Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Sou uma mulher no meio de três homens. Vértices de uma constelação de amor, eles são o meu triângulo perfeito.

Qua | 30.05.18

5 Razões para frequentar as Aulas de Preparação para o Parto

O Triângulo Perfeito

Muitas pessoas perguntam-me porque decidi participar novamente nas aulas de preparação para o parto. 

Afinal de contas, eu já sou mãe, não é?

Segundo a lógica, já aprendi  (quanto mais não seja pela experiência) quase tudo o que podia aprender.

Então... para quê repetir?

Bem... vou dar-vos algumas razões para participarem nestas sessões. 

 

1º Fazer amigos!

A amizade é como a sabedoria (ou como o dinheiro, kkkkk): nunca é demais e não ocupa lugar!

Fiz várias amizades na primeira vez que frequentei as aulas de preparação para o parto.

Ainda hoje falo com algumas mães e vou partilhando com elas, por telefone ou facebook, pormenores da minha vivência.

Em alguns casos, estabeleci laços duradouros e ainda hoje vamos tomar café, lanchar, brincar no parque com os nossos filhotes...

Lembro-me bem de uma rapariga que tinha o parto previsto para o mesmo dia que eu. 

Ficamos unidas por esse pormenor. Chegamos a imaginar "dar à luz" ao mesmo tempo, em salas separadas. 

Não aconteceu.

O bebé dela nasceu uma semana mais cedo, e o meu nasceu uma semana mais tarde. 

Mas ficou a amizade.:))

As aulas de preparação para o parto são excelentes ocasiões para conviver, trocar ideias e fazer amigos. Acreditem!

 

2º Relaxar

É certo e sabido que à medida que a data do parto se aproxima, vamos ficando cada vez mais ansiosas.

É o tempo a passar, é a dificuldade em arranjar posição para dormir...

E aquele momento em que as pessoas todas começam numa onda tipo shrek a perguntarem "quando é que nasce", "quando é que nasce", "já nasceu?"...

Esta pressão pode ser stressante.

E é sempre interessante encontrar ocupações que nos distraiam.

Para além do convívio (que só por si já é fonte de occitocinas e endorfinas que pelo que percebi são hormonas porreiras) temos sempre os exercícios que as enfermeiras vão ensinando.

Ok, não sabemos se na hora do parto nos vamos lembrar de aplicar "aquela técnica de respiração". 

Mas não faz mal. Pelo menos naquele momento da aula... relaxámos. 

 

3º Aprender a cuidar de um bebé

Esta é óbvia. Mas pronto, tinha que a colocar não é?

Afinal de contas, durantes as aulas são dadas inúmeras informações que nos ajudarão a manter os babys seguros, felizes e bem alimentados.

Tipo tamagoshi.

Claro que muita gente pode argumentar: "Ai, mas eu não fui às aulas de preparação para o parto e correu tudo bem na mesma."

Claro sim. Até porque a primeira semana de vida de um bebé, é tipo um curso intensivo.

Chega ao fim da semana e a gente já está doutorado em puericultura.

Mas eu sempre gostei de saber as coisas com alguma antecedência.

Devo ter planetas do meu mapa astral no signo virgem, porque gosto das coisas controladas e organizadinhas, eh eh.

 

4º Perceber que aquela merda é capaz de doer como o caraças, mas que somos fortes e estamos preparadas para tudo!

Durante as aulas de prep. parto ouvimos várias vezes falar da DOR.

Contudo, esta é-nos apresentada como algo de positivo, uma força essencial que nos vai ajudar e até mesmo guiar ao longo do parto.

Nas aulas de preparação para o parto aprendemos técnicas para relaxar, conhecemos as enfermeiras, visitamos o bloco de partos... e tudo isso é feito para que a gente se sinta "em casa". 

E eu estou confiante (cof, cof, cof) que as coisas vão resultar bem para mim.

Se não conseguir "ó naturali", tenho sempre a santa epidural. E o santo anestesista. 

Espero.

Argggg!

