Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Qua | 08.08.18

As aparências iludem (ou como o capuchinho se transforma em lobo mau)

O Triângulo Perfeito

Ontem presenciei um acidente na estrada e não pude deixar de pensar em:

 

1- ...como os portugueses continuam a ser uns parvalhões quando se trata de trânsito

2- ... como as aparências iludem.

 

Bem... vou explicar tudo desde o princípio...

 

Eu estava na rua e tinha acabado de atravessar numa passadeira. Nessa passadeira, um carro parou para me dar passagem.

Lembro-me de ter olhado de relance para a condutora - uma rapariga na casa dos 30 anos, com uma camisa sofisticada, óculos de sol janotas, labios sedutores e um sorriso que me pareceu afetuoso.

Toda ela tinha um aspeto fofinho e um ar de "bom astral"...

 

Eu atravesso a estrada e a rapariga segue no seu carro. Até aqui nada de novo.

 

Mais à frente, já eu estava a observar a montra de uma loja quando ouço... PUM!!

Grande estrondo...

Viro-me para trás, para a estrada, e apercebo-me que dois carros tinham batido.

Como típica Tuga que sou, fui espreitar para ver o que tinha acontecido. E é aí que eu me apercebo que um dos carros envolvido era o da rapariga que falei atrás.

 

Basicamente, a rapariga tinha parado à entrada de uma rotunda e o carro que estava atrás dela (provavelmente por distração) bateu-lhe na traseira.

 

E é nisto que a rapariga meiga e afetuosa se transforma numa Serial Killer! 

 

Mal se ouviu o estrondo e já toda a gente daquela rua começou a ouvir os berros dela. A miúda estava tresloucada... :)

Ainda não tinha saído do carro e já estava a gritar impropérios:

 

- Olha-me este! Olha o que me foi acontecer! Foda-se o caralho! Rais parta, foda-se!! 

 

(sim, estamos no norte e a rapariga estava a dar uso ao vernáculo aqui da zona...)

 

Do carro de trás, sai o condutor aflito - um homem encorpado mas com um ar humilde a pedir desculpa. 

- Minha senhora, desculpe.. mas isto são coisas que acontecem....

 

E ela cada vez mais histérica:

 

- São coisas que acontecem?? São coisas que acontecem?? Bocê não vê por onde anda, home?? Foda-se o caralho...!!

 

(também foi interessante perceber que apesar da maquilhagem, dos quilos de base e da roupa chique, a miúda comportava-se ao nível de uma galdéria)

 

Entretanto, decidi regressar ao meu passeio, deixando os dois condutores a discutir. 

A conclusão que tiro disto tudo é que as aparências iludem e que é impossível mascararmos a nossa essência por muitos quilos de joias e roupas caras que usemos:

O homem que bateu no carro, apesar do ar "bruto", era um senhor simpático e humilde que fez de tudo para acalmar a situação.

A rapariga parecia inicialmente um ursinho afetuoso, mas assim que lhe bateram no carro transformou-se num dragão a cuspir fogo.

Deus me livre de um dia a encontrar na estrada... "Foda-se o caralho"...

5 comentários

Comentar post