Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Um blogue de pessoas imperfeitas. A viver num triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Um blogue de pessoas imperfeitas. A viver num triângulo perfeito.

Eu fiz o TRUST (teste genético) e vou confiar

Na primeira gravidez, e como "só" tinha 35 anos resolvi fazer apenas o rastreio bioquímico - uma análise ao sangue efetuada no primeiro trimestre e que auda a detetar potenciais doenças no bebé. 

Desta vez, e como já estou a ficar velhota, achei devia ser mais cautelosa. Como a probabilidade de trissomias aumenta bastante com a idade materna, decidi fazer um exame com resultados mas fiáveis. 

 

(o rastreo bioquímico é um teste com uma certa dose de "falsos positivos"- por vezes, indica que o bebé tem grande possibilidade de trissomias, quando na realidade não tem).

 

Tinha à minha disposição dois tipos de testes, ambos com elevado grau de exatidão: a aminocentese e os testes genéticos. 

Como não estava particularmente à vontade com a perspetiva de ver uma agulha enorme a entrar-me pela barriga dentro (amniocentese), resolvi optar pelo teste genético. 

Também pesou na minha decisão a elevada taxa de aborto espontâneo na amniocentese: estima-se que 1 em cada 100 bebés morram devido a esse procedimento invasivo.

Perguntei à minha médica o que ela achava da minha decisão e ela apoiou-me bastante. Sugeriu-me fazer o teste TRUST, da empresa Genetyca e, a partir daí, o processo desenrolou-se muito rapidamente. 

Com cerca de 11 semanas de gravidez, fui chamada ao Hospital numa sexta-feira, para efetuar a recolha de sangue. Cerca de 9 dias depois, recebi um telefonema da médica informando-me que estava tudo ok com o meu bebé.

Foi giro porque fiquei ainda a saber o sexo: é um rapaz. 

Com os testes genéticos não é preciso esperar pela ecografia do segundo trimestre para descobrir o sexo. Juntamente com a análise das trissomias, recebemos este "brinde".

A fiabilidade deste tipo de teste é de cerca de 99,3%. Os resultados demoram um pouco a chegar porque a nossa amostra de sangue é processada nos Estados Unidos. 

O preço do exame é um bocado elevado, mas existe uma parte que é reembolsada pelo seguro ou por convenções como a ADSE.

Existem outros exames do mesmo tipo no mercado, todos bastante confiáveis, como é o caso do HARMONY que deve ter sido um dos pioneiros neste campo.

Agora resta-me esperar que o resto da gravidez se desenvolva normalmente, mas estou otimista. 

E vocês? Que exame de rastreio fizeram (ou estão a pensar fazer)?

 

Sigam-me também em

16 comentários

Comentar post