Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Assim não dá!

Já foi mau termos perdido com o Uruguai. 

Mas ter os vizinhos de cima a gritar "golo" quase 30 segundos antes desse golo aparecer na nossa televisão... isso torna as coisas piores.

Quando a imagem do golo do Pepe  passou no nosso aparelho, já eu e o meu marido tínhamos saltado e festejado...à conta dos berros dos vizinhos. 

Por outro lado, quando havia um livre ou ataque nosso... sabíamos de antemão que não tinha sido golo porque... os vizinhos não gritaram. 

 

- Olha, livre para nós!

- Não vão marcar.

- Porquê?

- Ninguém berrou lá em cima. 

 

Há quem tenha a NOS, a Vodafone, a Meo... Nós temos a "TV Vizinho". Muito funcional...

 

Maldita seja a internet, a banda larga, ou o raio que faz com que os televisores cá do prédio andem todos a funcionar em velocidades diferentes.

 

Os nossos jogadores pareciam apagados e jogaram pouco.

E nós, membros deste triângulo, também não vibrámos com a partida, como o costume.

Acabou por ser um jogo com pouca adrenalina, dentro e fora de campo.

8aysfz.jpg

Para que serve uma Doula?

o-papel-da-doula-no-parto-normal-ou-cesarea-foto-rlarroydcom-0000000000017878.jpg

 

Tem sido um longo (mas agradável) caminho, este que fiz em busca de um parto mais natural, respeitado e fisiológico.

Nessa jornada, algures pelo meio, encontrei algo que me deu mais confiança e tranquilidade: falo dos serviços de uma doula.

Honestamente, nunca pensei entrar nestes campos mais "alternativos", mas já devem ter visto num post anterior que as coisas por aqui... estão a mudar... :)

 

O que é uma doula?

 

A palavra Doula vem do grego e significa “mulher que serve”. O termo é, normalmente, utilizado para referir-se à mulher sem experiência técnica na área da saúde, que orienta e assiste a nova mãe durante o parto e, mais tarde, nos cuidados com bebé.

 

Hoje em dia, contudo, já existem médicos e enfermeiras parteiras que conciliam a sua atividade profissional com a função de doulas.

 

(O que é ótimo, pois para além do apoio psicológico, sabemos que podemos contar com conhecimentos científicos e até mesmo alguma ajuda técnica.)

 

O papel da doula é oferecer conforto, encorajamento, tranqüilidade, suporte emocional, físico e informativo durante o período de intensas transformações que a mulher está a viver.

 

Quando o parto é domiciliário, a doula tem um papel mais ativo, ajudando em todas as fases do processo.

Já quando a mulher dá à luz em contexto hospitalar, as coisas são um bocado diferentes: a doula deverá respeitar e não pode interferir nas decisões da equipa médica.

Neste caso, oferece apenas (e já é tanto!) o seu suporte, tranquilidade e experiência e encorajamento à futura mãe. 

 

Eu imagino as doulas como as claques nos jogos de futebol. Não são elas que marcam os "golos", mas estão ali a dar força e ânimo aos jogadores, eh eh. 

 

Ou então, podemos vê-las como o público de uma maratona. Aquele público que vai gritando pelo seu atleta favorito, que não o deixa desistir mesmo quando ele já está nas últimas. Ou como o apoiante que estende uma garrafa de água ao atleta, para que este mate a sua sede e consiga dar mais um passo em direção à meta.

 

 

Já fiz a minha seleção de músicas para o parto

As enfermeiras das aulas de preparação para o parto, têm falado muitas vezes da importância de uma boa banda sonora. 

Por isso, pus mãos à obra e fui gravando algumas músicas para encher a alma. 

Umas são calmas (tipo instrumental, que é segundo dizem o mais apropriado para o parto), outras mais mexidas... Outras ainda fazem-me recordar a minha adolescência. Boas recordações!!

Vou deixar aqui um "cheirinho" de algumas músicas que selecionei:

 

 

 

Estes são apenas alguns exemplos de uma lista que já vai longa. Tenho cerca de 60 músicas no meu mp3.

E vocês? Que músicas sugerem como banda sonora para o momento do parto?