 

5ºPerceber que o nosso pipi é capaz de coisas maravilhosas. 

Só temos que confiar nele. 

Pelo sim, pelo não façam os exercícios para "exercitar o períneo". 

Diz que dá jeito na hora do parto, e pelos vistos também em "outras ocasiões".

E mais não digo.

Amém.

Ter | 29.05.18

Dia da Família

O Triângulo Perfeito

Já tinha referido noutro post, que o infantário do meu filhote optou por não festejar o Dia da Mãe/Pai. 

Em vez disso, estas celebrações foram substituídas pelo Dia da Família, fora da hora do expediente, para permitir a participação dos adultos.

Foi com imenso gosto que eu e o papá do Vasco nos deslocámos ontem à escolinha dele para participar nessa atividade.

Posso dizer que o Vasco adorou ter os dois pais presentes e, acima de tudo, a brincar com ele no recreio.

33944915_1784355588254311_4439824456856109056_n.jpg

A festa começou com uma atuação dos meninos maiores (3, 4 e 5 anos) que cantaram um tema alusivo à família. 

Seguiu-se uma mini aula de zumba, muita música para dançar, jogos tradicionais e ainda tivemos direito a uma fatia de bolo.

33944186_1784355124921024_1768069600030752768_n.jpg

 Vasco a "tentar" dar à corda para os outros meninos saltarem...

 

Acho muito importante este tipo de iniciativas. 

Sou a favor de tudo o que potencie e fortaleça os laços da família com a escola. 

Foi um momento feliz, de convívio entre pais, avós, irmãos, auxiliares e educadores.

Espero repetir a dose para o ano que vem!

Ter | 29.05.18

Em modo de... descanso....

O Triângulo Perfeito

Na primeira gravidez fiquei a trabalhar até as 40 semanas, porque me sentia ótima e porque tive uma gravidez bastante pacífica.

O meu filhote nasceu às 40+3 dias. Quase que nascia numa sala de aula...!

Lembro-me que só fui para casa descansar porque os meus colegas de trabalho já estavam a ficar com medo de terem que ser eles próprios a fazer o parto :))

 

Desta vez custou mais.

 

A gravidez foi mais difícil, tive imensos enjoos (e que se prolongaram por mais tempo), fiquei com os intestinos todos baralhados (o síndrome de cronh reativou durante os primeiros 6 meses).

Fiquei a trabalhar mais longe de casa e tive que lidar com algumas situações stressantes no meu emprego. Uma delas foi passar a vida a vomitar, ficando "presa" na casa de banho entre as aulas.

 

E... já tenho um filho para cuidar.

 

Um filho que adoro, mas que me dá imensooooo trabalho!

 

Tudo isto para dizer que a experiência de estar grávida pela primeira vez, é muito diferente de estar grávida quando já se tem outros filhos. Concordam comigo?

 

O cansaço é enorme. Não tem comparação!!!

 

Sabemos que temos que tirar um tempinho para nós (e para o bebé que vai nascer), mas estamos sempre a adiar, a adiar...

Sabemos que temos de descansar, de ganhar forças para a 2º experiência de maternidade, mas não conseguimos encontrar sequer um minutinho para nos sentarmos no sofá. 

Temos que acordar, vestir e lavar o bebé que já existe. Temos que o ir buscar à escola, que ir passear com ele. Leva-lo ao médico.

Com tudo isto, posso dizer que durante os primeiros 6 meses desta segunda gravidez... eu quase que esquecia que estava grávida. 

Se não fosse a barriga a crescer, acho que me esquecia mesmo!

 

Desta segunda vez trabalhei até às 34 semanas, sempre com garra, dedicação e profissionalismo. 

Apesar do cansaço, continuei a acordar às 6:30 e a aparecer no emprego todos os dias. Aparentemente invencível. 

 

Mas chegou a um tempo, em que foi necessário parar. 

Dores, cansaço, e várias ameaças de parto pré-termo ditaram a sentença. 

Custou.

