Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Injeção de penicilina ou 10 dias de "xarope"?

Já aqui falei que ontem o Vasco esteve nas urgências devido a uma amigdalite

O que falta contar é que, no momento da consulta, a médica nos deu duas opções de tratamento.

 

benzetacil.jpg

 

- Podemos trata-lo com antibiótico na forma de xarope durante 10 dias - disse-me - ou então dar-lhe uma injeção de penicilina

(que é também um antibiótico, entenda-se).

- Qual a melhor opção? - perguntei-lhe.

- A eficácia é a mesma - respondeu a médica. E ressaltou apenas que com o xarope as melhorias seriam visíveis mais lentamente, enquanto que com a penicilina injetável "ao fim de dois dias ele já está bom".

Ficámos um pouco na dúvida, até porque sabemos que as "picas" doem...

E toda a gente sabe que as injeções de penicilina são particularmente más.

Não queríamos causar nenhum trauma ao Vasco.Neste momento ele aceita super bem as idas ao médico e até gosta quando lhe dizemos que vamos visitar o "senhor doutor".

Mas a verdade é que também já estamos cansados do "formato xarope"...

Primeiro, porque sabemos que só ao fim de alguns dias é que o Vasco começa a melhorar. E custa vê-lo naquele estado febril, todo abatido e sem apetite até ao antibiótico começar a fazer efeito.

Depois ainda temos que gerir as birras do filhote, que nem sempre aceita bem as colheradas de xarope.

Ás vezes gosta e até diz que quer mais. Outras vezes diz que não quer e faz um filmeeee...Há dias em que temos que lhe dar o xarope dentro de uma seringa, há dias em que temos que misturar no iogurte ou na papa. Uff!

Depois há a questão das 3x ao dia. Porque uma das vezes, acaba por calhar durante a noite e lá temos nós de acordar o miúdo para lhe dar o antibiótico.

Sinceramente, não me estava a apetecer nada enfrentar essa logística toda. 

Por isso, desta vez optámos pela penicilina. 

Aparentemente, tivemos sorte porque o Vasco não se queixou muito durante a injeção. 

E a parte melhor é que à noite, já notávamos um melhoria evidente. 

Hoje, está praticamente como novo!

 

Espantada com estas melhorias, comentei com o meu marido que achava estranho não nos terem oferecido esta "possibilidade" das outras vezes que o Vasco esteve doente. 

Afinal, a cura é muito mais rápida e resolve-se logo o assunto. 

Mas assim que fui investigar acerca da penicilina, percebi tudo. Basicamente as informações que recolhi foram:

 

1- A injeção de penicilina não é aplicável a todos os casos!

Segundo o que li no site mdsaúde, "a penicilina benzatina é um antibiótico que tem uma ação bastaste restrita na prática médica" Atualmente, ela é indicada em um número pequeno de infeções, como:

 

– Sífilis
– Amigdalites e faringites bacterianas
– Impetigo
– Prevenção da febre reumática

 

2- A penicilina é ultra rápida!

Segundo o que li, "a grande vantagem da penicilina benzatina é o fato de que uma única dose é suficiente para manter o antibiótico circulando no organismo por mais de 3 semanas.É uma opção muito interessante para pacientes que não querem ou não conseguem tomar vários comprimidos de antibiótico por dia, por vários dias."

 

3- Não vale a pena atacar outras infeções com penicilina.

Ainda de acordo com o mesmo site, "a penicilina benzatina não serve para tratar outras infecções, que não as listadas acima.

Isso significa que não está indicado o uso do benzetacil para o tratamento da pneumonia, da sinusite ou da otite.

 

Portanto, pelo que percebi, quando o Vasco tiver otites, bronquiolites e outros problemas do género... não vou poder recorrer à ajuda da minha amiga penicilina injetável.

Vou mesmo ter que avançar com o tradicional xarope, geralmente à base de amoxilina. Refiro-me a medicamentos como Clavamox ou Clamoxil, por exemplo.

 

Já agora o que é a Amoxilina?

A Amoxicilina é uma medicação derivada da penicilina, classificada como de segunda geração pois é capaz de combater um espectro maior de bactérias.

Portanto, atenção pessoal!

Quem possui alergia às penicilinas não deve usar amoxicilina na mesma, uma vez que uma é feita a partir da outra.

A amoxilina está disponível em comprimido ou xarope (suspensão oral).

As infecções mais comuns tratadas com amoxicilina são: otite (infecção de ouvido), de garganta, de pele, de dente, de urina, pneumonia e erradicação do H. pylori no estômago.

Sigam-me também em

2 comentários

Comentar post