 

Acupuntura na Gravidez... fui experimentar!

aculpultura-gravidez-1-53-346.jpg

 

Não sou uma pessoa muito dada a práticas e medicinas alternativas, mas... estou naquela fase da vida (e da gravidez) em que já rezo a todos os santinhos!

 

Uma amiga minha fez sessões de acupuntura nos dias que antecederam o parto e diz-me que resultou imenso.

Para além de ter ficado mais relaxada, criou-se uma "onda energética" que, segundo ela diz, fez diminuir as dores durante o parto. 

 

Mas a grande vantagem (disse-me ainda) foi que a acupuntura provocou contrações que fizeram desencadear o próprio parto. Ou seja, através deste método a minha amiga conseguiu induzir o parto de uma forma totalmente natural, evitando assim uma indução hospitalar.

 

Segundo aquilo que fui lendo nos últimos dias, a acupuntura é um método credível que pode e deve ser utilizado durante toda a gravidez. 

 

Entre as suas vantagens podem citar-se:

 

- Ajuda a diminuir a má-disposição, as náuseas, os vómitos e a salivação em excesso;

- Diminuiu a insónia e a ansiedade;

- Controla os níveis hormonais, diminuindo sintomas de depressão e irritabilidade;

-Melhora a circulação sanguínea;

- Pode ajudar o bebé a "virar" naquelas situações em que ele está mal posicionado no ventre.

- Reduz as dores lombares;

- Induz o parto;

- Reduz o tempo e a dor associada ao período de expulsão da placenta.

 

Foi hoje a minha primeira sessão de acupuntura... Fiz em Vila Nova de Gaia, com uma técnica especializada.

Como já não posso conduzir, e também porque não conheço bem essa cidade... fui de comboio... uma aventura, kkk.

 

Dizem que são precisas pelo menos duas sessões para que todos os benefícios que atrás mencionei começem a sentir-se. Talvez tenha que fazer mais um sessão, para além desta...

 

Em breve darei notícias sobre o assunto!

Nunca tive grande paixão por agulhas! Espero que as agulhas tenham paixão por mim. 

A mala de maternidade do Xavier - parte II

No último post falei-vos da organização geral da malinha do Xavier.

Hoje vou mostrar-vos algumas roupinhas que tenho para o enxoval dele. Querem ajudar-me a decidir quais roupas levar para o hospital?

Então vejam as imagens e comentem no fim deste post, com o número da roupinha que gostam mais... :)

 

Opção 1: Se todos gostassem de azul... o que seria do cinzento? :))

 IMG_20180628_135603.jpg

 

IMG_20180628_135654.jpg

 

Achei piada a este conjunto, por ser numa cor diferente do habitual, no que toca a primeiras roupinhas. Lembro-me que quando o Vasco nasceu, todos os conjuntos dele rondavam a cor azul. Se o fundo não fosse azul, pelo menos tinha pormenores desse tom.

Vi este conjunto de tapa fraldas e body na Pim Pam Pum e achei amoroso. O porta-chupetas também é de lá e mandei estampar o nome do Xavier. Os carapins são de uma loja daqui da terra e a fralda já tinha. O gorro também é do "tempo" do irmão mais velho, mas fica bem aqui, 

Também tenho este mesmo conjunto em verde água, mas esqueci-me de fotografar.

 

Opção 2- Voltando às origens!

IMG_20180628_141933.jpg

 

Com este conjunto regresso ao tom azul, que é o tom mais habitual nos meninos. As roupinhas são da Mayoral e a manta é da Dr. Kids.

Adoro o conjunto, mas tenho receio que seja um pouco grande. Vamos ver... :)

 

Opção 3: O preferido da avó

IMG_20180628_143807.jpg

 

A avó gosta muito deste e eu também acho amoroso. Tem a vantagem, em relação ao anterior, de ser um pouco mais pequeno e por isso o baby não fica a nadar. Acho piada ao pormenor da golinha já vir acoplada.

Este poderá ser um conjunto a selecionar... só tenho medo que esteja muito calor para tal. 

 

Opção 4- A roupa do mano

 

IMG_20180628_144415.jpg

 

Este foi o conjunto que o Vasco (irmão mais velho) usou no seu 2º dia. Acho uma fofuraaaa...

Seria engraçado repetir o esquema.