Quem me conhece sabe que tenho alma de combatente. Desistir, seja do que for... não está nos meus planos.

Tal como da outra vez, também nesta eu gostaria de ir até ao fim, de poder concluir o ano letivo.

 

Passaram-se duas semanas desde que meti baixa. Estou de 36 semanas de gravidez. 

Tenho que reconhecer que o repouso está a fazer milagres, e até as contrações que me afligiam parecem agora menos frequentes.

Agora, em casa, uso o (pouco) tempo que falta para o parto, para organizar as coisas do Xavier.

E para dar mimos, muitos mimos aos outros dois vértices do triângulo!

 

E vocês? Quanto tempo ficaram a trabalhar? Com quantas semanas foram para casa?

Concordam comigo que a segunda gravidez é muito diferente?

 

Dom | 27.05.18

Adeus Willy...

O Triângulo Perfeito

Cá em casa temos dois gatos, dois peixes e, até há bem pouco tempo, uma tartaruga. 

Chamava-se Willy II em homenagem à primeira tartaruga que eu tive, na minha juventude.

Infelizmente, esta semana fui dar com a tartaruga morta.

Retirei-a cuidadosamente da sua "casinha"e embrulhei-a num lencinho em jeito de homenagem.

Mais tarde, o Vasco chegou da escola e, ao ver a caixa da tartaruga vazia perguntou:

- Mamã, onde está a tartaruga?!

Como não gosto de esconder as coisas, disse-lhe a verdade:

- A tartatura morreu, Vasco....

- E onde está?!

Para não lhe dizer que o bichinho foi para o lixo, porque seria um bocado cruel, aligeirei a coisa:

- Foi para o céu.  A Willy está no céu, agora.

O Vasco coloca as mãos em pala, para se proteger do sol e fica uns bons minutos a olhar para cima. 

- Que se passa, Vasco?

- Não a vejo, mamã... Não a vejo no céu...

E pergunta com ar preocupado:

- Está escondida? 

Momento de impasse.

Pausa em que a mamã percebe que a explicação "foi para o céu" pode não ser suficiente. 

- Sim, está escondida. Está atrás daquela nuvem...

(mal, muito mal mãe... não arranjas nada mais credível?)

- Ah, está bem... 

Vasco sente-se satisfeito com a explicação e volta a brincar com o seu carrinho predileto.

Mãe suspira de alívio e começa a preparar o jantar. 

 

Como professora de biologia, sei que podia ter perfeitamente explicado que a tartaruga é feita de matéria orgânica e que esta vai ser brevemente decomposta por uns bichinhos microscópicos chamados bactérias.

Podia ainda acrescentar que essas seres decompositores vão transformar a matéria orgânica da tartaruga em matéria mineral.

E que esta matéria mineral por sua vez vai para o solo, onde ajudará as plantinhas a fazer a fotossíntese. 

Deveria ter dito isto?

Também poderia ter falado que a morte é algo inevitável e que naquele dia... tinha chegado a vez da tartaruga...

 

E vocês? Como explicam/explicariam a "morte" a um miúdo de 2 anos?

Estou recetiva a sugestões :))

Sab | 26.05.18

Cuidado... muito cuidado com o que dizes mamã...

O Triângulo Perfeito

Com dois anos e meio o Vasco fala fluentemente e já diz quase tudo.

Mas às vezes esquecemo-nos que não é só dizer tudo... ele também já entende tudo. E tem bons ouvidos!

No outro dia, quando estacionava o carro no parque substerrâneo por baixo do meu prédio, vivi uma situação que me fez corar de embaraço.

Nesse parque, as garagens são quase todas abertas. Ou seja, existe lugar de estacionamento, mas não há paredes divisórias a separar. Apenas a risca amarela usual.

 

Há um rapaz que tem um carro e também uma mota de alta cilindrada. Para conseguir colocar os dois veículos no seu espaço de garagem, estaciona um à frente do outro. O resultado é que a parte dianteira do carro dele fica a sair para fora do lugar de estacionamento, mesmo à mercê de maçaricas como eu.

