Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

E chegámos ao norte...

Cansados, mas cheios de memórias felizes para recordar. Com um baú a abarrotar de experiências, corpos mais bronzeados e já com saudades dos banhos de piscina e de mar.

Chegámos ao norte que nos recebeu ventoso e frio, só para lembrar que aqui a vida continua igual.

Chegámos ao lar já conhecido, aos velhos móveis, aos brinquedos que ficaram esquecidos. 
Demos um afago à gata que também passou férias de nós e andou a reinar pela casa toda como imperadora de um território imenso.

Agrademos mentalmente à Luísa, que nos tratou do bichinho durante estes dias (thanks, miga!), ignorámos as malas por desfazer e fomos matar saudades de cada divisão desta casa que fizemos nossa.

Xavier dormiu finalmente uma noite santa, e não tivemos que ir passeá-lo às 6 da manhã. Vasco quis ficar a dormir em casa da avó e abraçou-se a ela como se não a visse há um mês.

Os adultos ficariam muito mais tempo no longínquo Algarve, mas os filhos enviam sinais de que aqui é que pertencemos.

Resta-nos concordar e iniciar sem stress a vida normal. 
Hoje o sol desenhou-se tímido na janela do meu quarto, mostrando que não vale a penas ficar nostálgica. Aqui no Minho também há dias de luz.

As viagens não são feitas apenas de idas, mas também de regressos. 
E nós chegamos ao nosso destino.

IMG_2858.JPG

 

 

Sigam-me também em

2 comentários

Comentar post