Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Janeiro 04, 2019

O Triângulo Perfeito

O nosso bebé já tem 6 meses. Com o tempo vamos percebendo melhor a sua personalidade. É tranquilo, risonho, bem-disposto e comilão. Mimalho, só gosta de estar no colinho. Dorme pouco e é sensível aos ruídos. Adora música e não gosta muito de se exercitar. É um menino doce, de sorriso meigo. Gosta de sopa e não acha grande piada a papas. Adora as brincadeiras do mano mais velho e ri-se muito quando este fala com ele. É nosso. É o nosso Xavier :)

IMG_1458.JPG

IMG_1462.JPG

IMG_1460.JPG

IMG_1463.JPG

Agosto 05, 2018

O Triângulo Perfeito

Fez ontem 1 mês que nasceu o nosso Xavier. O tempo passou rápido, rápido, a uma velocidade supersónica!

Este menino é a coisa mais tranquila, fofa, pacata, amorosa e ternurenta que eu já vi. Estou derretida...

Hoje, em casa da avó Licas vai haver bolo, uma velinha com o número 1 e direito a cantar os parabéns!

Sim, somos lamechas a esse ponto, eh eh. Festejamos todos os "mesversários" até 1 ano de idade e eu até tenho uma caixinha onde vou guardando as velas para recordação :)

 

38420466_553563668393064_7747272320741277696_n.jpg

 

Julho 27, 2018

O Triângulo Perfeito

... devo ter sido a primeira pessoa a amamentar o filhote nos calabouços de um banco.

Não vou dizer qual é o banco para não arranjar problemas a ninguém, até porque foram super gentis comigo, ok?

Basicamente, eu tinha ido com o Xavier dar um passeio na cidade.

Ele estava a dormir profundamente e estava tudo a correr bem. Depois do passeio e como ele estava com um ar tranquilo lembrei-me tinha que fazer um depósito ao meu banco. Já andava a adiar aquilo há uns dias, e aquela pareceu-me uma boa oportunidade.

A certa altura, já estava eu em frente à caixa com uma série de notas para depositar na mão... quando o miúdo acorda e arma o berreiro (mas um berreiro ao nível dos porcos no matadouro).

Ficou tudo a olhar para mim e eu cada vez mais envergonhada.

O choro sempre a piorar e eu cada vez mais atrapalhada, sem saber se havia de meter as notas na ranhura dos depósitos, ou pegar no bebé. 

Acabei por concluir a operação, acompanhada de berros altíssimos e logo ali percebi que nem valia a pena sair para a rua. 

O puto tinha fome. E o puto queria comer já. Percebi isso pela minha experiência enciclopédica de choros de bebé. O choro dele era tipo "Meh Meh!" e um dia li não sei onde que chorar tipo ovelha é sinal de fome. 

Portanto, olhei à volta e não vejo nenhum sítio onde me sentar (nessa altura já me estava a marimbar para os meus pudores de ter as mamas à mostra, só queria mesmo era sentar-me e alimentar o miúdo). 

Acabo por pedir a uma das funcionárias da caixa para ir à casa de banho, ao que ela me respondeu que o WC estava destinado à gerência. Claro que eu já sabia isso, mas tinha que arriscar, não é?

Entretanto, e como o bebé já berrava a pontos de se ouvir em França, a senhora lá deve ter pesado os prós e os contras e deixou-me entrar para uma sala tipo arquivo, onde estive durante 20 minutos a amamentar, rodeada por livros e papelada.

Mandou, como é óbvio uma funcionária atrás de mim por questões de segurança e estivemos ali a fazer conversa de treta durante toda a mamadela.

Depois deste episódio percebi que é URGENTE comprar um sling, porque se tivesse o dito cujo não precisava de mais nada: o miúdo mamava logo dentro do sling e pronto.

Vi no facebook que vai haver brevemente um workshop de babywearing aqui perto da minha e desta vez, acho que não vou deixar passar. Torna-se tudo muito mais prático, incluindo a própria amamentação. 

 

Julho 23, 2018

O Triângulo Perfeito

... quis ser mãe em junho/julho, para poder ir várias vezes à rua passear com o meu filho.

Para nao ter que ficar fechada em casa dias a fio, a ver a chuva bater nas vidraças como aconteceu com o meu primeiro bebé.

 

Mas... eis que olho lá para fora e só vejo:

 

- uma ventania dos diabos;

- um frio do caraças;

- ameaças de chuva e trovoada.

 

Por isso...

Muito obrigada S. Pedro, por teres feito deste o mês de julho mais frio dos últimos 30 anos... És um curtido...

Estou a adorar ficar presa dias a fio em casa... outra vez...

 

Julho 18, 2018

O Triângulo Perfeito

... passámos a noite em claro por causa dos dois filhos, que resolveram acordar alternadamente (e às vezes em simultâneo, tipo mínimo multiplo comum da matemática).

 

Estamos exaustos, agitados e de muito mau humor. 

 

Este post serve de aviso a todos aqueles seres humanos que tiverem o azar de se cruzarem hoje connosco.

