Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

História do Gato Cansado e da Mamã que o ensinou a dormir

IMG_20180623_180556.jpg

 

Acordaste às sete da manhã e pediste-me uma história.

Ora eu, que passei a noite em claro, só queria mesmo era dormir.

Claro que para eu conseguir esse feito... tinhas que adormecer novamente. Meti mãos à obra.

 

Fui buscar leitinho num biberão, aguardando o efeito calmante do líquido.

Mas o leite não fez efeito. Não querias voltar a dormir.

 

- Contas-me a história do gato na piscina?

 

Fiz de conta que não ouvi. Enrosquei-me a teu lado e dei-te mimo.

 

Sabes, é que hoje dormiste no nosso quarto, na nossa cama...

Tinhas acordado às 2 da manhã e demoraste muito tempo a adormecer de novo, pelo que decidimos levar-te para a "cama grande".

 

Como estou grávida e não posso passar a noite a levar com os teus murros e pontapés (como serão os teus sonhos? jogarás futebol?) fiquei a dormir na sala para salvaguardar o teu mano.

Mas tu ainda és bebé e não queres saber das minhas noites confusas. 

 

- Já é de dia, contas-me a história do gato TOM?

 

Só de pensar em puxar pela cabeça para contar o que quer que seja, até me dá arrepios.

Já te disse que o sofá da sala tinha uma mola partida? Do sofá passei para o chão.

Do chão passei para a tua cama nova (aquela que não queres usar) que já está montada no teu quarto. 

Entretanto, o teu pai foi para o trabalho e eu tive que regressar ao nosso quarto, à cama onde dormias sereno.

Porque a nossa cama de casal é alta e temos medo que caias dali abaixo.

 

- Contas-me a história do gato no camião?

 

Tu não tens medo de cair da cama. Só tens medo é que não haja história.

Não há hipótese, vou ter que acordar os meus neurónios.  Aqui vai:

 

- Era uma vez um gato....

- Que estava num camião!!

- Isso... e o gato estava muito cansado, muito cansado, com os olhos quase a fecharem...

- Porque tinha ido à piscina?

- Ah... pois.... Tinha ido à piscina... E como tinha passado a tarde a nadar, estava cheiooooooo de sono. 

- E depois?

- Depois, chegou à conclusão que não podia conduzir mais o camião, porque podia ter um acidente.

- E morrer!

- Exato. Então foi para casa e pediu à mamã dele para o adormecer.

- E o camião??

- O camião ficou lá fora estacionado... e a mamã do gato ensinou-o a dormir.

- Ensinou...?

- Sim, fez-lhe muitas festinhas e deu-lhe leitinho.

- Como a mamã do Vasco.

- Exato. E depois o Vasco, quer dizer, gato, dormiu muito bem... E fechou os olhos.

- Vou fechar os olhos, como o gato! 

- Isso! Fecha!

 

1... 2....3... aguardei uns minutos e então apercebi-me do milagre. O meu bebé tinha adormecido de novo.

Ou não.

 

- Mamã, quando o gato acordar, pode ir de novo conduzir o camião???

 

ARGGGGGG!!!!!

Quero que se sintam iguais

Como filha mais nova, senti muitas vezes que não recebia tanta atenção e que ninguém parava para ouvir o que eu tinha para dizer.

Não digo que não seja natural, uma vez que ter um filho é diferente de ter dois.

Não sinto mágoa em relação a isso (mentira, sou uma ciumenta do caraças), aceito que é a lei da vida. Porque há coisas que não se podem mudar.

As grandes conquistas como por exemplo, aprender a andar, a falar, a escrever, a contar e a dizer coisas engraçadas já tinham sido feitas 4 anos antes pelo meu irmão.

Tendo sido ele o primeiro, às vezes penso que poderá até ser natural essas conquistas serem vividas com (mais) emoção pelos meus pais.

Deve ter sido uma loucura quando ele disse mamã e papá pela primeira vez...

 

Imagino isto, ao mesmo tempo que recordo as primeiras palavras do meu filho Vasco.

Sentirei a mesma alegria quando o Xavier começar a falar? Continuarei a tirar 300.000 fotografias por segundo?

Será que também vou filmar quando o Xavi fizer o seu primeiro cocó no pote?

Haverá amor como o primeiro? E havendo (acredito que sim) serei capaz de o demonstrar?

E como posso garantir que a mensagem chegue inequivocamente ao destinatário sem deturpações? (porque talvez a dificuldade maior seja esta)

 

Eu fui a cópia, a imitação. Chegando em segundo lugar, às vezes penso que não vim acrescentar nada de novo. E sei que o sentimento tanto pode ser válido, como não ser. Todos nós temos bichinhos na cabeça. Uns são reais, outros apenas imaginários.

E é, por isso, com grande excitação, preocupação, ansiedade, que preparo a chegada deste segundo grande amor.

 

Quero que se sintam iguais. Os dois manos.

Quero que se vejam como idênticos no meu carinho, paciência e dedicação. 

 

Por isso... vou dando pequenos passos... devagarinho...

 

Hoje fui buscar a uma loja, as letra de madeira a dizer "Xavier" que encomendei há uns tempos.

IMG_20180625_121923.jpg

 

IMG_20180625_121917.jpg

São lindas e... propositadamente diferentes das letras do Vasco. Outro material, outro formato, outro tamanho...

Isto porque quero que percebam, desde tenra idade, que cada um deles é único e especial

Iguais no amor (que lhes dou) podendo ser diferentes em tudo o resto.

 

 

Sigam-me também em