 

O meu lugar de estacionamento é muito perto e, todos os dias, para não bater no carro do rapaz eu tenho que fazer 300.000 manobras. Ás vezes enerva-me um bocado a situação, mas pronto. Lá vou dando um jeito.

 

Ontem, cansada e com o Vasco a refilar na sua cadeirinha (já não sei por que motivo), passei novamente pelo carro do rapaz e dei por mim irritada a falar sozinha:

 

- Raio do carro! Qualquer dia, sem querer, ainda lhe vou dar uma panada. 

- Qual carro mamã? - pergunta o Vasco.

- Este que está aqui... está com o focinho saído para fora do lugar. E qualquer dia leva no focinho... Não vai ser por mal, mas vai levar.

- No "fochinho", mamã?

- Sim... no focinho... está a portar-se mal e vai acabar por levar no focinho.

 

Isto passou-se. 

Estacionei o carro e esqueci o assunto.

Tiro o Vasco para fora da sua cadeirinha, e eis que deparo com o jovem a sair também do seu carro. Tinha estado a falar ao telemóvel dentro do veículo e saía agora.

 

Não tive tempo de impedir o Vasco, que correu para o jovem de dedo em riste:

- Potaste-te mal! Potaste-te mal! Agora vais levar no fochinho!!!

 

Ó chão!! Ó padroeira dos embaraços com crianças! Tirai-me deste filme!! 

Sorri ao jovem, agarrei no Vasco por um braços e fiz caminho para o elevador sem saber se ria ou se chorava.

Cuidado... muito cuidado com o que dizes mamã! Senão, qualquer dia quem leva no focinho és tu...

 

 

Sex | 25.05.18

Follow Friday

O Triângulo Perfeito

Olá!

Desta vez lembrei-me da follow friday e não vou perder a oportunidade de nomear mais um blogue.

Ultimamente, tenho lido bastante "O melhor pai do mundo".

Gosto da escrita fluente, gosto das peripécias que ele conta, e acima de tudo da sua honestidade.

Para além de que é sempre interessante conhecermos a experiência de ter filhos, do ponto de vista de um pai. 

Normalmente são sempre as mães a "desabafar". Gosto do conhecer o outro lado, o lado da paternidade. 

Gosto de saber quais são os medos, aventuras, desafios, experiências e teorias do lado masculino.

Querem saber tanto como eu?

Espreitem o blogue! 

Abraço!!

Sex | 25.05.18

A avó excedeu-se!

O Triângulo Perfeito

Costuma-se dizer que quem tem uma mãe tem tudo. Mas... e quem tem avós espetaculares?

Então aí é quase como se saísse o prémio da lotaria!

O Vasco e o Xavier têm imensa sorte, porque tem duas avós e dois avôs magníficos.

Os quatro avós são loucos pelos netos e fazem tudo por eles. É só mimos!

Ontem pude uma vez mais comprovar isso.

Cheguei a casa da avó Ló e deparei-me com dois embrulhos em cima da cama...

Perante o meu ar interrogativo, a avó explicou-se.

- São prendas... informou-  Para o Xavier...:)

33505445_1780675658622304_1264880504465784832_n.jpg

 

Calma aí. Para o... XAVIER?

Alto!!!!

A Vovó detesta o nome "Xavier"...  Já me disse várias vezes, meio na brincadeira, meio a sério, que nunca ia chamar o bebé pelo nome. Portanto, só o facto de começar a chamar-lhe Xavier já me fez feliz, kkkk.

 

Depois, os embrulhos eram lindooos!

Mérito da Lmed Pharma, uma parafarmácia aqui da zona, onde para além de um atendimento espetacular, temos sempre estes miminhos! Estava tudo tão lindo que nem me apetecia desembrulhar.

 

Melhor ainda... era o que vinha dentro dos embrulhos: toda uma gama de produtos de higiene/banho para o Xavier.

Creme lavante, creme hidrantante, Champô, creme muda-fraldas, perfume...

