Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Dei uma de "má mãe", mas fiz o meu filho sorrir!

aeca60bd44d8e564082a77e3ccbce73e60b7e05b.jpg

Ontem o Vasco chegou do infantário muito tristonho. Tinha-se pegado com a sua melhor amiga.

Zanga a sério, com direito a luta e arranhadelas. Estava muito aborrecido...

Enquanto eu fazia o jantar não olhava para mim... de olhos baixo, pouco falava... Passou o jantar absorto, com ar desanimado.

Já estava a ficar desesperada. Até que... depois de tentar todo o tipo de brincadeiras, sem colher frutos, lembrei-me de uma coisa que sempre me alegrava quando eu era miúda: fazer pipocas!

 

Bem sei que o Vasco ainda só tem 3 anos e que as pipocas não são o alimento mais saudável do mundo, mas...ele já tinha terminado o seu jantar e "uma vez não são vezes".

 

Fui buscar o milho ao armário (tinha-o comprado dias antes, ora nem de propósito!) e deixei-o participar na confeção do "petisco".

Estava na altura de ele perceber como são feitas as pipocas que come nos aniversários e nas festas dos amigos.

Foi ele que colocou o milho e o óleo no tacho. Em seguida, liguei o fogão, tapei o tacho e disse-lhe para esperar pelas "explosões de milho"! 

 

Haviam de ver a excitação daquele miúdo à medida que as pipocas iam fazendo "plof, plof, plof!"

- Estão a explodir, mamã! Estão a "expelodir"!

Expliquei-lhe que assim que os "plofs" terminassem... as pipocas estariam prontas.

 

A parte mais espetacular foi ver a cara dele quando tirei a tampa do tacho. Uma montanha enorme de pipocas brancas preenchia agora o lugar onde, antes, só havia um pouco de milho!

Distribuímos tudo por três tacinhas (o pai teve direito a uma dose XL, porque adora pipocas) e colocámos açúcar por cima. 

Sim, bem sei... sou uma "má mãe" que dá açúcar aos filhos... Vou deixar aqui um espaço para a malta fundamentalista e super perfeita criticar:

 

 

 

Pronto, já está :) Já dei o espaço. 

Só sei que vi os olhos do meu filho brilharem. E vi, pela primeira vez naquele dia... um sorriso verdadeiro!

As pipocas salvaram o dia. Não é para repetir muitas vezes (sobretudo com o açúcar... vá, não sou assim tão inconsequente), mas valeu a pena.

 

A vida é feita de pequenos momentos. E nós tivemos um momento doce e divertido, daqueles que vale a pena recordar. 

Sigam-me também em

5 comentários

Comentar post