Há pessoas que repetem a roupa de batizado com os dois filhos, por uma questão de tradição. Também já vi mulheres levarem o mesmo vestido de noiva que a mãe

(ainda noutro dia vi um caso desses num blogue e posso dizer que o resultado ficou espetacular). 

Portanto... porque não repetir uma roupinha entre manos?

Mas... será suficientemente gira para primeiro dia?

 

Opção 5- Verdes são os campos... 

 

IMG_20180628_140630.jpg

 

Uma vez mais decidi fugir do azul tradicional e entrar no verde água.

A desvantagem deste conjunto é que me parece muito "adulto" para primeiro dia. A vantagem... é que tenho o conjuntinho completo. 

Roupa, fraldas, edredon e sapatinhos é tudo da marca Pim, Pam, Pum.

O porta-chupetas comprei-o numa loja de comércio tradicional. 

 

Opções 6, 7 e 8- Vamos andar de barco?

 

IMG_20180628_142059.jpg

 

IMG_20180628_142215.jpg

 

IMG_20180628_141624 (1).jpg

 

O look navy, seja na cor, seja nos pormenores, fica sempre bem nos bebés. E os três conjuntos acima (são da Mayoral) não desiludem.

(people que gosta de pan-dans, informo que tenho fralda e sapatinhos a condizer, mas... já sabem o que vou dizer... esqueci-me de tirar fotografia, ah ah)

A vantagem destes conjuntos é serem fresquinhos, o que poderá ser útil no calor tórrido da enfermaria.

A desvantagem... é que não me parecem ser muito "adequados" para primeira roupa. Vejo-os mais para usar no dia a dia, o que acham?

 

Opção 9- Fofo e fresco

IMG_20180628_142521.jpg

 

Este fofo... é uma fofura! Na loja onde o comprei existe uma manta a fazer pan-dan. Acho que ainda vou lá busca-la...

Quanto mais olho para ele, mais gosto da simplicidade.

Mas... é muito fresco... Será adequado para os primeiros dias?

 

Opção 10- Fazias-te pequeno em vez de bonito...

 

IMG_20180628_141545 (1).jpg

 

Este conjunto é lindo, mas tem um senão... é grande! Segundo o que diz na etiqueta, é para 3 meses. ´Comprei-o por impulso porque achei amoroso. Mas não vou poder usar no primeiro dia, a não ser que o meu filho seja um pequeno leitão. 

(pode acontecer, dado o meu arrastar da gravidez...)

Ah, esqueci-me de dizer que esta roupa é de uma marca espanhola (creio eu) chamada Mac Ilusion. 

 

E pronto, deixo aqui algumas coisas que tenho guardadas para o Xavier.

De qual roupinha gostaram mais?

Estou à espera das vossas ideias/opiniões. 

 

A mala de maternidade do Xavier - parte I

Antes que o baby nasça e o post deixe de fazer sentido, vou falar-vos de algo que já tinha prometido há muito: a mala de maternidade do Xavier. 

 

IMG_20180628_143254.jpg

 

A mala do Xavi é da Pasito a Pasito. Já a tinha usado no parto do Vasco e achei que tinha o tamanho adequado.

Dentro dessa mala, para além das roupinhas, coloquei um necessaire com fraldas/creme muda-fraldas e compressas para embeber em água destilada.

As fraldas são da Libero, porque me parece ser a melhor marca para recém-nascidos (minha opinião).

 

IMG_20180628_143458 (1).jpg

 

Adicionei ainda um saquinho com vários produtos de higiene (e não só) para o bebé.

(Também havia uma foto desse saquinho que é da mesma marca e modelo dos outros dois acima, mas a foto perdeu-se algures no meu telemóvel e não sei o que lhe fiz)

 

IMG_20180628_144217.jpg

 

Dentro daquele saco pequeno da Uriage, coloquei algumas amostras de produtos de higiene, como é o caso da loção para o banho, creme hidratante, etc.

Achei mais prático levar várias amostras em vez de cremes em tamanho grande, porque assim ocupo menos espaço.