Uau vovó! Excedeste-te! Que maravilha!

E ainda tive direito a um saco que a marca daqueles produtos ofereceu, assim como uma chupeta e um biberão. Ah, e esqueci-me do conjunto das unhas e das escovinhas para o cabelo!

Obrigada vovó pela prendinha. Amo-te de coração e os teus netos têm imensa sorte! 

O Xavier vai adorar (by the way, o meu porta-moedas também adorou, que assim já não vou ter que comprar esses produtos, eh eh)

Qui | 24.05.18

Pequenas coisas

O Triângulo Perfeito

Hoje foi dia de começar a lavar as roupinhas de cor escura do bebé Xavier. São essencialmente peças em azul marinho, porque gosto muito do look navy.

Tenho duas ou três fraldinhas azul marinho, bodys, casaquinhos de malha, carapins (embora ache que ele vai ter calor com eles), meias, babetes com pormenores azuis e fatinhos para "andar na rua".

Usei como detergente o SKIP para BEBÉS (publicidade grátis... se este blogue fosse patrocinado, o que eu ganharia...) porque é mais delicado e adoro o cheirinho com que a roupa fica.

Segue-se a fase do secar e do passar a ferro (ai, que tortura, passar coisas tão pequeninas). Por fim, colocarei tudo nos gavetões. Esta é a fase que mais gosto.

No meio dos preparativos, há coisas que convém não esquecer. Vou dar exemplo de algumas que poderão passar "despercebidas", mas que são importantes:

 

- Comprar a chupeta para o bebé (caso os pais tenham intenção que ele use), tendo o cuidado de ser uma chupeta para 0 meses. Na compra da chupeta é importante escolher bem se querem chupeta em silicone (normalmente branca) ou em latex (cor de laranja). 

Isto porquê?

Porque a chupeta que o bebé "agarrar" primeiro (não quer dizer que seja a primeira que lhe dão, mas normalmente é) vai ser aquele que ele vai gostar mais até ao fim. No nosso caso, por exemplo, o Vasco "agarrou" uma chupeta de latex e depois (embora as de silicone sejam mais giras) acabámos por ter de lhe comprar desse material até hoje!

 

- Esterilizar a chupeta e o biberon (caso pretenda fazer uso dele) antes de a colocar na mala da maternidade. Claro que lá no hospital também se pode fazer isso, mas sempre é mais prático já vir com o "trabalho de casa feito".

 

- Não esquecer dos chinelos de quarto da mãe... sim, eu sei... é um pormenor estúpido. Mas não sei porquê este é um ítem que no meio da confusão acaba por ser esquecido.

 

- Não contar com o ovo no cu da galinha. Há hospitais que "dão" tudo (fraldas, cremes, compressas) para a estadia da mãe e do bebé. E há outros que não dão nada disso. Toca a colocar duas ou três fraldas pelo menos na mala do bebé...

 

- As fraldas Libero (vendem-se na farmácia... ai, mais uma publicidade a marcas!) são das poucas que eu conheço que vendem fraldas meeessssmo pequeninas. Na minha primeira gravidez, achei que só usaria esse tamanho se o bebé fosse prematuro, mas não é bem assim.

O Vasco nasceu com 51 cm e usou das Libero nos primeiros dias. Ficavam-lhe muito melhor, se é que se pode falar de estética de fraldas. Com as outras ele parecia que estava a "nadar" lá dentro, mesmo com as de tamanho 0. E a roupa exterior ficava mais enchouriçada por causa do tamanho da fralda. Por isso, se quiserem investir podem comprar um pacotinho (poucas) dessas fraldas mais piquininas!!

 

- Compressas. Das esterilizadas e das outras. É uma coisas que faz imensa falta nos primeiros tempos. Estava sempre usar (agora já não me lembro porquê, mas estava). Ah, e frasquinhos de soro. Daqueles individuais. Também dá jeito ter alguns em casa.

