Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Começar com o pé esquerdo...

Faz mais ou menos um ano que entrei de licença por gravidez de risco, a poucas semanas de dar à luz. 
A médica aconselhou-me descanso porque já tinha algumas contracções e sentia um grande mau estar na zona abdominal. Eu assim fiz.

Logo no primeiro dia de licença (lembro-me de estar toda contente a pensar "yeiiii, hoje não vou trabalhar", fui levar o Vasco ao infantário e.... no momento em que saí do carro, tropecei no passeio e dei uma queda monumental!

Uivei de dor com o impacto do meu corpo no chão e percebi imediatamente que tinha torcido um pé.

Não conseguia levantar-me e tive que ser amparada por duas senhoras, que por ali passavam naquele momento.

Ajudada por elas (uma senhora de cada lado) consegui a muito custo chegar ao infantário do Vasco e levei-o à sala.

A seguir... a seguir fiquei a colocar gelo no pé durante uma hora, vendo aquilo a inchar, a inchar... Sabia que estava tudo bem com o bebé Xavier porque não tinha caído com a barriga, mas sim em cima do meu próprio pé. Isso era a única coisa que me aliviava.

Foi uma maneira engraçada (ironia) de começar a minha licença por gravidez de risco... Passei os primeiros dias praticamente sem poder andar e não foi por causa do bebé, mas sim por causa da entorse.

Ainda hoje me rio da situação )

Sigam-me também em

2 comentários

Comentar post