Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

O meu filho não aceita o biberão

O Triângulo Perfeito, 15.11.18

Quando o Vasco, há 3 anos, deixou de querer mamar ... fiquei triste.

A partir dessa altura, e como eu não conseguia retirar grande quantidade de leite com a bomba, ele começou a alimentar-se exclusivamente com leite de fórmula pelo biberão.  

Com o Xavier a amamentação está bem instalada, e eu devia estar a dar vivas e urras, não é?

Mas... tenho o problema oposto: ai o Vasco deixou de aceitar mama? Pois o Xavier não aceita beber pelo biberão! :))

Inicialmente, nao me importava. Estava tao feliz por conseguir amamentar em exclusivo que só via vantagens na recusa do biberão. Agora, e com a proximidade da ida para a creche, levanta-se uma questão: como é que o Xavier se vai alimentar na escola?

Por outro lado, a recusa biberão implica, como já falei noutros posts, que o Xavier tenha que andar comigo para todo o lado, tipo "porta-chaves". Ou então tenho que fazer programas muito curtos sem ele. Não dá para relaxar.

Estive a pesquisar na internet sobre estratégias para colmatar o problema e encontrei este artigo muito fixe que é daqui mesmo do SAPO. 

 

Assim muito resumidamente, algumas dicas que li nesse artigo foram:

 

- Ser o pai ou outro familiar a dar o biberão. Porque se for a mãe, devido à proximidade física com as maminhas o bebé vai "farejar" o leite materno e recusar o biberão.

- Incentivar o bebé com a tetina do biberão: dar a tetina para o bebé brincar com a boca, colocar um pouco de leite na ponta da tetina e deixa-lo habituar-se ao objeto.

- Fazer do momento-biberão, um momento feliz, dando muito carinho a atenção ao bebé nesse momento.

- Tentar horários e posições diferentes daquelas que se usam na amamentação.

- Caso nada resulte... dar de beber por um copo.

 

É oficial... já tentei quase tudo o que li neste artigo e nada resulta (inclusivamente já tentei outras coisas como usar tetinas e biberões diferentes). Portanto, estou quase a atingir o patamar do "dar de beber por um copo"...

A pediatra do Xavier, vendo o meu desespero, disse-me para esquecer oficialmente a "missão biberão" e começar a pensar em dar comida sólida. 

Muito honestamente, começa a ser uma tentação muito forte.

Queria amamentar em exlusivo até aos 6 meses, mas como já disse noutras ocasiões (como por exemplo o parto) "não estou aqui para ganhar medalhas".

A pediatra, vendo o meu stress, passou-nos um papel com uma lista do regime alimentar que o Xavier poderia eventualmente seguir a partir dos 5 meses: nada de leite de fórmula, continuar a maminha e o leite materno, mas intercalando com as refeições sólidas. 

Sei que isto poderia ajudar muito a nossa família... as noites cá em casa são uma loucura com o Xavi a querer mamar de 2 em 2 horas, e talvez com a comida sólida ele aguentasse mais horas. Os programas sem Xavi são uma miragem e se ele comesse papas/sopa eu já poderia deixa-lo um pouco mais tempo com os avós para fazer programinhas com o filhote mais velho ou até mesmo a dois. 

Eu estou super, mega, ultra cansada. E não podemos esquecer que existe outro filho, com apenas 3 anos, a necessitar de uma mãe a 100%. 

Por isso... a ver vamos... não sou pessoa de desistir. Sou um bocado teimosa. Mas sinto que à custa do cansaço e das noites sem dormir, já não ando muito bem do tico e do teco.

No dia 4 de dezembro, quando o Xavi fizer 5 meses, tomarei uma decisão.

Assinado: Mãe estafada.

2 comentários

  • Olá! Depois de muitas tentativas para que o bebé aceitasse o biberão, resolvemos seguir o conselho da pediatra e... desistir. :)
    Em alternativa, comprei um copo da chicco e comecei a tentar ensinar o Xavier a beber por ele. O Xavier molha-se todo pois não tem grande sensibilidade para segurar no copo, mas lá vai bebendo umas gotinhas
    No nosso caso, iniciámos a alimentação sólida aos 5 meses, como complemento à amamentação (ainda dou mama).
    Quando o Xavier entrou para o infantário (com 6 meses e meio) eu já estava tranquila pois sabia que pelo menos à fome ele não ia ficar. Em relação à "sede" e como ele não bebe de biberão, pedi às auxiliares para lhe darem umas colherzinhas de água de vez em quando, assim como tentarem passar-lhe o copo da chicco para as mãos (como já disse, ele molha-se todo, mas pelo menos vai bebendo alguma coisa).
    Pelo que me disseram, é muito comum os bebés que foram amamentados em exclusivo, rejeitarem o biberão. Isso não é necessariamente mau, porque são bebés que vão começar a beber pelo copo normal mais rapidamente. Enquanto os outros, andam montes de tempo com o biberão atrás (vejo isso pelo meu filho mais velho....).
    Se o seu bebé ainda mama em exclusivo, considere iniciar o método do copo. Assim como pedir às educadoras para irem dando umas colherzinhas de leite (se tiver extraído) ou água durante o dia.
    Se mesmo assim, achar que ele fica com fome, considere iniciar a alimentação sólida. O ideal seria apenas aos 6 meses, mas o mundo laboral não se compadece das mães... por isso, se não há nada a fazer, mais vale começar a pensar no assunto sem culpas e sem dramas.
    Espero ter elucidado. Abraço forte!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.