Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

6 meses de Xavier

Janeiro 04, 2019

O Triângulo Perfeito

O nosso bebé já tem 6 meses. Com o tempo vamos percebendo melhor a sua personalidade. É tranquilo, risonho, bem-disposto e comilão. Mimalho, só gosta de estar no colinho. Dorme pouco e é sensível aos ruídos. Adora música e não gosta muito de se exercitar. É um menino doce, de sorriso meigo. Gosta de sopa e não acha grande piada a papas. Adora as brincadeiras do mano mais velho e ri-se muito quando este fala com ele. É nosso. É o nosso Xavier :)

IMG_1458.JPG

IMG_1462.JPG

IMG_1460.JPG

IMG_1463.JPG

Não te percas de TI

Janeiro 03, 2019

O Triângulo Perfeito

Passas os dias à espera de ter tempo para ti.

Tempo para jantar, tempo para tomar banho. Tempo para ver aquele filme na TV. Tempo para telefonar às amigas. Tempo para deitar no sofá sem fazer nada. Tempo para respirar.

E então... um dia... esse momento mágico chega.

Consegues organizar tudo para poder desfrutar de um tempo só teu.

É agora... É já!!

E tu só tens que aproveitar aquelas duas horitas de lazer.

E depois... ficas completamente desorientada. Tens tantas opções e, ironicamente, não sabes o que fazer com as horas livres.

Percebes que tens passado dias e dias a ser apenas MÃE. Minuto após minuto, sempre a pensar no bem estar do outro. Já não estás habituada a pensar em ti. Sentes-te perdida.


Já não sabes ser TU. É como se tivesses deixado de existir. Como se a pessoa que tu eras, antes de ser mãe... tivesse morrido para sempre.

Mas sabes uma coisa? Essa pessoa não morreu. 
Ainda existe e quer regressar. Só está... adormecida.

Por isso... pega nos momentos em que podes relaxar e respira fundo. 
Pára um pouco. 
Descansa. 
Deixa os pensamentos voarem.
Dá asas aos sentimentos reprimidos. 
Ri ou chora consoante te apetecer.

Deixa que o teu EU volte a reinar.

Porque tu és mãe. Mas antes disso foste tantas outras coisas. E depois disso, também serás. Acredita.

A maternidade é uma viagem sem mapas. Uma viagem bonita mas labiríntica. 
Não te percas de ti durante o caminho.

Não te percas de ti.

IMG_1222 (2).JPG

Nunca perguntes a uma mãe se quer ajuda

Janeiro 03, 2019

O Triângulo Perfeito

Nunca perguntes a uma mãe se esta quer ajuda.

Porque ela, provavelmente, vai responder-te que não. 

 

Vivemos numa sociedade que pressiona as mães a todos os níveis. Numa sociedade em que as mães têm que fazer tudo sozinhas. De preferência com um sorriso no rosto. E sem reclamar. Porque "um filho é a maior dádiva da vida". E não se deve reclamar das prendas que a vida nos dá...

 

Se perguntares a uma mãe se esta precisa de ajuda, ela vai ter dificuldade em assumir que sim. Que precisa de muita ajuda. De toda a ajuda do mundo, aliás!

Ela vai engolir as lágrimas que chorou todo o dia e responder-te-à que está tudo bem.

Vai dizer-te que está "um pouco cansada", quando na verdade ela já desespera com exaustão.

Vai omitir que ainda não tomou banho, que saltou a parte do almoço e que deseja ardentemente por um momento de paz.

Ela vai esconder-te tantas (tantas!) coisas porque tem vergonha, porque não quer ferir o seu orgulho, ou porque acha que não estás assim tão interessado. Porque mãe que é mãe consegue fazer tudo sem se queixar. É o que dizem. E ela não quer ser diferente das outras mães heroínas que se passeiam por aí.

 

Ela vai sorrir e tu vais sentir-te melhor.

Porque já ofereceste a tua ajuda. Que mais poderias fazer?

 

Mas eu digo-te. 

Nunca perguntes a uma mãe se quer ajuda. Em vez disso... ajuda sem perguntar.

Nunca perguntes a uma mãe se podes aparecer em casa dela para conversar. Em vez disso... simplesmente aparece!

Nunca perguntes a uma mãe se ela precisa que tomes o seu bebé nos braços. Pega no bebé e dá-lhe colo, enquanto a mãe aproveita para tomar banho ou almoçar. Ela irá sentir-se feliz.

Nunca perguntes a uma mãe que presente deverás levar para o seu bebé. 

Leva-lhe pão para o pequeno-almoço, leva-lhe um refeição já confecionada. Leva-te a ti próprio. Tu és o presente!

Calça o teu otimismo e veste o teu melhor sorriso, enquanto lhe vais contando as notícias do mundo.

Porque a mãe... aquela mãe que tem a televisão ligada durante todo o dia... no meio das fraldas e das mamadas ainda não teve tempo para escutar um único noticiário com atenção.

A mãe quer falar. A mãe tem muito para desabafar. A mãe só quer 10 minutos de conversa adulta. Porque embora adore o seu bebé... está farta de monólogos.

Ou seja... Resumindo... Não perguntes a uma mãe se quer ajuda: sê a ajuda que ela precisa.

Sempre.

Mesmo que não te diga diretamente... a mãe agradece.

Será pedir muito? :)

Janeiro 02, 2019

O Triângulo Perfeito

12 uvas passas: um único desejo

Uva n.º 1- dormir
Uva n.º 2- conseguir dormir
Uva n.º3 - dormir mais de 4 horas por noite
Uva n-º4 - que os meus filhos durmam bem, de modo a que eu possa...
Uva .º 5- ... dormir!
Uva .º 6- deitar na cama relaxadinha e...
Uva n.º 7 - ... dormir sem acordar 7 vezes por noite
Uva n.º 8- Fazer as pazes com a minha almofada
Uva n.º 9- Acordar bem-disposta de manhã, porque consegui...
Uva n.º 10- ...dormir!
Uva n.º 11 - Não andar todo o dia feito uma zombie, com os neurónios baralhados, o que se conseguirei se efetivamente...
Uva n.º 12- ...dormir!!

Obrigada 2018

Janeiro 01, 2019

O Triângulo Perfeito

Podia começar o novo ano cheia de projetos, comendo passas enquanto formulava desejos. Mas... preferi fazer das dozes badaladas um momento de profunda gratidão.

Gratidão pelos amigos que me mimam tanto e me acompanham há tantos anos nesta grande aventura que é a VIDA.

Gratidão pela família que construí e pelos laços de amor que nos unem.

Gratidão pela estabilidade profissional, que me permite dar aos meus filhos comida na mesa, assistência, roupa e outros bens essenciais.

Gratidão por viver num país que está em paz e que raramente é assolado por terrorismo ou desastres naturais.

Gratidão porque ainda andam por cá (quase) todos os que são importantes para mim.

Gratidão por ter saúde. Já não tenho 15 anos, já não tenho uma pela lisa, já não sou elegante. Tenho imensos cabelos brancos, estrias, dores nas articulações, celulite e um cansaço enorme. Mas... ainda estou por aqui. E isso é o que interessa!

Gratidão por poder escrever neste blogue, quase todos os dias. Relatando a história desta família.

Gratidão por vos ter aí, desse lado. A lerem este post e a seguirem este meu cantinho.

Obrigada!

 

49076978_272881683404777_6515188886627418112_n.jpg

49555760_334844334031054_8365185387261329408_n.jpg

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me também em

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D