Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Novembro 30, 2018

O Triângulo Perfeito

"Quer salvar o seu casamento? Então não tenha filhos." 

É com este título sugestivo e até mesmo um pouco assustador que começa um artigo que encontrei no The Guardian :)

 

"Comparando casais com filhos com casais sem filhos, os dados revelam que o declínio na satisfação amorosa é duas vezes superior nos primeiros.", revela o mesmo artigo.

 

A ideia resulta de vários anos de estudos sobre dinâmica familiar.  Mas também não era preciso tanto, eh eh. Basta perguntarem a qualquer casal com filhos e eles contam-vos logo como a vida íntima ficou um caos depois da paternidade.

"As famílias têm grandes expetativas em relação ao bebé", continua o artigo. "Mas há medida que os laços entre mãe e criança crescem, os laços entre o casal tornam-se mais ténues."

Em muitos casos, os membros do casal deixam de ser amantes para se tornarem simplesmente pais. "Mensagens românticas e amorosas no telemóvel, são substituídas por mensagens tão frias como uma lista de mercearia". (vocês pais, sabem do que falo, né?)

 

Até aqui nada de novo... mas leiam o que nos diz a parte final deste artigo!... (espero que tenham lido até aqui para saberem agora a parte chocante)

 

"Há medida que o número de filhos aumenta, cresce a insatisfação do casal face ao casamento mas... diminui a probabilidade de o casal se divorciar". 

 

Esta afirmação baseia-se nas estatísticas do Reino Unido, mas em Portugal acontece mais ou menos o mesmo (encontrei estes dados de 2001).

Portanto, quanto maior o número de filhos, menor é o número de divórcios. É um bocado estranho e um tanto ou quanto irónico!

Os filhos são geradores de stress entre o casal, e há imensos estudos que o confirmam (olhem aqui este tãoooo giro) mas parece mais fácil quebrar os laços quando há apenas um filho. Quando são muitos filhotes, o casal tende a ficar unido mesmo não estando satisfeito com a relação. 

Acho que é isso que chama... "acomodar-se". E é com base nessa realidade que o artigo do The Guardian termina dizendo:

"So, having children may make you miserable, but you’ll be miserable together."

Qualquer coisa como: ter filhos faz-nos sentir miseráveis, mas preferimos ser miseráveis juntos ".

Seria poético se não fosse tão estúpido. E um pouco triste, não acham?

Sigam-me também em

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D