Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Nunca perguntes a uma mãe se quer ajuda

Janeiro 03, 2019

O Triângulo Perfeito

Nunca perguntes a uma mãe se esta quer ajuda.

Porque ela, provavelmente, vai responder-te que não. 

 

Vivemos numa sociedade que pressiona as mães a todos os níveis. Numa sociedade em que as mães têm que fazer tudo sozinhas. De preferência com um sorriso no rosto. E sem reclamar. Porque "um filho é a maior dádiva da vida". E não se deve reclamar das prendas que a vida nos dá...

 

Se perguntares a uma mãe se esta precisa de ajuda, ela vai ter dificuldade em assumir que sim. Que precisa de muita ajuda. De toda a ajuda do mundo, aliás!

Ela vai engolir as lágrimas que chorou todo o dia e responder-te-à que está tudo bem.

Vai dizer-te que está "um pouco cansada", quando na verdade ela já desespera com exaustão.

Vai omitir que ainda não tomou banho, que saltou a parte do almoço e que deseja ardentemente por um momento de paz.

Ela vai esconder-te tantas (tantas!) coisas porque tem vergonha, porque não quer ferir o seu orgulho, ou porque acha que não estás assim tão interessado. Porque mãe que é mãe consegue fazer tudo sem se queixar. É o que dizem. E ela não quer ser diferente das outras mães heroínas que se passeiam por aí.

 

Ela vai sorrir e tu vais sentir-te melhor.

Porque já ofereceste a tua ajuda. Que mais poderias fazer?

 

Mas eu digo-te. 

Nunca perguntes a uma mãe se quer ajuda. Em vez disso... ajuda sem perguntar.

Nunca perguntes a uma mãe se podes aparecer em casa dela para conversar. Em vez disso... simplesmente aparece!

Nunca perguntes a uma mãe se ela precisa que tomes o seu bebé nos braços. Pega no bebé e dá-lhe colo, enquanto a mãe aproveita para tomar banho ou almoçar. Ela irá sentir-se feliz.

Nunca perguntes a uma mãe que presente deverás levar para o seu bebé. 

Leva-lhe pão para o pequeno-almoço, leva-lhe um refeição já confecionada. Leva-te a ti próprio. Tu és o presente!

Calça o teu otimismo e veste o teu melhor sorriso, enquanto lhe vais contando as notícias do mundo.

Porque a mãe... aquela mãe que tem a televisão ligada durante todo o dia... no meio das fraldas e das mamadas ainda não teve tempo para escutar um único noticiário com atenção.

A mãe quer falar. A mãe tem muito para desabafar. A mãe só quer 10 minutos de conversa adulta. Porque embora adore o seu bebé... está farta de monólogos.

Ou seja... Resumindo... Não perguntes a uma mãe se quer ajuda: sê a ajuda que ela precisa.

Sempre.

Mesmo que não te diga diretamente... a mãe agradece.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me também em

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D