Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Um blogue de pessoas imperfeitas. A viver num triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Um blogue de pessoas imperfeitas. A viver num triângulo perfeito.

Novo ou Usado? A mãe mudou de opinião

Quando estava grávida do Vasco (mais ou menos 5 meses de gravidez) fui com o meu marido visitar uns primos que moram em França 

Uma dessas primas tem a minha idade, mas já é mãe de três rapazes.

Como sabia da minha gravidez, a minha prima encheu um saco enorme com roupa dos seus filhotes (usada). Presenteou-me com esse saco, assim que cheguei a casa dela.

Nem quero imaginar o desgosto que lhe dei (ainda hoje me sinto culpada e parvinha ao rever a situação) quando ao ver o dito saco, eu lhe disse que... não queria nada. 

Era o meu primeiro filho... E eu queria tudo novinho, a estrear!

Preferia ter menos coisas, mas não queria nada usado.

Não sei se alguma mãe aqui da blogosfera teve ou tem a mesma "mania", mas eu era assim. :))

 

Recordo-me perfeitamente da cara de espanto da minha prima que (volto a lembrar) mãe de três filhos, não tinha feito outra coisa nos últimos anos senão transferir roupa usada de uns filhos para os outros. 

Lembro-me de ela ter insistido um pouco, acabando mais tarde por perceber que não havia volta a dar. 

Ainda a consigo ver a encolher os ombros, e a olhar para o marido de soslaio (como quem diz, "a Ana é louca, mas pronto...").

A minha prima é uma pessoa espetacular. Não levou a mal o episódio "rejeição da roupa" (apenas confirmou que eu sou uma ave rara) e recebeu-nos muito bem, com imensa simpatia em sua casa.

 

Hoje...

 

Hoje sei que a vida com um bebé é muito, muito mais cara que eu imaginava.

Começa logo pelo parto (o nosso, num hospital privado), depois as vacinas (porque quisemos dar as do plano, mas também as outras).

... são as idas às urgências... os medicamentos... as fraldas... 

... a mensalidade da creche... o carrinho... o berço...

... e o dinheiro some-se a uma velocidade vertiginosa da nossa carteira! 

Os filhos são sansessugas monetárias.

 

Hoje...

Hoje sei que o amor de uma mãr não se mede pelos presentes ou pela roupa nova que se dá ao bebé. 

Amar é... cuidar!!

E "cuidar" não tem muito a ver com roupa a estrear. Vou ao parque e encontro crianças infelizes vestidas de Hugo Boss. Assim como vejo crianças risonhas e satisfeitas com calças de marcas baratas, tri-usadas, ligeiramente coçadas nos joelhos.

Amar é dar segurança e conforto (seja com roupa nova ou usada).

Acima de tudo, amar é dar tempo de qualidade.

 

Hoje...

Hoje tenho mais consciência que os brinquedos e a roupa que deixamos de usar, se não foram dados a alguém, vão transformar-se em LIXO

Lixo que ocupa espaço nos aterros sanitários.

Lixo que demora anos e anos a degradar-se. Que vai ser comido por peixes e outros animais que vão dar à costa mortos por terem engolido tecidos e/ou plástico. Lixo que vai contaminar os nossos solos e as nossas águas.

Lixo que estraga o planeta.

 

Mudei. 

Hoje o meu filhote anda com roupa nova toda catita, mas.... também usa roupa de primos e amiguinhos.

E não mudou nada! Continua a ser uma criança feliz e realizada.

Aliás, até fica contente quando lhe digo que aquela camisola era do primo T., ou do primo R., ou do amigo M.

Acho que até se sente orgulhoso nisso! Quando quero que ele vista o pijama e ele está a fazer birra, invento que o pijama era do primo quando este era bebé. E o Vasco enfia logo o pijama pela cabeça abaixo.

 

Neste momento, estou grávida pela segunda vez.

O bebé que está para nascer (o nosso já tão amado Xavi!) tem um enxoval muito bonito com roupa nova a estrear (em breve publicarei algumas fotos), mas também vai usar roupinhas dos primos e do mano mais velho. Oh é, se vai!

 

Sinceramente, já não me faz impressão. E não tem só a ver com o factor poupança.

Tem a ver com uma perceção (que eu não tinha antes de ser mãe) acerca da maternidade, e daquilo que realmente importa quando amamos um filho.

Tendo que optar... prefiro usar o dinheiro para planear programas em família e concretizar "momentos" que ficarão gravados para sempre no coração dos meus filhos.

 

Terminando, deixando um conselho às mães de primeira viagem (cof, cof!)

Quando vos quiserem oferecer um saco com roupa de bebé usada... aceitem, lol.

Para além de demonstrarem simpatia (e não parecerem umas betas arrogantes como eu pareci) estão a fazer uma opção inteligente em vários sentidos.

Tenham apenas o cuidado de confirmar com o autor da dádiva que as peças são "mesmo dadas" e não apenas "emprestadas" (mesmo que sejam emprestadas com boa intenção).

Nesse útltimo caso (peças emprestadas) a responsabilidade é enorme, assim como a preocupação em manter as peças em bom estado, tornando todo o processo um bocadinho stressante do ponto de vista de quem recebe a oferenda.

Isto porque estamos a falar de peças para crianças. E as crianças como toda a gente sabe (basta ver os anúnscios do Skip) caem constantemente, rasgam roupas e sujam-se imenso. Há uma certa probabilidade de aquela peça que foi apenas "emprestada" não regressar nas mesmas condições...

(por isso pensem bem, antes de aceitar esse tipo de "acordo").

 

Conselhos à parte... sejam felizes, façam os outros felizes e divirtam-se!

Tendo sempre em mente que tudo o que é material é transitório e que "o essencial é invisível aos olhos"...

522f22a63775b9935e51f98e80e3f311.jpg

Sigam-me também em

5 comentários

Comentar post