Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Setembro 20, 2018

O Triângulo Perfeito

IMG_20180824_162437.jpg

Quando as manhãs correm bem, o Xavier acorda pelas 6 ou 7 da manhã. Dou-lhe de mamar e, em seguida, ele adormece num sono repousante. 

Durante a meia hora seguinte, despeço-me do marido que vai trabalhar, preparo um café bem quente e faço torradas com manteiga.

Sento-me no sofá a comer e a curtir o silêncio, e deixo os pensamentos voarem. Esta será a meia hora mais tranquila do meu dia. O ponto alto do meu nirvana.

Entre as 8 e as 8.20h, acorda o mano mais velho, o Vasco.

Dou-lhe leitinho num biberon que já tive tempo de preparar e faço-lhe pequenos quadrados de torrada com manteiga. Ele devora tudo sem reclamar e ainda pede mais.

Levo-o ao pote ou à sanita para fazer chichi, visto-o com as roupas já escolhidas na noite anterior e, enquanto faço isto tudo, o mano mais novo ainda dorme, sedado pelo "efeito maminha".

Consigo brincar um bocadinho com o Vasco no tapete da sala e, quando se aproximam as 9.15 da manhã saímos de casa todos juntos rumo ao infantário. 

O Vasco está bem disposto e não faz birra para se sentar na caderinha do carro e o Xavier ainda dorme (ou então está acordado mas muito bem disposto). 

A viagem de carro até ao infantário é sossegada e aproveito esses últimos minutos para conversar com o Vasco. 

Chegando à escola, despeço-me com um beijinho e...o Vasco entra para a sala dele todo contente. 

Sim, isto acontece muitas vezes. E é uma delícia!

Mas outras vezes, as manhã são do mais stressante que há.

 

Quando as manhãs correm mal, o Xavier acorda pelas 6 ou 7 da manhã, mas... não quer mamar. Fica acordado e quer brincadeiras, colo e miminhos.

Ocupada com ele, acabo por não conseguir tomar o pequeno-almoço e adio o meu milagroso café para outra altura do dia.

Entre as 8 e as 8.20 acorda o mano mais velho, o Vasco. Nada de novo. Mas aqui as coisas começam a correr mal, nesse preciso momento o Xavier lembra-se que afinal tem fome e... quer mamar. 

O Vasco acorda a berrar pelo pai e não quer que seja eu a prepara-lo para a escola. Diz que não quer leitinho e torradas muito menos. Estou com o mano ao colo a dar de mamar em pé, enquanto vou conversando com o Vasco no quarto dele. 

Finalmente, acede a beber o leitinho, mas não quer vestir a roupa que eu escolhi. Depois de muita conversação, chegamos a um meio termo e lá se consegue vestir o rapaz. 

Pouso o Xavier no carrinho e este começa a chorar sem perceber porque é que a "mamada" ficou a meio. Não há nada a fazer: preciso das mãos livres para vestir e pentear o mano mais velho e, infelizmente, ainda não percebi como é que se dá de mamar num sling.

Vasco arranjado, volto à carga com o Xavier e recomeço a mamada. Sento-me no sofá da sala com um, enquanto o outro me puxa para brincar no tapete. 

Com o Vasco a chorar por falta de atenção, uma vez mais, arranjo um meio termo e digo ao Vasco para vir brincar comigo no sofá. É uma loucura, uma operação arriscada brincar com um enquanto dou de mamar ao outro. Vejo carrinhos e bonecos a passarem a alta velocidade a milimetros da cara do bebé (que está a mamar) e estou sempre a pensar que um dia a coisa vai correr mal.

Vasco não se contenta em brincar no sofá, quer ficar mesmo colado a mim.

Por isso ficam três pessoas praticamente espremidas num canto do sofá (eu, Vasco e Xavier) quando podiam estar todas à vontadinha, pois o sofá é grande :))

Terminada a amamentação (com Xavier maldiposto porque não gostou de tantas paragens e barulho de fundo) coloco Xavi no carrinho e seguimos todos para a escola. 

No caminho, está um trânsito infernal porque é Dia de Feira cá na terra e demoramos imenso tempo a chegar. Xavier chora todo o caminho porque detestou a mamada, e entretanto percebo que me esqueci de o por a arrotar. Vasco refila a dizer que não quer ir para a escola e o barulho no carro é mais do que muito.

Mal consigo ouvir o mano mais velho, por causa dos berros do mais novo. Estou farta das filas e do pára-arranca. Digo mal da minha vida em voz baixa. E só penso que preciso urgentemente de tomar um café.

Quando chegamos ao infantário, Vasco chora e não quer ir para a sala. Xavier chora porque quer colinho. Despacho finalmente o mano mais velho para a sala e pego no mais novo para lhe dar novamente de mamar. 

Mamar outra vez?

Sim, a mama também serve como tranquilizante. Depois disto tudo, o bebé está tão stressado que precisa de uma maminha para relaxar. 

Portanto são quase 10 horas, ainda não meti nada sólido ou líquido à boca, estou cheia de fome e encontro-me numa sala qualquer do infantário a dar de mamar ao bebé.

Ás 11 da manhã tudo parece sossegar. Dirijo-me ao café mais próximo e, finalmente, encontro um bocadinho de tempo para mim.

 

Bem... são estas as minhas manhãs com o dois filhotes. Tanto podem correr bem, como nem por isso.

Nem imagino o que é ter 3, 4 ou 5 filhos eh eh. Deve ser engraçado! :))

E as vossas manhãs como são? Como dão conta da logística toda?

Eu ainda me estou a adaptar, mas tenho a certeza que com o tempo as coisas vão correr cada vez melhor...

 

Sigam-me também em

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D