Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Triângulo Perfeito

Um blogue de pessoas imperfeitas. A viver num triângulo perfeito.

O Triângulo Perfeito

Um blogue de pessoas imperfeitas. A viver num triângulo perfeito.

Não é fácil ver a cozinha toda suja...

... e o nosso bebé completamente salpicado de sopa, como se a III Guerra Mundial tivesse acontecido mesmo ali. Na nossa casa. No nosso chão. Nas nossas... paredes brancas.

 

IMG_2283.JPG

 

O que nos consola é saber que estamos a desenvolver a autonomia do Vasco.

E o que nos faz relevar a confusão que se instala todos os dias na nossa cozinha é acreditar que, em breve, ele vai conseguir usar a colher com muito mais destreza e pontaria. 

 

Há vários meses que o Vasco demonstra vontade em pegar nos talheres. Seguindo as indicações do pediatra, e testemunhos de outras mães (abençoados blogues de maternidade) sempre lhe demos asas quanto a esse aspeto.

 

Inicialmente, observar as tentativas dele era, confesso, um teste extremo à nossa paciência. Levei muitas vezes com sopa em cima da roupa, com sopa nos olhos, com sopa nos cabelos... 

 

Até o armário que está atrás da cadeirinha da papa acabou por sofrer quando a colher era usada como "catapulta de comida". Se as gatas não fossem tão rápidas na fuga, acho que até elas levavam com comida no pêlo. 

 

Neste momento, a coisa está a ficar mais pacifíca. Já são mais as colheradas que entram na boca do que aquelas que passam ao lado. Também ajudou ter começado a fazer a sopa com uma consistência espessa. Assim evito que o líquido se perca no caminho entre o prato/copo e a boca. 

 

O passo seguinte é a introdução do garfo. Tenho lido que, tirando o perigo, o ato de espetar a comida é muito mais simples para os nossos bebés do que o uso da colher. E até tem lógica. 

 

Deparei-me esta semana com um artigo que mencionava os Sete Erros dos Pais Quando os Filhos Começam a Comer Sozinhos e dei-me conta que estamos a cometer 2 dessas asneiradas

 

A primeira asneira é "não dar o exemplo". Excetuando o fim de semana, em que comemos todos juntos, nos dias úteis o Vasco janta sempre antes de nós. Por um questão logística e de organização (nossa claro).

Sentimos que o momento da refeição é mais repousante se o Vasco já estiver "despachado". Para além disso, jantamos tarde. Muitas vezes, na altura em que começamos a comer... o Vasco já dorme descansadinho. 

 

A segunda asneira, é "colocar filmes e desenhos durante a refeição". Já aqui falei disso, noutro post. Reconheço que é um erro grave, muito grave, mas... dá tanto jeito, não é?

 

A conclusão a que chego, uma vez mais, é que não há pais e mães perfeitos. Há pais e mães que amam loucamente os filhos e que tentam dar sempre o seu melhor. Mas somos humanos e todos erramos, uns dias mais, outros dias menos. 

 

Para já, divirto-me a ver as aventuras do meu Vasquito na sua Saga dos Talheres. Tenho a certeza que se um dia eu lhe contar que todas as vezes que ele comia, eu tinha que lavar a cozinha a balde a esfregona, e tinha que esgregar as paredes com CIF... Tenho a certeza, que ele me vai perdoar por alguns erros que cometi :)

 

IMG_2282.JPG