Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Dezembro 12, 2019

O Triângulo Perfeito

80257371_1089076711434868_93360356948180992_o.jpg

Ontem, no insta, uma seguidora pediu-me conselhos sobre este assunto e dei-me conta que realmente nunca tinha tocado no assunto aqui no blogue.
Por isso aqui seguem cinco estratégias que usámos com o Vasco e que tiveram algum sucesso:

1- Falar sempre da chegada do mano como sendo um acontecimento muito positivo. São de evitar aquelas frases amargas como "estás mesmo a precisar de um mano para deixares de ser egoísta ", "quando a tua mana chegar vais aprender a partilhar!" , "estás um mimado, faz-te falta um mano". Todas estas frases ( e outras do género) apresentam o mano como um elemento que vai castigar, disciplinar e trazer coisas menos agradáveis. Por isso... evitem cair na tentação de dizer isto e aconselhem as pessoas próximas a fazer o mesmo.

2- Dar como exemplo outros colegas da mesma sala ou turma que já têm manos e mostrar como são felizes por terem alguém com quem brincar em casa.

3- Envolver a criança nos preparativos para a chegada do mano. Por exemplo, podem ir com ela à loja de vestuário e deixa-la escolher algumas roupinhas.

4‐ No dia do nascimento do bebé... não acho muito boa idéia avisar que estamos a ir para o hospital porque isso cria uma ansiedade extrema na criança. Ela vai estar sempre a perguntar aos adultos a quem ficou entregue se o bebé já nasceu e vai entrar em stress. É preferível pedir a alguém (avós por exemplo) que vá buscar a criança à escola e tentar proporcionar-lhe um dia normal dentro do possível. Até porque não se sabe quantas horas vai durar o parto.

5- Se a ideia é que o pai fique com a mãe durante a noite no hospital (há partos que se prolongam pela noite fora), convém perceber se o mano mais velho se vai sentir feliz em dormir em casa dos tios ou avós. Ou seja, se a criança não estiver habituada a dormir fora de casa ela vai sentir esta mudança de rotina como uma coisa má. Poderá associar a chegada do mano ao facto de ficar entegue a terceiros, sentindo-se abandonada pelos pais. Por isso, não seria má ideia ir habituando o mano mais velho a dormir de vez em quando em casa de familiares. Desse modo, esta alteração de rotina não será tão drástica.

E então? Que acham? Concordam, discordam, acrescentariam mais alguma coisa?

Gostavam que vos desse também algumas estratégias para ajudar o mano mais velho nos dias a seguir ao parto? 😀

Sigam-me também em

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D