Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Março 14, 2017

O Triângulo Perfeito

IMG_20170203_191844 (1).jpg

 

Confusão? Ignorância? Não quereria eu dizer "Bacalhau à Gomes de Sá"?

 

Não. É mesmo polvo. Só que confecionado de uma forma que faz lembrar o famoso prato de bacalhau. 

 

Partihei a imagem desta receita há algum tempo no instagram, e prometi que ia explicar tim-tim por tim-tim como se faz. Confesso que fui adiando a tarefa... até hoje.

 

Atão é assim (e é nesta altura que eu me armo em chef de cozinha com palmarés internacional)

 

Primeiro, corta-se as batatas aos quadradinhos pequeninos (convém não aldrabar nesta etapa: se os quadrados forem grandes, vai ficar feio).

 

IMG_20170203_191535.jpg

 

Depois... tcharam... coze-se as batatas (aqui vai a imagem para esclarecer como se cozem batatas, ah ah)

 

IMG_20170203_184422 (1).jpg

 

Em seguida, pica-se cebola e salsa bem fininhas para um futuro pseudo molho vinagrete.

 

Também aqui é a forma como se pica que torna o prato bonito.

 

Como estão a ver, nesta parte eu já estava com mens paciência, por isso a salsa ficou uma bodega:

 

IMG_20170203_184501.jpg

 

Ah! Esqueci-me de dizer que enquanto se faz isto tudo, convém que o polvo já esteja a cozer.

 

Há muitas dicas e teorias para cozer polvo. Eu não uso nenhum truque em particular. Ponho a panela com água até meio, e quando a água está a ferver... pimba, assapo o polvo lá dentro. Deixo estar 45 minutos (para mim, o tempo é que é importante). Chega a uma parte que a panela está quase sem águam, espeto o garfo e, sim, o polvo está pronto.

 

O meu polvo fica sempre bem.

 

Avançemos. Agora corta-se o polvo aos quadradinhos e mistura-se com tudo o resto que está para trás:

 

IMG_20170203_191453.jpg

Depois de misturar também com as batatas, tempera-se com azeite, vinagre, e um pouco de sal.

 

Então e a parte do "Gomes de Sá"? O toque Gomes de Sá é conferido pelas batatas aos quadrados, em vez de estarem cortadas em metades como num polvo à vinagrete normal.

 

Para dar um toque ainda mais bacalhoso, decora-se com azeitonas e ovo cozido. E cá temos um prato colorido e muito saboroso!

 

IMG_20170203_191844.jpg

 

Onde é que está o ovo? O ovo cortado às rodelas foi posto depois desta foto, mas aí já estava com tanto apetite que esqueci-me de tirar fotografia. Limitei-me a comer! Hummmmm...:)

 

 

Sigam-me também em

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D