Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Março 20, 2019

O Triângulo Perfeito

O Facebook encheu-se ontem de dedicatórias bonitas escritas pelas pessoas aos seus pais. Também eu, em tempos idos, fazia questão de escrever algo poético e sentido. Mas... nessa altura não tinha dois filhotes pequenos cheios de energia, a preencherem totalmente o meu dia-a-dia. Nem estava completamente exausta devido à privação de sono (durmo cerca de 4 a 5 horas por dia)... Se gostava de ter tido tempo e cabeça para escrever um texto? Claro que sim! E sei que o meu pai iria adorar. Mas para escrever algo verdadeiramente espetacular, precisava de ter um momento de tranquilidade no qual a inspiração surgisse. Não gosto de escrever sobre pressão. Entretanto pensei... Por que havemos de ser escravos de imagens icónicas e posts no facebook?! Haverão certamente outras formas de demonstrarmos o nosso carinho! Há uma coisa que o meu pai ainda adora mais do que um texto. Sabem o que é? Momentos felizes em família. Sei que o meu pai se sente realizado quando passa algum tempo rodeado pelos filhos, esposa e netos em ambiente de tranquilidade e harmonia familiar. Por isso... ontem... e já que a cabeça não conseguiu encontrar descanso suficiente para escrever um texto inspirado... decidi oferecer ao meu pai a melhor prenda... UM JANTAR EM MINHA CASA :) Não foi fácil, depois de um dia de trabalho, chegar a casa e operacionalizar tudo para poder receber pessoas. Tinha as camas por fazer, roupa espalhada por todo o lado, loiça na máquina, varanda toda cagada com cocó da nossa gata, a cozinha intransitável... Para além disso... não havia comida feita, ah ah! Eram 18 horas e tive que tomar uma decisão. Ou arrumava a casa e dava-lhe um ar fresh, ou cozinhava. Já não dava tempo pare fazer as duas coisas. Optei por arrumar a casa porque sei que a minha mãe se passa dos carretos quando vê confusão. Posto isto... decidi encomendar comida numa restaurante muito fixe aqui da zona. Limpei, aspirei, pus umas velinhas (dá sempre jeito quando a casa não está assim tãooooo clean), pus a mesa com o melhor serviço, arrumei brinquedos, levei o lixo à rua, dei um jeito à varanda... ... liguei um som ambiente com músicas dos anos 40 (sei que o meu pai adora) e fiquei à espera dos meus convidados! A família chegou (o mano, cunhada e filhos também vieram) e assim se passaram algumas horas de muito convívio e felicidade. Não sei se o meu pai teria preferido um texto poético. Mas esta foi a melhor prenda que nesta fase tão desgastante da minha vida lhe pude dar. Tudo o que fiz, foi com um carinho imenso. Com muito, muito amor para uma pessoa muito especial! ❤️ Oxalá, daqui a muitos anos, os meus filhos sigam o exemplo me ofereçam muitos momentos destes. Não há nada mais importante do que a família. E se eu, quando for velhinha, puder passar muito tempo com os meus filhos e netos... vou sentir-me realizada. Que acham?

Março 17, 2019

O Triângulo Perfeito

Hoje estava um solzinho bom na nossa terra. As temperaturas estavam amenas e, como a praia é relativamente próxima, resolvemos ir lá dar um saltinho.

Quando informamos o Vasco que o destino era a praia, ele ficou eufórico! Foi logo pegar nos baldes, nas pás e nas escavadoras!

Foi todo o caminho a cantar e... nós também.

Chegámos à praia e estava uma nortada que nem vos conto! Um vento tão frio, tão frio que assim que saímos do carro percebemos imediatamente que só um louco se atreveria a colocar o pé na areia.

Depois, foi todo um trabalho de mentalização do Vasco. Não imaginam como ficou dececionado por não poder ir à praia. Ainda o levámos a ver o mar, ao longe, mas como diz o outro... não é a mesma coisa.

Ás vezes odeio viver no norte. Odeio o nosso clima, as nossas praias, a água gelada do mar e... o vento.Tenho a certeza que se vivesse no Algarve a nossa tarde teria sido espetacular...

Tenho orgulho em ser nortenha, mas há alturas em que me farto um pouco das nossas condições atmosféricas...

Março 14, 2019

O Triângulo Perfeito

Estas fotos já têm algumas semanas. Foram tiradas no dia em que o Xavier disse "da-da" pela primeira vez.