 

Por falar em banho, acrescentei ainda a toalha de banho do baby que vinha num lindo conjuntinho que a avó deu:

 

IMG_20180628_143601.jpg

 Dentro da mala seguem ainda dois saquinhos onde coloquei (mas ainda estou aberta a sugestões vejam o próximo post), as roupas para os primeiros dias do bebé:

 

IMG_20180628_143901.jpg

IMG_20180628_144301.jpg

 

Os sacos das roupinhas não condizem um com o outro, mas... também não têm que condizer:

cada um deles foi oferecido com muito carinho por uma das avós e faço questão de levar os dois para o hospital. 

 

 Agora... as roupas que o Xavier vai vestir? Estão curiosos?

Então espreitem o próximo post e ajudem-me a decidir! :))

Prenúncios...

Já falei sobre isto no meu instagram, mas acho tão bizarro que tenho que mostrar aqui também.

Ontem fui ao Hospital a uma consulta de rotina. Estacionei o carro no parque de estacionamento subterrâneo, e entretanto quando já me dirigia para as escadas apercebo-me que a morada onde fica o hospital é esta:

 

IMG_20180627_104743.jpg

E então? Que dizem deste prenúncio? Muito animador, não? 

Nem quero imaginar o que me espera.

Ah ah!

 

Sabem qual é a frase que uma mãe mais deseja ouvir?

 "Tu és uma mãe excelente".

Não, não é esta frase. Claro que qualquer mãe deseja ver o seu empenho reconhecido, mas não é certamente à opinião alheia que vamos buscar a tranquilidade.

 

Hum... Será então a frase "eu gosto tanto de ti" ?

Que mãe é que não deseja ouvir esta declaração de amor proferida pelo filhote?... E, de preferência, acompanhada de um abraço sentido?

 

Mas não, desenganem-se.

Também não é esta a frase que nos faz vibrar o coração.

 

E qual é então?

Descobri hoje.

 

De manhã, fui levar o Vasco ao infantário.

Ele entrou no recreio aos saltos, todo contente a mostrar aos colegas a sua "indumentária" nova.

É que, por cima da roupa normal do dia-a-dia, o Vasco levou um roupão de felpo, daqueles que se usam depois do banho, kkkk.

O roupão é azul e tem uma carapuço com a cabeça de cão, orelhas e focinho. É tãoooo fofinho!

O Vasco gosta de vestir aquilo e fingir que é um cão. 

Quando hoje reparou que o roupão estava na casa de banho, nunca mais o quis tirar.

Não vi problema algum naquilo. Chamem-me louca...

 

Olha Benedita! Sou um cão! Au, au au!  - foi assim, nesta animação que o deixei na escola, a conversar com os colegas. Sem choros, nem dramas. Todo contente da vida, com os amiguinhos de roda dele, a fazer festas no roupão.

 

Já de saída, converso um pouco com a auxiliar (para saber como tem andado o desfralde) e nisto ela diz-me a MELHOR FRASE DO MUNDO:

 

- Sabe mãe... o seu filho é um miúdo mesmo feliz! É íncrível, nota-se mesmo!

 

A FELICIDADE dos nossos filhos.

É isso que a nós, mães, nos enche o coração. 

Tudo o resto... opiniões, comparações, sugestões... nos passa completamente ao lado.

 

Sempre soube que o meu filhote era uma criança "satisfeitinha da vida". Mas ouvir isso das pessoas que mais convivem com ele no dia-a-dia, foi a confirmação desse facto. 

Concordei com a auxiliar e saí da escola de sorriso no rosto.

 

Que sejas sempre assim, meu filhote.

Risonho e tranquilo com a vida. Que eu cá estarei para te encher de mimos sempre que precisares.

Espero daqui a muitos anos, continuar a ouvir que tu és o miúdo, o adulto, o profissional, enfim, o ser humano, mais feliz do mundo.

 

A "Caça Contrações"

Amanhã faço supostamente 40 semanas (o supostamente deve-se ao facto de as minhas contas não coincidirem com as dos médicos) e... tirando umas dorzitas aqui e ali, nada de contrações. 

Como toda a gente sabe, "sem contração não há dilatação", por isso começei hoje oficialmente a Época das Caminhadas.

Existe o "Caça Promoções". E existe esta tipa: a "Caça Contrações" :))

Li algures que a grávida deve andar cerca de uma 1 hora por dia. Por isso, lá fui eu torturar-me para o parque da minha cidade. 

