Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Dezembro 31, 2019

O Triângulo Perfeito

O natal da nossa família é feito, de forma alternada, em minha casa e na casa do meu irmão.
No ano passado fizemos a festa em nossa casa. Este ano, calhou fazer na casa do meu maninho.
O meu irmão vive na cidade, mas tem também nos arredores, uma pequena casa de madeira com um ar muito "Alpes da Suíça".
Passar lá o natal revelou-se uma experiência muito gira porque o ambiente daquela casa é fenomenal e para além disso há imenso terreno para os miúdos brincarem à vontade!
As mesas da noite de consoada e do almoço do dia de natal estavam lindas, olhem só!

 

80759981_1105524949790044_4635972615377256448_n.jpg

 

80808339_1105525199790019_4708255269996462080_n.jpg

 

81594033_1105525283123344_674635711755845632_n.jpg


Na nossa família come-se bacalhau cozido com batatas na noite de consoada. No almoço de natal comemos roupa velha, cabrito e Peru.
Isto para além dos salgados e da doçaria eh eh.
Este ano tentei não abusar porque fico sempre muito aflita das "tripas" (isto pode-se dizer num blogue? ) nos dias a seguir ao natal, por isso abdiquei do álcool, dos sumos e do marisco que me faz alguma alergia.
Infelizmente, não consegui resistir ao queijo e ao presunto. Talvez para o ano!

Uma das partes melhores do nosso natal é não termos que escolher lados da família. Connosco não existe aquela questão de um ano ser com os meus sogros e outro ano com os meus pais. Estamos sempre todos juntos, só muda mesmo é a casa Agora o grupo mantem-se sempre o mesmo.
Como os meus sogros se dão muito bem com os meus pais e com a família da minha cunhada fazemos sempre a reunião das três famílias e ninguem tem que ficar sozinho no natal.

No próximo post vou falar-vos de algumas tradições do nosso natal.
Como vao reparar é muito agitado. Sobretudo o dia 24...

 

Dezembro 15, 2019

O Triângulo Perfeito

Ir à Serra da Estrela e não comprar um trenó, inicialmente parecia-me uma decisão sensata.
Afinal de contas, seria mais um objeto a atafulhar o nosso carro (que estava já tão cheio de tralha). Para além disso "se calhar nem ia haver neve", pensava eu.
Contudo. à medida que íamos subindo a montanha e observávamos o pintalgado de branco... a ideia do trenó começou a parecer cada vez mais interessante!

Mesmo à última da hora, decidimos comprar o dito cujo, numa daquelas lojas de artesanato que ficam no sopé da serra e que vendem de tudo um pouco.

Foi uma decisão excelente! Os miúdos divertiram-se à brava e os pais também...

Por isso... se têm crianças, invistam em algo do género.
Eu sei que provavelmente só o vão usar uma vez por ano, mas não é assim tão caro (o nosso custou 14 euros) e vale umas boas risadas!
Ora vejam lá... 

IMG_2944.JPG

IMG_2955.JPG

IMG_2950.JPG

 

IMG_2959.JPG

 

IMG_2960.JPG

IMG_2969.JPG

 

IMG_2980.JPG

 

IMG_2967.JPG

 

 

Dezembro 14, 2019

O Triângulo Perfeito

No início da semana fui dar um passeio com o Vasco e tive que responder de rajada a três questões.

Primeira:
- Mamã, tu no outro dia disseste que eu no início era uma bolinha. Como é que esse bolinha cresceu e se transformou em mim?

Segunda:

- Mamã, como é que as renas do Pai Natal voam se não têm asas?

Terceira:
- Sabias que o fogo derrete o gelo e que o gelo apaga o fogo? Então afinal qual é o mais forte?!

E é isto a que chamam a "idade dos porquês", penso eu... Deus me ajude... 

IMG_2905.JPG

 

Dezembro 13, 2019

O Triângulo Perfeito

IMG_2295 (1).JPG

Estamos a tentar eliminar a amamentação noturna do Xavier mas confesso que não está ser fácil.
Ele adormece sempre na maminha e esse momento de mimo até me sabe bem e por isso quero manter.
Mas gostava que ele dormisse a noite toda e não me obrigasse a acordar as 3 da manhã para lhe dar mama também.
Combinei esta semana com o pai que se o bebé acordasse a meio da noite seria ele a ir ao quarto dele.
Resultado?
Estou na minha cama e só ouço:
- Sai! Sai! Sai! Mamã! Mamã!
O Xavier nem tolera que o pai se aproxime. E faz valer a sua posição aos berros.
Portanto, 20 minutos depois e já com a cabeça em água por ouvir tanto choro lá estou eu no quarto dele a dar mama...
Não está fácil! 😀

 

Dezembro 12, 2019

O Triângulo Perfeito

80257371_1089076711434868_93360356948180992_o.jpg

Ontem, no insta, uma seguidora pediu-me conselhos sobre este assunto e dei-me conta que realmente nunca tinha tocado no assunto aqui no blogue.
Por isso aqui seguem cinco estratégias que usámos com o Vasco e que tiveram algum sucesso:

1- Falar sempre da chegada do mano como sendo um acontecimento muito positivo. São de evitar aquelas frases amargas como "estás mesmo a precisar de um mano para deixares de ser egoísta ", "quando a tua mana chegar vais aprender a partilhar!" , "estás um mimado, faz-te falta um mano". Todas estas frases ( e outras do género) apresentam o mano como um elemento que vai castigar, disciplinar e trazer coisas menos agradáveis. Por isso... evitem cair na tentação de dizer isto e aconselhem as pessoas próximas a fazer o mesmo.

2- Dar como exemplo outros colegas da mesma sala ou turma que já têm manos e mostrar como são felizes por terem alguém com quem brincar em casa.

3- Envolver a criança nos preparativos para a chegada do mano. Por exemplo, podem ir com ela à loja de vestuário e deixa-la escolher algumas roupinhas.

4‐ No dia do nascimento do bebé... não acho muito boa idéia avisar que estamos a ir para o hospital porque isso cria uma ansiedade extrema na criança. Ela vai estar sempre a perguntar aos adultos a quem ficou entregue se o bebé já nasceu e vai entrar em stress. É preferível pedir a alguém (avós por exemplo) que vá buscar a criança à escola e tentar proporcionar-lhe um dia normal dentro do possível. Até porque não se sabe quantas horas vai durar o parto.

5- Se a ideia é que o pai fique com a mãe durante a noite no hospital (há partos que se prolongam pela noite fora), convém perceber se o mano mais velho se vai sentir feliz em dormir em casa dos tios ou avós. Ou seja, se a criança não estiver habituada a dormir fora de casa ela vai sentir esta mudança de rotina como uma coisa má. Poderá associar a chegada do mano ao facto de ficar entegue a terceiros, sentindo-se abandonada pelos pais. Por isso, não seria má ideia ir habituando o mano mais velho a dormir de vez em quando em casa de familiares. Desse modo, esta alteração de rotina não será tão drástica.

E então? Que acham? Concordam, discordam, acrescentariam mais alguma coisa?

Gostavam que vos desse também algumas estratégias para ajudar o mano mais velho nos dias a seguir ao parto? 😀

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D