Recordo-me que era uma sexta-feira, e quando o fui buscar à creche o meu menino estava super tagarela!

Fui buscar o cartão da millestone correspondente a este marco do crescimento e apercebi-me que a data era a mesma do irmão mais velho. O Vasco começou a dizer "da-da" entre os sete e os oito meses e o Xavier também.

 

IMG_1742.JPG

 

IMG_1744.JPG

 

IMG_1745.JPG

 

IMG_1751.JPG

Sempre disse que não ia comparar os irmãos, mas a verdade é que é inevitável.

No que toca a estas pequenas etapas vou comparando mentalmente. Para já os dois manos assemelham-se muito na conquista destes pequenos marcos. 

Mas mesmo que não se assemelhassem, o amor era o mesmo! Um sentimento intenso e inesgotável. É impossível definir a paixão que sinto por estes dois miúdos!! :)

Março 14, 2019

O Triângulo Perfeito


A caminho do infantário dos meus filhos, hoje de manhã, apanhei um semáforo vermelho. Instintivamente, peguei no comando de abrir a minha garagem e apontei para o semáforo, carregando no botão para ele mudar de cor.
Percebi imediatamente a estupidez do meu acto e ri-me sozinha da minha distração.
A falta de horas de sono começa a provocar sequelas no meu corpo e na minha mente também. Sinto me mais cansada, baralhada e desatenta. Hoje apontei o comando da garagem ao semáforo... E amanhã o que vai ser? Medo, muito medo 😁😁

Março 13, 2019

O Triângulo Perfeito

Não sendo um tema tão polémico como a amamentação, ou como o tipo de parto, a verdade é que a questão da luz de presença no quarto das crianças também gera divisão entre os pais.

De um lado, temos os pais que acreditam que a luz de presença confere tranquilidade à criança, transmitindo uma sensação de segurança. Esses pais defendem que a existência da luz vai ajudar a criança a combater os seus medos, evitando até alguns pesadelos noturnos.

Do lado oposto, estão os pais que defendem a escuridão total, como garantia de uma maior qualidade do sono. É nesse grupo que eu me insiro.

 

Os estudos científicos referem que o sono é induzido por uma hormona designada melatonina. A produção desta hormona aumenta à medida que anoitece, e volta a diminuir com o nascer-do-sol.

A existência de obscuridade no quarto é uma condição essencial para a manutenção de níveis elevados de melatonina. Quando introduzimos um factor desestabilizante como é o caso da luz de presença, essa luminosidade (mesmo sendo pequena) vai interferir com a produção da hormona do sono.

Níveis mais baixos de melatonina, conduzem a maior dificuldade em adormecer, e originam sonos mais turbulentos/ligeiros. A probabilidade de a criança acordar mais vezes durante a noite vai aumentar. 

 

Segundo um estudo publicado na revista “Ophthalmic & Physiological Optics”,  a luz azul emitida pelos dispositivos eletrónicos aumenta os problemas relacionados com o sono ao inibir a produção de melatonina. Mas não é apenas a luz dos gadjets que influencia o sono. A luz led branca existente nos candeiros (e em muitas luzes de presença) também tem efeitos nocivos. 

Uma luz branca na cabeceira pode interferir na produção da melatonina da mesma forma que a luminosidade dos smartphones. Isso porque as luzes brancas, habitualmente chamadas de frias, possuem efeito estimulante. Não é por acaso que elas são mais indicadas para ambientes de trabalho, cozinhas e casas de banho.

Os estudos referem ainda que a luz que menos interfere com o sono é a luz vermelha. Por isso, pais, vale a pena tentar adquirir este tipo de lâmpada, caso a criança não consiga mesmo dormir sem luz.

 

É preciso não esquecer que uma boa noite de sono, para além de ter efeitos positivos na saúde (a curto e longo prazo), permite aumentar os níveis de energia e concentração durante o dia. A questão é que só na obscuridade é que a produção de melatonina atinge o seu pico.

 

Mas... como convencer uma criança a dormir sem luz de presença?

 

Em primeiro lugar é preciso que os próprios pais acreditem nas vantagens da ausência de luz. Porque se os pais não estiverem assim tão convencidos... também não vão conseguir convencer os seus filhos. Ao primeiro sinal de desconforto da criança... os pais vão vacilar.

Tanto eu como o meu marido fomos habituados a dormir sem luz de presença nossa infância. Talvez por isso seja mais fácil para a nossa família colocar esta ideia em prática. Basta-nos recordar algumas estratégias que os nossos pais usaram connosco.

