Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Durante quanto tempo vou achar piada a isto?

Com 2 anos de idade (quase a fazer 3) o Vasco já tem um domínio quase perfeito da língua portuguesa. Mas de vez em quando, como qualquer miúdo da sua idade, vai dando os seus "pontapés na gramática". 

Há certas expressões/palavras que não saem como devem sair... E eu acho imensa graça a esses enganos! Aqui vão alguns exemplos:

 

"Eu fazi (fiz) chichi no pote"

"Aquele peixe não se mexe por está morrido (morto)"

"A Joana é mais pequena que mim (eu)"

"Emprocuras-me (encontras-me) o carro?"

"Procurei! Procurei! (encontrei)"

"Da-me esse carinho de curroque (reboque)"

"Curroca!, Curroca! (reboca)"

"Quero pissaaaaaaa! (pizza... esta deixa-me em apuros, eh eh)

"Vimos muitos murros (burros) na quinta"

" Eu quero um chouriço-cacheiro!"

"O camarão (tubarão) tem dentes muito grandes!"

 

E pronto! Deve haver mais, mas estas são as pérolas de que me lembro neste momento.

Sei que esta é uma daquelas coisas a que só os pais da própria cria acham piada.

Mas como este é, também, um blogue de memórias, achei por bem deixar registado.

A minha pergunta é... até quando vou achar piada a isto? :)

Não quero que ele venha da escola primária a dizer que já "fazeu" os trabalhos de casa... Por isso sinto que o hiato temporal de "engraçadisse" da coisa é muitoooo curto...

Sigam-me também em

2 comentários

Comentar post