 

- Uma almofada de amamentação. Dá muito jeito. Sobretudo para quem fez cesariana e não pode debruçar-se muito nos primeiros dias. A mim ajudou-me bastante.

 

- Uma banheira shantala. Ok, eh eh... isto não é  esencial. Mas dá jeito! Nos primeiros dias, o bebé é tão pequeno que não vale a pena estar a encher uma banheira (mesmo das pequenas) com água para um banho tão curto. 

Eu no primeiro mês dava banho ao bebé numa bacia (daquelas de estender roupa) pequena. No hospital onde tive o bebé, a enfermeira também lhe deu banho assim e como se costuma dizer, em equipa vencedora não se mexe. :)

Desta vez, vou comprar uma banheira shantala- o efeito é o mesmo, mas tem mais estilo, lol

 

- Não se esqueçam de fazer a caminha/berço/alcofa do bebé com antecedência. Quanto mais coisas estiverem organizadas, menos stressam na altura.

 

- Convém aprender a colocar a cock/ovo no carro, também com alguma antecedência. E se for sistema isofix, montar aquela coisa toda antecipadamente. Uma vez mais, é só por uma questão de stress. Para não andarem a fazer tudo à última da hora.

 

Bem, acho que para já é tudo. Não me estou a lembrar de mais nada no momento. São pequenas coisas, mas acho que dá jeito saber.

Ah, uma pessoa entendida (vários partos, muita fomeeee) disse-me para colocarmos umas bolachinhas de água e sal na mala. Dá jeito, porque durante a noite no hospital podemos ter fome e ninguém nos dá nada para comer, o que deve ser um suplício... Claro que se for num privado, até são capazes de trazer um chá e umas bolachinhas, que vão aparecer na factura final a um preço que mais valia termos comido uma lagosta.

Querem acrescentar mais alguma que eu me tenha esquecido?

Abraço!!

 

 

Qua | 23.05.18

Perguntas... com resposta!

O Triângulo Perfeito

Hoje vou responder ao desafio colocado pela blogger gorduchita

 

Sunshine-Blogger-Award.jpg

As regras são:

     * Agradecer à Blogger que te nomeou - Obrigada Gorduchita!! :)

     * Responder às perguntas que te foram dadas 

     * Nomear 11 bloggers e fazer-lhes 11 perguntas - ver as questões no fim deste post!

     * Colocar as regras e incluir o logótipo do prémio no post. 

 

Agora vamos lá responder às perguntas:

 

   1. O que farias se tivesses a certeza que não serias apanhado/a?

Passava duas semanas num hotel de sonho, com tudo incluído... sem pagar! :))

 

   2. Gostas do que fazes a nível profissional?

Gosto de ser professora, adoro dar aulas. Mas para além disso tenho toda uma outra panóplia de interesses, como fotografia, escrita, pintura, jornalismo...

 

   3. O que mudarias no teu/tua parceiro/parceira?

Que fosse mais conversador.

 

   4. O que mudarias em ti?

A insegurança... o pessimismo... o medo de não agradar aos outros...

 

   5. Que ações tomas, no dia a dia, para reduzir o teu impacto ecológico?

Separo o lixo. 

Raramento imprimo fotocópias. Mesmo os testes, faço muitos em formato digital, para serem preenchidos pelos alunos no PC.

Prefiro garrafão de 5,5 litros de água às garrafas de 1,5 porque assim reduzo no plástico.

Tomo duche em vez de banho de imersão.

 

   6. Serias capaz de te tornar vegan?

A tempo inteiro... não. Mas introduzo cada vez mais pratos vegan na minha dieta.

 

   7. Como são as tuas férias de sonho?

São as férias que faço todos os anos.

De papo para o ar, num hotel em frente à praia, com uma boa piscina para nadar (e desde que nasceu o Vasco, uma boa piscina para crianças) e preferencialmente na opção "tudo incluído" para não ter que me preocupar com nada.

 

   8. Ficas moreno/a com facilidade ou és daqueles/as que não há sol que te pegue?

Tenho pele clara, mas até bronzeio com facilidade. 