Sabem uma coisa?

Acabou por ser bem relaxante!

Fui com a minha mãe e deu para colocar a conversa em dia. É íncrivel como aquela mulher com mais de 60 anos tem uma pedalada!

A meio do caminho comecei a sentir-me um bocado mal, com uma pressão enorme no fundo da barriga. Apetecia-me parar, mas o meu íntimo disse-me para não desistir.

Completamos duas voltas ao parque (cerca de 4, 5 km) e mesmo no final da caminhada... a dor abrandou.

Aquilo que poderiam ser as ditas contrações, deixou de existir. 

Não faz mal. Regressei a casa muito mais leve e bem disposta. 

Amanhã regresso aos "treinos". Se não conseguir caçar uma contração, pelo menos faço exercício e alivio a cabeça! :))

 

Os gajos e o futebol

depositphotos_107836950-stock-illustration-hand-drawn-cartoon-tv-audience.jpg

 

O meu marido é, por norma, uma pessoa sensível e atenciosa.

Mas como qualquer macho latino, na hora de ver um jogo de futebol importante... transforma-se! :))

 

Como todos sabem, ontem foi jogo de Portugal contra o Irão. E eu tive que ouvir coisas interessantes... Então vamos lá:

 

Episódio 1

Vértice masculino chega a casa e assenta arraiais no sofá.

Vasco começa a chorar porque estava a ver o Panda e não lhe apetece mudar de canal.

Mãe é obrigada a entrar em cena para distrair o miúdo.

 

Enquanto o gajo da casa vê o jogo... mãe entretém o Vasco com desenhos e colagens. (ainda falam de igualdade de género, ksss, ksss...)

Mas Vasco não dá tréguas. Já não lhe apetece desenhar: agora quer ver vídeos de carros no computador. 

Está a pedir montes de atenção e a passar constantemente à frente do televisor, tapando a visão do jogo.

Sentindo-se ignorado, o miúdo chora, faz birra, atira coisas pelo ar...

 

- Tu gostas de futebol? - pergunta subitamente o vértice masculino com ar mansinho.

- Claro que gosto! - respondo eu, sem perceber o rumo da conversa.

- Ah... pensei que não gostasses... - comenta 

- Pois. Mas gosto... E é um jogo da seleção...

- Dava-me jeito que não gostasses, neste momento. - remata o marido. 

- Hã...?

- Sim, é que se não gostasses, podias ir entreter o Vasco enquanto eu vejo o jogo. 

 

Pois.

 

Episódio 2

Vasco está mais entretido, e eu lembro-me que tenho roupa na máquina para estender. 

- Olha - informo - vou estender a roupa que o miúdo agora está sossegadinho.

- Estás a ver?? - refila vértice masculino.

- Estou a ver o quê?

- Eu bem disse que tu não gostavas de futebol! Se gostasses... ficavas aqui comigo a ver o jogo comigo até ao fim. Por isso é que não percebo porque é que ficaste chateada há pouco.

 

Episódio 3

O jogo está no intervalo. 

Vasco aparece na varanda enquanto eu estendo a roupa.

Na brincadeira, meto o puto dentro do cesto da roupa e começo a balouça-lo, levantando o cesto no ar. Yeiiiii!

De repente, ouço um grito:

- Não faças isso!!! - marido entra na varanda com ar assustado.

- Porquê?

- Então... estás grávida de quase 40 semanas e pões-te a levantar pesos??

- Tenho que induzir o parto. Pode ser que isto resulte e comecem finalmente as contrações. 

- Nem penses! Ainda te rebentam as aguas. Neste momento é perigoso!

- Achas? Com 40 semanas é perigoso?

- Não é isso. Quando digo "neste momento" refiro-me a este momento do jogo!  Ainda faltam 45 minutos para acabar... Até lá, mantem-te sossegadinha, ok? Depois disso se quiseres podemos ir dar à luz. Agora não dá jeito.

 

Posto isto, só me resta uma conclusão. Gaja portuguesa que se lembre de começar a parir no meio de um jogo de futebol, está fod@#$.

Que nosso senhor dos partos me proteja...

Sigam-me também em

Pág. 1/5