 

Nos primeiros tempos, os meus pais faziam-me companhia até eu adormecer. Quando eu adormecia, saiam do quarto, deixando a porta aberta. Sempre que eu acordava mais amedrontada e chamava por eles, os meus pais acorriam ao quarto rapidamente e voltavam a ficar algum tempo comigo até eu me sentir segura novamente. Fizeram isto o número de vezes necessárias até eu me habituar e... perder o medo.

Como o meu quarto era muito próximo do quarto dos meus pais, nunca esbarrei no caminho. Mas, verdade seja dita, também nunca me dirigi ao quarto deles assim tantas vezes. Sabia que assim que os chamasse, eles vinham ter comigo em poucos instantes.

 

Com o meu filho de 3 anos, acrescento ainda outras estratégias. Começo por ler uma história de um livro com a luz de presença acesa. Feito isto, apago a luz e fico junto a ele na cama, até este adormecer. Nos primeiros tempos, ele pedia-me para ficar com a luz acesa e eu anuía, mas assim que ele adormecia, eu apagava a luz e saía do quarto.

Curiosamente, um dos piores pesadelos do meu filho aconteceu numa ocasião em que deixei a luz de presença acesa sem querer: Ele acordou a meio da noite, e viu uma série de sombras projetadas na parede ao pé da cama. Ficou amedrontado pensando que eram monstros e chamou por nós. As sombras tinham sido projetadas devido à presença da luz.

 

Para quem acredita nos benefícios da ausência de luz, deixo apenas mais uma dica. Convém começar logo a retirar a luz nos meses iniciais do seu bebé. Porque os hábitos que se ganharem nesta fase, mais tarde serão mais difíceis de alterar. Se o vosso filhote de 4 anos se habituou a dormir desde sempre com luz de presença, agora vai ser mais difícil mudar essa rotina.

 

E se, mesmo usando todas essas estratégias, o meu filho não consegue dormir no escuro?

 

Não é caso para ficar apreensivo.

Há crianças que não conseguem dormir sem luz. Há crianças que dormem sozinhas, e há crianças que dormem no quarto ou na cama dos pais. E está tudo bem, desde que a família esteja feliz e em sintonia. Como todos sabem, nisto da maternidade não há verdades absolutas.

Neste texto, abordo a minha perspetiva quanto à presença de luz no quarto, mas sei que há outras ideias, outras opiniões. 

Respeitar os ritmos biológicos e hormonais parece-me importante, talvez porque a minha formação académica é no campo da biologia e acredito nas evidências científicas. Ou talvez porque fui habituada assim. Mas se acharem que a noite dos vossos filhotes é mais tranquila na presença de luz... mantenham-na acesa. Proponho apenas que se informem e decidam de modo fundamentado em relação a este assunto.

 

A questão da luz de presença é importante, mas a verdade é que há questões de maior relevância no que toca ao contexto familiar. O essencial é que a família respire saúde e tranquilidade. Que a família seja viva e luminosa por dentro. Sem mágoas, sem negligência, sem indiferença, sem agressividade...

E nesse aspeto, com ou sem luz no quarto... o importante é que "haja luz". Sempre!

Março 13, 2019

O Triângulo Perfeito


Durante a noite, quando vou dar de mamar ao Xavi mantenho o quarto totalmente às escuras. É a estratégia que uso para evitar que ele desperte demasiado . Mas este método também tem as suas desvantagens, sendo que a mais óbvia é que eu não vejo absolutamente nada...
Ontem fui pegar no bebé que estava no berço e, com ele ao colo, dirigi-me para a minha poltrona com o objetivo de amamentar.
Aparentemente, fiz mal os cálculos e se juntarmos o sono com a falta de luz dá uma mistura explosiva!
Quando me sentei na poltrona.... A poltrona não estava lá!
Estava um metro mais ao lado!!
Basicamente, senti-me a cair num abismo... Voei para o chão em queda livre com o bebé ao colo. Caí em cima de um pé que ainda hoje me dói.
O Xavier não se magoou porque estava bem acomodado nos meus braços, mas assustou-se com a queda livre.

Com este episódio já conto com dois saltos para o vazio. Há dois anos com o mano mais velho aconteceu o mesmo.