 

   9. Livro que ainda não leste mas que gostarias mesmo de ler.

Qualquer livro do género thriller/policial. Sou obcecada por eles.

Ultimamente li "Noite sobre as águas", "A rapariga do Comboio", "A rapariga de Antes" e "A rapariga no gelo". (irra, tanta rapariga!)

Sou fascinada por este tipos de histórias.

 

  10. Alguma vez experimentaste drogas ilegais?

Não.

 

  11. Se tivesses de mudar de país e tivesses escolha, para onde irias?

Austrália. Sol, calor, e mar... Hum!!! E tudo isto num país civilizado e com língua que eu entendo perfeitamente. Era capaz de me habituar :)

 

Vamos agora às nomeações:

Alheia a tudo ou talvez não

Educar com Vida

Mami

Nota Dissonante

A rapariga do autocarro

Crónicas de uma mãe atrapalhada

aminhavidaeeu

Crónicas de uma filha atrapalhada

4 Reizinhos

Maria Amélia

A nossa vida

Mamã Silvestre

O melhor pai do Mundo

 

Quanto às questões... vou usar as mesmas que a gorduchita me fez a mim, acrescentando apenas:

 

- Que passos dás, diariamente, para ser feliz?

- O que te poe um sorriso nos lábios?

Ter | 22.05.18

Organizando o quarto do bebé - parte 1

O Triângulo Perfeito

Uma das tarefas que mais prazer me dá nos meses anteriores ao parto é... organizar o quartinho do bebé. 

Diverti-me imenso na gravidez do Vasco e agora repito a dose com o Xavier!

O desafio, neste momento, é maior....

Agora já não tenho que acomodar uma criança num quarto. Tenho que acomodar duas.

Se o Vasco e o novo bebé fossem de sexos diferentes, provavelmente iria optar por colocar cada um no seu quarto. 

Mas como são ambos rapazinhos e terão uma diferença de idade pequena, achei que seria giro partilharem o quarto.

Hoje vou falar-vos da cómoda do Xavier.

É uma cómoda Hemmes do Ikea, com gavetões muito espaçosos, que estou a rentabilizar ao máximo.

33191515_1777843392238864_6000033264851484672_n.jpg

No gavetão de cima, coloquei todos os produtos de higiene do Xavier. Ainda estou a organizar por isso não vou mostrar já.

Na gaveta do meio, estou a colocar os body´s interiores:

33124374_1777843288905541_2559381929493266432_n.jpg

 

Tenho imensos bodys! Estes que estão na gaveta são os de 0 meses e de 1 mês. Ou outros ainda estão guardados em caixas para usar quando os mais pequenos deixarem de servir.

Organizei tudo por tamanhos e tipologias, por isso se alguém se lembrar de me mudar um body de sítio, essa pessoa poderá vir a ter uma morte lenta e agonizante lol!! :))

Então é assim:

 

33299997_1777843082238895_5809268272310255616_n.jpg

No lado esquerdo estão, pela seguinte ordem:

 

1º fila: bodys de manga curta (cerca de 14)

2º fila: bodys de manga comprida, sem trespasse (cerca de 10, ainda faltam passar alguns a ferro)

2º fila, montinho de trás: bodys de manga comprida tamanho 1/2 (tenho muitos mais guardados, estes são para remediar agora se o bebé nascer grande)

3º fila: bodys de manga comprida de trespasse (cerca de 12)

 

Vamos agora ao lado direito da gaveta:

 

33246741_1777843028905567_6091462969575604224_n.jpg

 1º fila (já falei atrás, está repetido na imagem)

2º fila: bodys de manga comprida com gola, para um ar mais betinho

3 fila: calças para body de tamanho 0 (cerca de 15)

4º fila: calças para body de tamanho 1. (cerca de 15)

 

Que tal? O que acham desta organização? Também organizaram da mesma forma?

Brevemente, explicarei como organizei as restantes gavetas da cómoda do Xavier!!

Abraço!!

Pág. 1/2