Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Janeiro 30, 2020

O Triângulo Perfeito

Andei todo o dia a forçar um sorriso que teimou em não aparecer. Acordei as 6 da manhã, dei de mamar e vesti o mais novo que decidiu não querer dormir mais. Esperei pelo acordar do mais velho, o Ze ajudou a dar o pequeno almoço e a vesti-lo. Levamos miúdos à escola no meio do frio e da chuva. Às 8.30 ja estava no meu emprego, adiantei uns testes e umas aulas. Comecei a sentir as sequelas da noite mal dormida (xavier acordou três vezes de noite e não queria adormecer) por volta das nove da manhã.
Olhos pesados, vontade de voltar para a cama. Percebi que não ia conseguir ser a pessoa divertida e de sorriso fácil do costume. Dei as aulas da manhã, almocei um pão à pressa, coloquei uns phones no ouvido na hora do almoço e fiquei a ouvir música enquanto esperava pelas aulas da tarde.
Mil vezes passou pela minha cabeça a ideia de me ir embora para casa. Mil vezes disse a mim mesma que não o iria fazer. E não fiz.
Terminei o trabalho, fui a correr para casa onde dei apoio a uma prima que precisava de ajuda a biologia.
As sete horas fui a uma consulta que já andava a adiar. As 19.40 fui buscar os miúdos que às segundas feiras vão a casa da avó.
Levei -os para casa. Mais chuva. Dar o jantar a um e a outro. Dar de mamar ao mais pequeno e adormecer o mesmo.
Ir à sala fazer um pouco de companhia ao mais novo e... regressar à cama.
Foi um dia cansativo, não via hora de me deitar. Não parei um segundo e dei-me conta que praticamente não socializei com ninguém.
Hoje tornei-me propositadamente invisivel. Mas ser invisível também acabou por ser estranho e triste.
À procura de algo que dê sentido a este dia, concentro-me agora no sorriso dos meus filhos, nas gargalhadas dos meus colegas, do meu marido e dos meus alunos. E são esses sorrisos que me fazem serenar enquanto lentamente vou fechando os olhos e me deixo adormecer.
Até amanhã... eu já disse que odeio segundas feiras? 🤔

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D