Informo que essas pessoas (e animais também) vão levar forte com a nossa má disposição, bastando para isso que:

 

- Falem

- Gesticulem

- Sorriam

- Não sorriam

- Simplesmente respirem. 

 

Depois deste aviso à navegação, vou tomar o pequeno-almoço. 

Até logo.

 

Outubro 03, 2017

O Triângulo Perfeito

Hoje ao fim da tarde peguei no miúdo e fomos à praia. 

Na minha cidade estava um calor de morrer e eu só esperava que na praia estivesse igual.

Não estava tanto calor, mas pelo menos não estava vento. E o sol brilhava bem alto. 

Não estava quase ninguém na praia. Mas até gostei do silêncio, entrecortado pelo barulho das ondas e das gaivotas.

O Vasco adorou, Rebolou na areia, meteu os pés na água, deu de comer às gaivotas.

Foram momentos muitos especiais!

Custou-me um bocado a logística toda de o levar à praia, até porque a praia fica noutra cidade e ainda se demora um pouco a lá chegar.

Para além de apanhar a hora de maior trânsito, o V. é sempre imprevisível quando anda de carro - tanto está calminho, como quer sair da cadeira a todo o custo. 

Estava com receio que não fosse correr bem, mas decidi correr o risco :)

Desde que viemos de férias, ele não fala noutra coisa senão em praia e em piscina. 

E hoje de manhã, quando iamos a pé, a caminho da creche, deitou-se em cima de um bocado de terra a gritar "Praia, praia!"

Nem tive tempo de evitar o rebolanço em cima da terra. Mal ele viu o monte de grãos soltos assapou logo em cima deles.

Essa foi a gota de água (ou de terra, tanto faz). Decidi que tinha que o levar urgentemente ao destino dos seus sonhos.

O meu filho adora praia. E eu adoro fazê-lo feliz!

Por isso, sempre que eu puder... Praia, praia!!

 

Setembro 11, 2017

O Triângulo Perfeito

Setembro é o mês do regresso à escola. Regressa a mãe, que é professora e regressa o bebé, ao infantário. Cabe ao pai a tarefa de gerir um pouco a ansiedade dos outros dois, já que este é um mês de muitas (demasiadas) novidades que nem sempre são digeridas da melhor maneira. 

Do regresso da mãe, posso dizer que foi um pouco mais atribulado que o costume. Em vez de ficar colocada na primeira "ronda" de resultados, desta vez só fiquei colocada na segunda fornada. 

A semana que mediou a saída das duas listas foi de alguma ansiedade (e medo, pois os colegas que entretanto já tinham sido colocados ficaram a centenas de quilómetros de casa), mas no meu caso acabou por não correr muito mal. Fiquei perto de casa, e numa das minhas primeiras opções. 

Entre o saber o meu horário, escrever para as editoras a pedir os livros adotados na escola, começar a fazer as planificações, reunir com os colegas de departamento... os últimos dias passaram a voar. 

Quarta-feira é o dia de conhecer os meus novos alunos. Esta é a parte que mais gosto: dar aulas. Toda a "palha" associada ao ensino era para mim dispensável. Grelhas, papelada, burocracia, cargos que nada têm a ver com a prátca letiva, bah.. Dispensava isso tudo. O que me dá pica é mesmo (e só) o momento da sala de aula. 

O regresso às aulas do bebé aconteceu no dia 6 de setembro. Podía tê-lo levado logo no dia 1, mas preferi ficar com ele no miminho mais alguns dias, 

Este ano houve uma grande mudança. O Vasco passou da sala de 1 ano, para a sala dos 2 anos. 

Mudou de espaço, de educador e de auxiliares. Apenas uma das auxiliares se manteve, de modo a garantir uma certa continuidade. 

Para já, a experiência está a correr muito bem. O Vasco adaptou-se muito bem à nova sala, que é maior e tem muito mais brinquedos e também me parece que gosta bastante da educadora/auxiliares. 

Não tem chorado quando o deixo ficar na escola e só isso já me traz algum descanso. 

A turma dele mantem-se mais ou menos a mesma e é engraçado ver que ele já chama os coleguinhas pelo nome. 

Este ano vai deixar de comer nas cadeirinhas e passar a comer numa mesa com cadeiras. Estou um bocado apreensiva porque sei que o Vasco não é propriamente o menino mais sossegado a comer. 

Já estou a imaginar pratos pelo ar e a comida toda no chão... Vamos ver como corre. 

Na reunião de pais recebi algumas informações interessantes. Uma delas é que este ano, a turma do Vasco já vai participar na FESTA DE FIM DE ANO. Cooool! Estou morta por ver como é que o meu bebé se vai sair!

A outra novidade é que a sala dos 2 anos já tem um manual/livro escolar associado.

Já vi o livro. É da Porto Editora e é super apelativo. Tem atividades muito giras para eles fazerem :)

Outra informação que me pareceu importante, é que este ano o colégio decidiu não festejar o Dia do Pai/Dia da Mãe nos moldes convencionais. 

Eu concordo com isso, e até vou falar disso no próximo post. Fiquem a aguardar! :)

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D