Digam-me que não sou a única a falhar o lugar da poltrona. Já agora, que coisas estranhas já vos aconteceram devido à escuridão ou ao sono? 🤔😁

Março 10, 2019

O Triângulo Perfeito

Sei que há casos de hiperatividade mal diagnosticados e que não passam de má educação disfarçada. Mas a maior parte das situações estão corretamente avaliadas por médicos, professores e psicólogos!

Ter um filho hiperativo é uma aventura, uma luta diária, um carrossel de emoções.

É viver constantemente sob o olhar reprovador dos outros e com um grande, grande cansaço pois são crianças que exigem muito em termos de disponibilidade e atenção.

Mas as criancas hiperativas também têm os seus pontos fortes, qualidades únicas e conseguem feitos que as outras crianças não alcançam tão facilmente.

Leiam o seguinte texto que fo publicado pela Associação de Apoio à Criança Hiperativa e reflitam sobre os preconceitos que ainda existem acerca destas crianças tão especiais.

Nem sempre o problema é falta de educação. Nem sempre a culpa é dos pais, da escola... A hiperatividade existe, é real.

Vamos apoiar as crianças e famílias que têm que lutar diariamente com este problema, em vez de apontar o dedo e culpabilizar.

Março 10, 2019

O Triângulo Perfeito

casamento-praia-shutterstock_374223574.jpg

 

Segundo as redes sociais, hoje é o Dia do Casamento!

Seguidoras e seguidores casados/noivos, querem partilhar aqui com esta cusca como aconteceram os vossos pedidos de casamento? 


Como, onde e em que circunstâncias começou o noivado? E o que mais vos marcou nesse dia? 


Não sou casada, mas recordo com carinho a música que selou o início da minha história com o vértice masculino adulto deste triângulo. Foi o "Primeiro Beijo" do Rui Veloso. ❤️


Vamos lá encher esta página com recordações desses dias tão especiais? Quem começa? 

Março 08, 2019

O Triângulo Perfeito

rivais.jpg

 

Acontece frequentemente no mundo laboral: várias mulheres e apenas um homem (estou a dar um exemplo) são candidatos a uma promoção no emprego.

São todos excelentes profissionais, assíduos, empreendedores, motivados e competentes.... Temos aqui uma situação de empate.

Mas chega ao fim e quem é promovido? Quase sempre, quem "ganha" é o homem.

Isto acontece muitas vezes, sobretudo quando... o PODER DE DECISÃO RECAI NUMA MULHER.

Os homens tendem a "votar" noutros homens. 
Há uma espécie de solidariedade masculina que os faz apoiar quase cegamente os seus congéneres.

Mesmo quando, interiormente, sabem existir no grupo uma mulher mais competente... os homens continuam a abrir caminho para os outros homens progredirem na carreira.

E as mulheres?

As mulheres deixam-se invadir por rivalidades, invejas, preconceitos, enfim... 
Se fizerem parte do juri e tiverem que escolher quem vai ser promovido, quem é que as mulheres escolhem? Mesmo que o grupo tenha imensas mulheres. Na maioria dos casos, elas optam pelo homem.

Tanto uma atitude como outra são estranhas.
É tão ridícula a solidariedade de género masculina como a rivalidade feminina. Porque ambas negligenciam o que devia ser mais importante: a competência do funcionário para ser promovido e ocupar determinado cargo.

Assim não vamos lá, minhas amigas!...

Não podemos almejar mais respeito pelas mulheres quando nem nós as respeitamos. 
Não podemos sonhar com equidade nas condições de trabalho, quando desvalorizamos o trabalho de outras mulheres e as preterimos em relação aos homens.
Mesmo quando essas mulheres são tão ou mais capazes que eles!

Se queremos mudanças... temos que começar por nós... Pela relação que temos umas com as outras. 
Temos que parar de ser tão "cabras", tão invejosas. Tão ardilosas...
Temos que parar de colocar obstáculos às nossas subordinadas/colegas/amigas.

Mais do que manifestações, mais do que minutos de silêncio, mais do que imagens nos murais das redes sociais... caramba, devíamos pensar em ser mais amigas umas das outras.

Não podemos estar constantemente a pedir aos homens para nos darem escadas que nos permitam alcançar a igualdade quando...colocamos óleo nos degraus para as nossas amigas escorregarem na subida.

O Dia Mundial da Mulher também devia servir para pensarmos nisto. A mudança tem que começar por nós. Pelo exemplo que damos. Pela forma como nos apoiamos mutuamente.

Os homens já perceberam isso há muito tempo. E vejam onde eles estão 

Sigam-me também em

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D