte... dar de beber por um copo.

 

É oficial... já tentei quase tudo o que li neste artigo e nada resulta (inclusivamente já tentei outras coisas como usar tetinas e biberões diferentes). Portanto, estou quase a atingir o patamar do "dar de beber por um copo"...

A pediatra do Xavier, vendo o meu desespero, disse-me para esquecer oficialmente a "missão biberão" e começar a pensar em dar comida sólida. 

Muito honestamente, começa a ser uma tentação muito forte.

Queria amamentar em exlusivo até aos 6 meses, mas como já disse noutras ocasiões (como por exemplo o parto) "não estou aqui para ganhar medalhas".

A pediatra, vendo o meu stress, passou-nos um papel com uma lista do regime alimentar que o Xavier poderia eventualmente seguir a partir dos 5 meses: nada de leite de fórmula, continuar a maminha e o leite materno, mas intercalando com as refeições sólidas. 

Sei que isto poderia ajudar muito a nossa família... as noites cá em casa são uma loucura com o Xavi a querer mamar de 2 em 2 horas, e talvez com a comida sólida ele aguentasse mais horas. Os programas sem Xavi são uma miragem e se ele comesse papas/sopa eu já poderia deixa-lo um pouco mais tempo com os avós para fazer programinhas com o filhote mais velho ou até mesmo a dois. 

Eu estou super, mega, ultra cansada. E não podemos esquecer que existe outro filho, com apenas 3 anos, a necessitar de uma mãe a 100%. 

Por isso... a ver vamos... não sou pessoa de desistir. Sou um bocado teimosa. Mas sinto que à custa do cansaço e das noites sem dormir, já não ando muito bem do tico e do teco.

No dia 4 de dezembro, quando o Xavi fizer 5 meses, tomarei uma decisão.

Assinado: Mãe estafada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me também em

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D